Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17367
Title: Correlato hormonal do comportamento reprodutivo de machos de sagüi comum (Callithrix jacchus) em ambiente natural
Authors: Pontes, Mariana Chiste
Keywords: Callithrix jacchus;Comportamento reprodutivo;Socioendocrinologia;Callithrix jacchus;Reproductive behavior;Socioendocrinology
Issue Date: 23-Oct-2006
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PONTES, Mariana Chiste. Correlato hormonal do comportamento reprodutivo de machos de sagüi comum (Callithrix jacchus) em ambiente natural. 2006. 71 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Portuguese Abstract: Ao contrário do que ocorre para as fêmeas da espécie Callithrix jacchus, as interações sociais e perfis hormonais de machos são pouco estudados, principalmente em grupos naturais. O objetivo desse estudo foi estabelecer os perfis comportamental e endócrino de machos adultos reprodutores (MRs) e não reprodutores (MnRs) vivendo em ambiente natural em dois grupos silvestres (GC1 e GR2). Os grupos habitavam a área da Escola Agrícola de Jundiaí/UFRN, localizada no município de Macaíba. A coleta de fezes para dosagem de cortisol e andrógenos e o monitoramento comportamental foram feitas uma vez por semana durante a fase de atividade no período de abril a setembro de 2005. A coleta de dados comportamentais foi feita usando o método focal instantâneo a cada 5 minutos para cada animal, em um total de observação de 11.563 registros. Para a análise estatística, foram utilizados testes não paramétricos e p < 0,05. Além de apresentarem variação diurna significativa, a freqüência de comportamentos afiliativos foi maior entre os pares reprodutores, comparado aos registros entre os MnRs e as fêmeas reprodutoras. As interações afiliativas dos MRs com as fêmeas reprodutoras foram semelhantes a freqüência de interações entre os focais (MRs e MnRs), possivelmente em função da ligação do par e recrutamento de ajudantes, respectivamente. O comportamento de cuidado com o infante também foi semelhante entre os MRs e MnRs e os níveis de cortisol e andrógenos se elevaram após o nascimento dos filhotes, principalmente nos MRs. O perfil longitudinal dos andrógenos flutuou mais em resposta aos encontros agonistas e contextos de cópulas do que o cortisol. A excreção basal média de cortisol e andrógenos foi significativamente maior nos MRs e parecem refletir o maior envolvimento destes em contextos de territorialidade, vigilância e guarda da parceira no grupo social. Correlações positivas significativas foram detectadas entre a freqüência de comportamentos agonísticos e os hormônios cortisol e andrógenos. Estes resultados descrevem pela primeira vez o perfil comportamental associado ao perfil hormonal de machos de C. jacchus vivendo em grupos silvestres e sugerem que o macho reprodutor é mais responsivo tanto comportamental como hormonalmente a dinâmica do grupo social
Abstract: Contrary to what is recorded for Callithrix jacchus females, the social interactions and hormonal profiles of males are less studied, and mainly in wild groups. The goal of this study was to investigate the behavioral and endocrine profiles of reproductive (RMs) and non-reproductive (NRs) common marmoset adult free-ranging males living in two natural groups (GC1 and GR2). The groups inhabited the area of the Escola Agrícola de Jundiaí/UFRN, located in Macaíba, Brazil. Fecal collection for cortisol and androgen measurement and behavioral monitoring was carried out during the active phase from April to September, 2005. For behavioral data collection the focal instantaneous method was used every 5 min, for a total of 11.563 records. Statistical analysis was performed using non parametric tests and p < 0.05. Besides showing diurnal variation, the frequency of affiliative behaviors was significantly higher for RMs toward reproductive females than for NRs. Affiliative interactions of RMs with both reproductive females and NRs were similar, probably related to pair bond formation and helper recruitment, respectively. Parental care was also similar for both RMs and NRs. Both androgen and cortisol levels increased after the birth of the infants, mainly in RMs. The longitudinal profile of androgens fluctuates more in response to agonistic encounters and sexual behavior than that of cortisol. The mean basal excretion of both hormones was significantly higher in RMs and seems to reflect their higher participation in territorial vigilance and mate guarding behaviors. Significant positive correlations were found between agonism and cortisol and androgen hormones. These results describe, for the first time, the behavioral and hormonal profiles of common marmosets living in free-ranging groups and suggest that reproductive males are more responsive both behaviorally and hormonally to social group dynamics
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/17367
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MarianaCP.pdf332,66 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.