Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17233
Title: Expressão de fos após pulso de escuro no núcleo pré- geniculado do tálamo do sagui (Callithrix jacchus)
Authors: Lima, Ruthnaldo Rodrigues Melo de
Keywords: Núcleo supraquiasmático. Folheto intergeniculado. Núcleo pré-geniculado. Trato geniculo-hipotalâmico. Pulso de escuro. c-Fos
Issue Date: 30-Aug-2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIMA, Ruthnaldo Rodrigues Melo de. Expressão de fos após pulso de escuro no núcleo pré- geniculado do tálamo do sagui (Callithrix jacchus). 2014. 95 f. Tese (Doutorado em Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: O núcleo pré-geniculado (NPG) do tálamo de primatas é um aglomerado neuronal, em forma de capuz, localizado dorsomedialmente ao principal retransmissor de informações visuais para o córtex cerebral, o núcleo geniculado lateral dorsal (GLD). Diversos estudos citoarquitetônicos, neuroquímicos e de projeções retinianas têm apontado o NPG como estrutura homóloga ao folheto intergeniculado (FIG) de roedores. O FIG recebe terminais retinianos e parece estar envolvido na integração de informações fóticas e não-fóticas retransmitindo-as, através do trato geniculohipotalâmico (TGH), ao principal oscilador circadiano em mamíferos, o núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo. Desse modo, o FIG participa no controle da ritmicidade biológica modulando a atividade do NSQ. Estudos farmacológicos e de lesão concluem que o FIG é fundamental no processamento de informações nãofóticas as quais são transmitidas ao NSQ. Outros trabalhos verificaram que, especialmente, neurônios imunorreativos ao neuropeptídeo Y (NPY) respondem a esse tipo de estímulo, determinados por sua co-localização com a proteína FOS. Ainda não foi determinado se o NPG responde, expressando a proteína FOS, a estímulos não-fóticos nem tampouco a natureza neuroquímica dessas células. Assim, aplicamos um pulso de escuro em fases circadianas específicas e analisamos o padrão de expressão da proteína FOS no NPG do sagui (Callithrix jacchus). Verificamos que em todos os animais analisados a expressão de FOS foi maior em relação ao grupo controle. Houve uma maior expressão de FOS quando o pulso de escuro foi aplicado durante o dia subjetivo entre os grupos estudados. Ainda, uma sub-região do NPG, sabidamente imunorreativa a NPY, apresentou um maior número de células FOSpositivas em relação à sua outra região imediatamente mais dorsal. Os nossos dados corroboram com a teoria de que o NPG e o FIG são estruturas homólogas que se modificaram anatomicamente durante o processo evolutivo, mas mantiveram suas principais características neuroquímicas e funcionais. No entanto, estudos de lesão e hodológicos ainda são necessários para uma conclusão mais precisa
Abstract: The pregeniculate nucleus (PGN) of the primate s thalamus is an agglomerate neuronal having a cap shaped located dorsomedially to the main relay visual information to the cerebral cortex, the dorsal lateral geniculate nucleus (GLD). Several cytoarchitectonic, neurochemical and retinal projections studies have pointed PGN as a structure homologous to intergeniculate leaflet (IGL) of rodents. The IGL receives retinal terminals and appears to be involved in the integration of photic and non-photic information relaying them, through geniculo-hypothalamic tract (TGH), to the main circadian oscillator in mammals, the suprachiasmatic nucleus (SCN) of the hypothalamus. Thus, the IGL participates in the control of the biological rhythm by modulating the activity of the SCN. Pharmacological and IGL injury studies conclude that it is critical in the processing of non-photic information which is transmitted to the SCN. Other studies have found that especially neurons immunoreactive to neuropeptide Y (NPY) respond to this type of stimulation, determined by its colocation with the FOS protein. Has not been determined if the PGN responds, expressing the FOS protein, to the non-photic stimulus nor the neurochemical nature of these cells. Thus, we apply a dark pulse in the specifics circadian phases and analyze the pattern of expression of FOS protein in PGN of the marmoset (Callithrix jacchus). We found that in all animals analyzed the FOS expression was higher in the experimental than in the control group. There was a higher expression of FOS when the dark pulse was applied during the subjective day between the groups. Still, a subregion of the PGN, known by immunoreactive to NPY, had a greater number of FOS-positive cells in relation to his other just close dorsal region. Our data corroborate the theory that the PGN and IGL are homologous structures that were anatomically modified during the evolutionary process, but kept its main neurochemical and functional characteristics. However, injury and hodological studies are still needed for a more accurate conclusion
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17233
Appears in Collections:PPGPSICO - Doutorado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RuthnaldoRML_TESE.pdf6,15 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.