Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13644
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorDantas, Juliana de Souzapt_BR
dc.date.accessioned2014-12-17T14:20:04Z-
dc.date.available2012-04-24pt_BR
dc.date.available2014-12-17T14:20:04Z-
dc.date.issued2008-09-30pt_BR
dc.identifier.citationDANTAS, Juliana de Souza. Estado e sociedade civil no Acre (1970-1980). 2008. 109 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13644-
dc.description.abstractThe relation between State and civil society is not a very recent discussion, but it does not mean that debate is exhausted, since is in the historical context that the novelty is seized. Thinking like this, we may analyze how the relation between state and civil society happened in Acre during the decade of 1970. But, to understand how this relation is established in faraway Acre, we have available to the reader historical analyses, in a tireless attempt to clarify minimally aspects that characterize acreana society. To do this, we take on as a departure point, in general not differentiating of the given structure at national level, the conformation of this society was guided in a passive revolution, in another way, by high transformismo, relegating to the civil society, which is incipient, pífia a simple participation in the hegemonic policy direction. All this brings us to the thought that both state bureaucracy structure and the civil society organization, were influenced decisively for a traditional political elite. In addition, we begin the work with the lifting bibliographic reference searching and then we analyze the empirical reality, such as newspapers, official media publications and private, a few documents and last, interviews with political actors associated with the process consolidation of civil society in the 1970 decade. The interviewees were selected, firstly for their location in the region, and for their outstanding contribution to the consolidating process of recent Acre history. Thus, the interviews followed up on a semi-structured way, leading up, also, for the informations that the interviewees would have to pass on. The systematization and analysis of these surveys have shown us that, in the period before of the Acre Federal State lifting had, of course, a transformismo by high, but at 1970decade, the society with a more heterogeneous social formation, is not allowed, or at least, organize itself, to counter a systematic imposition. Thus, the hegemonic area of dispute between State and civil society occurs from the "reconciliation" with the adoption of public policies that amenizasse the dispute between both spheres, and to build up some bodies, settling a acreana civil society.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAcrepor
dc.subjectEstadopor
dc.subjectSociedade civilpor
dc.subjectPolíticas públicas.por
dc.subjectAcreeng
dc.subjectStateeng
dc.subjectCivil society.eng
dc.titleEstado e sociedade civil no Acre (1970-1980)por
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Sociaispor
dc.contributor.authorIDCPF:60153180234por
dc.contributor.advisorIDCPF:20027214400por
dc.contributor.advisorLatteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/index.jsppor
dc.contributor.referees1Lindozo, José Antonio Spinellipt_BR
dc.contributor.referees1IDCPF:07427859472por
dc.contributor.referees2Costa, Homero de Oliveirapt_BR
dc.contributor.referees2IDCPF:08883416449por
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/8871454632145848por
dc.description.resumoA relação entre Estado e sociedade civil é uma discussão não muito recente, mas isso não quer dizer que o debate esteja esgotado, uma vez que é no contexto histórico que a novidade é apreendida. Pensando nesta perspectiva, empreendemos analisar como se dá a relação entre o Estado e a sociedade civil no Acre no período da década de 1970. Mas, para entendermos como se estabelece essa relação no longínquo Acre, colocamos à disposição do leitor análises históricas, numa incansável tentativa de esclarecer minimamente os aspectos que caracterizam a sociedade acreana. Para isso, assumimos como ponto de partida que, não se diferenciando, em linhas gerais, da estruturação dada em âmbito nacional, a conformação dessa sociedade pautou-se numa revolução passiva, em outras palavras, transformismo pelo alto, relegando à sociedade civil, que já é incipiente, uma pífia participação na direção política hegemônica. Isso nos remete ao pensamento de que tanto a estruturação da burocracia estatal, quanto a organização da sociedade civil sofreram influências decisivas de uma elite política tradicional. A par disso, iniciamos o trabalho com o levantamento bibliográfico e, em seguida, partimos para análise da realidade empírica, tais como jornais, publicações da imprensa oficial e imprensa privada, alguns poucos documentos e, por último, entrevistas com atores políticos ligados ao processo de consolidação da sociedade civil na década de 1970. Os entrevistados foram selecionados primeiramente, pela sua localização na região, e por sua relevante contribuição ao processo de consolidação da historia no Acre. Assim, as entrevistas seguiram-se de forma semi-estruturada, conduzindo-se, também, pelas informações que os entrevistados teriam de nos passar. A sistematização e a análise desses levantamentos revelam-nos que, no período que antecede à elevação do Acre Estado Federado houve, de certo, um transformismo pelo alto; entretanto, na década de 1970, a sociedade com uma transformação social mais heterogênea, não permitiu, ou pelo menos, se organiza, para contrapor a uma sistemática imposição. Assim, o espaço de disputa entre Estado e sociedade civil se dá a partir da conciliação com a adoção de políticas públicas que amenizasse a disputa entre as ambas esferas, bem como a constituição de alguns organismos, conformando uma sociedade civil acreana. Palavras-chave: Acre. Estado. Sociedade civil.por
dc.publisher.departmentDesenvolvimento Regional; Cultura e Representaçõespor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADASpor
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstadoSociedadeCivil_Dantas_2008.pdf710.43 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.