Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14657
Título: Úlcera de pressão em pacientes internados em um hospital universitário em Natal/RN: condições predisponentes e fatores de risco
Autor(es): Paiva, Lucila Corsino de
Palavras-chave: Úlcera de Pressão;Fatores de Risco;Incidência;Assistência Hospitalar;Pressure Ulcer;Risk Factors;Incidence;Hospital Care
Data do documento: 28-Abr-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PAIVA, Lucila Corsino de. Úlcera de pressão em pacientes internados em um hospital universitário em Natal/RN: condições predisponentes e fatores de risco. 2008. 98 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The pressure ulcers (PU), also known as decubitus ulcers, are defined as injuries caused by the constant pressure exerted on a particular point of the body, causing impairment of blood supply with a decrease or interruption of tissue irrigation, causing occlusion of blood vessels and capillaries, ischemia and cell death. This is a descriptive study with longitudinal design, and panel type, with quantitative approach that aimed to examine the association between predisposing conditions (PC), intrinsic factors (IF) and extrinsic factors (EF) with the occurrence of PU, in hospitalized patients in the Intensive Care Unit (ICU), pain clinical, surgical clinical and neurology wards of a university hospital. The study population was composed of all patients who were restricted to bed during the period from December 2007 to February 2008. The study was approved by the Ethics Committee of HUOL / UFRN (No 135/07). The data-collection took place through a structured formulary of observation, data from medical records and physical examination of patients skins. The results were organized in SPSS 15.0 software, tabulated, categorized and analyzed by descriptive and inferential statistics. Of the 30 patients studied, 43.3% had been hospitalized in the pain clinical and surgical clinic wards, 20.0% in the ICU, 20.0% in the ICU / ward and 16.7% in neurology, being the length of hospitalization in those units of 7 to 18 days (63.3%) and from 19 to 30 days (36.7%), predominantly female and aged ≥ 60 years (60.0%). 19 PU were diagnosed in 43.3% of patients monitored, being 38.5% with one PU between 7 to 18 days and 46.2% with two or more between 19 to 30 days of hospitalization, showing significant relationship (ρ-value = 0029) between length of hospital stay and the number of PU. Was found an association of 35.7% of the PC (cardio-respiratory, hematological, metabolic and psychogenic), IF (age group, oedema, skin changes in humidity and change of body temperature) and EF (type of mattress and strength of body pressure) for all patients studied, statistically significant (ρ-value = 0001), between the average scores in patients with and without PU, with reason chance to 12.0 for the development of PU and there was moderate correlation ( r = 0618) in the presence of this association. Results show the influence of the multiplicity of factors and conditions on the occurrence of PU, which brings us to reflect on the assistance focused on prevention and reduction of these injuries which will encourage the reduction of hospitalization length, physical and psychological suffering, and the possibility of improving the clinical condition of the patient.
metadata.dc.description.resumo: As úlceras de pressão (UP), denominadas também úlcera de decúbito, são definidas como lesões causadas pela constante pressão exercida sobre um determinado ponto do corpo, ocasionando comprometimento do aporte sanguíneo com diminuição ou interrupção da irrigação tissular, ocasionando oclusão de vasos e capilares, isquemia e morte celular. Trata-se de um estudo descritivo com delineamento longitudinal, tipo painel, com abordagem quantitativa que objetivou analisar a associação existente entre condições predisponentes (CP), fatores intrínsecos (FI) e fatores extrínsecos (FE) com a ocorrência de UP, em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), enfermarias de clínicas médica, cirúrgica e neurologia de um hospital universitário. A população do estudo foi composta por todos os pacientes que estiveram acamados durante o período de dezembro de 2007 a fevereiro de 2008. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética do HUOL/UFRN (no 135/07). A coleta de dados realizou-se por meio de um formulário estruturado de observação, dados dos prontuários e exame físico da pele dos pacientes. Os resultados foram organizados no programa SPSS 15.0, tabulados, categorizados e analisados por meio de estatística descritiva e inferencial. Dos 30 pacientes pesquisados, 43,3% encontravam-se internados na enfermaria de clínica médica e clínica cirúrgica, 20,0% na UTI, 20,0% na UTI/enfermaria e 16,7% na neurologia, sendo o tempo de internação nessas unidades de 7 a 18 dias (63,3%) e de 19 a 30 dias (36,7%), com predominância do sexo feminino e faixa etária ≥ 60 anos (60,0%). Foram diagnosticadas 19 UP em 43,3% dos pacientes acompanhados, 38,5% com uma UP entre 7 a 18 dias e 46,2% com duas ou mais entre 19 a 30 dias de internação, mostrando relação significativa (ρ-valor = 0,029) entre tempo de internação e o número de UP. Verificou-se associação de 35,7% das CP (cardio-respiratórias, hematológicas, metabólicas e psicogênicas), FI (faixa etária, edema, alteração na umidade da pele e alteração da temperatura corporal) e FE (tipo de colchão e força de pressão do corpo) no conjunto dos pacientes pesquisados, estatisticamente significante (ρ-valor = 0,001), entre as médias dos escores nos pacientes com e sem UP, com razão de chance de 12,0 de desenvolvimento de UP e existência de moderada correlação (r = 0,618) na presença dessa associação. Os resultados denotam a influência da multiplicidade de fatores e condições na ocorrência de UP, o que nos remete a refletir acerca da assistência voltada para prevenção e diminuição dessas lesões o que irá favorecer a redução do tempo de internamento, sofrimento físico e psicológico, bem como a possibilidade de melhora do estado clínico do paciente.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14657
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LucilaCP.pdf765,91 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.