Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16167
Title: Indícios sincrônicos de gramaticalização: o uso do verbo chegar em orações coordenadas e na perífrase verbal [chegar (e) + v2]: contribuições para o ensino de gramática.
Authors: Macedo, Auricélia de
Keywords: Perífrase [CHEGAR (E) V2];Oração coordenada/justaposta;Gramaticalização;Ensino de gramática.;Periphrasis [CHEGAR (E) V2];Coordinated/juxtaposed speech;Grammaticalization, Teaching of grammar.
Issue Date: 2-Mar-2010
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MACEDO, Auricélia de. Indícios sincrônicos de gramaticalização: o uso do verbo chegar em orações coordenadas e na perífrase verbal [chegar (e) + v2]: contribuições para o ensino de gramática.. 2010. 86 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Portuguese Abstract: Com base no referencial teórico do Funcionalismo Lingüístico norte-americano, nossa proposta é descrever e analisar o uso do verbo CHEGAR em perífrases verbais do tipo [CHEGAR (E) + V2], em que CHEGAR não manifesta significado ligado a movimento físico. Na literatura lingüística, a tais perífrases têm sido atribuídas funções variadas, relacionadas à aspectualização, à ênfase de trechos narrativos e à construção de espaços mentais, entre outras. Neste estudo, consideramos que a função do verbo CHEGAR nas perífrases em questão é indicar aspecto global, ressaltando um leque de nuanças semântico-pragmáticas como o caráter repentino, instantâneo ou até brusco do evento referido pelo verbo principal da construção (V2), e/ou a tomada de iniciativa (súbita) do agente (no papel sintático de sujeito da perífrase), e/ou avaliações subjetivas que vão da surpresa à frustração. Nossos objetivos são: (i) descrever e analisar as relações semânticopragmáticas, morfossintáticas e sociais que caracterizam o uso de CHEGAR em perífrases verbais do tipo [CHEGAR (E) + V2] e em orações coordenadas/justapostas em que CHEGAR é o verbo principal da primeira oração e um verbo de elocução é o verbo principal da segunda oração; (i) identificar, com base nessa descrição e análise, indícios sincrônicos da gramaticalização de CHEGAR como verbo auxiliar nas referidas perífrases. Observamos haver forte similaridade entre as construções coordenadas/justapostas e perifrásticas. Tais similaridades fortalecem a hipótese de que o uso de CHEGAR como verbo lexical na estrutura coordenada/justaposta é a fonte dos usos de CHEGAR na estrutura perifrástica, uma vez que várias das propriedades que encontramos com grande freqüência no uso lexical estão também presentes com grande freqüência no uso auxiliar. Todavia, entre as duas construções sob enfoque observam-se diferenças suficientes para se considerar que CHEGAR, na perífrase [CHEGAR (E) V2], comporta-se como verbo auxiliar, pois manifesta propriedades típicas desse tipo de verbos: (i) não seleciona complemento em 100% das ocorrências; (ii) possui sujeito correferencial ao de V2 em 100% das ocorrências; (iii) não aparece com material interveniente entre si e V2. Com inspiração nos resultados obtidos, propusemos estratégias para a abordagem da perífrase [CHEGAR (E) V2] nas escolas de nível fundamental e médio.
Abstract: Based on North American Functional Linguistic Theory, our proposal is to describe and analyze the use of verb CHEGAR in verbal periphrasis such as [CHEGAR (E) + V2], where CHEGAR does not demonstrate a significance linked to physical movement. In linguistic literature, such periphrasis has been attributed several functions, related to aspectualization, emphasis of negative segments, and construction of mental spaces, among others. This study considers that the function of verb CHEGAR in the periphrasis in question is to indicate a global aspect, emphasizing a range of semantic-pragmatic nuances such as the sudden, instantaneous, or even abrupt character of the events refered to by the principal verb of the construction (V2), and/or the taking of initiative (sudden) by the agent (in the syntactic role of periphrastic subject), and/or subjective evaluations which go from surprise to frustration. Our objectives are the following: i) to describe and analyze the semanticpragmatic, morphosyntactic and social relationships which characterize the use of CHEGAR in verbal periphrases like [CHEGAR (E) + V2] and in coordinated/juxtaposed speech in which CHEGAR is the principal verb of the first utterance and is an elocution verb and the principal verb of the second; ii) identify, based on this description and analysis, synchrony proof in the grammaticalization of CHEGAR as an auxiliary verb in the periphrasis refered to. There was observed to be a strong similarity between coordinate/juxtaposed and periphrastic constructions. Such similarities strengthen the hypothesis that the use of CHEGAR as a lexical verb in coordinate/juxtaposed structures is the origin of the use of CHEGAR in the periphrastic structure, since the many properties encountered with higher frequency in lexical use are also just as frequently used as auxiliaries. Nevertheless, between the two constructions being studied, sufficient difference can be observed to see that CHEGAR, in the periphrasis [CHEGAR (E) V2], is behaving like an auxiliary verb, and shows typical properties of these types of verbs: i) in 100% of occurrences, it does not have a complement;ii) it has a co-referential subject in 100% of cases; iii) it does not appear with intervening material between it and V2. Besides this, CHEGAR, in periphrases, is predominant in nonneutral evaluation contexts, denoted by V2. Inspired by the results obtained, we propose strategies for the discussion of the [CHEGAR (E) V2] periphrases in both elementary and high schools.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16167
Appears in Collections:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AuriceliaM.pdf267,24 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.