Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17782
Title: Encapsulação de nanopartículas de magnetita em matriz de poli(metacrilato de metilacoácido metacrílico) por processo de polimerização em miniemulsão
Authors: Nunes, Juliana de Souza
Keywords: Partículas poliméricas magnéticas;Polimerização em miniemulsão;Magnetita;Látex magnético;Magnetic polymeric particles;Miniemulsion polymerization;Magnetite;Magnetic latex
Issue Date: 18-Oct-2007
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: NUNES, Juliana de Souza. Encapsulação de nanopartículas de magnetita em matriz de poli(metacrilato de metilacoácido metacrílico) por processo de polimerização em miniemulsão. 2007. 132 f. Dissertação (Mestrado em Físico-Química; Química) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.
Portuguese Abstract: Partículas magnéticas são sistemas com potencial de uso em liberação controlada fármacos, ferrofluidos e tratamentos de efluentes. Em muitas situações, como em aplicações biológicas, é necessário revestir as partículas magnéticas com um material orgânico, como polímeros. Neste trabalho, partículas magnéticas foram obtidas pelo revestimento de partículas de magnetita por poli(metacrilato de metila‐coácido metacrílico) via processo de polimerização em miniemulsão. Os produtos obtidos foram caracterizados por difração de raios X (DRX), espectroscopia de absorção no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), análise termogravimétrica (TG), medidas de potencial zeta (��) e magnetometria de amostra vibrante (MAV). Os resultados de DRX mostraram que a magnetita é a fase cristalina dominante em todas as amostras, tendo seus cristalitos dimensões nanométricas. A análise termogravimétrica revelou um aumento na estabilidade térmica das amostras com magnetita encapsulada e que a eficiência de encapsulação foi diretamente relacionada ao grau de hidrofobização das nanopartículas. Medidas de magnetização mostraram que as partículas poliméricas magnéticas foram superparamagnéticas, podendo ser satisfatoriamente utilizadas em processos de (bio)separação magnética
Abstract: Magnetic particles are systems with potential use in drug delivery systems, ferrofluids, and effluent treatment. In many situations, such as in biomedical applications, it is necessary to cover magnetic particles with an organic material, as polymers. In this work, magnetic particles were obtained through covering magnetite particles with poly(methyl methacrylate‐comethacrylic acid) via miniemulsion polymerization process. The resultant materials were characterized X‐ray diffraction (XRD), Fourier Transform infrared spectroscopy (FTIR), thermogravimetric analysis (TGA), zeta potential (��) measurements and vibrating sample magnetometry (VSM). XRD results showed magnetite as the predominant cristalline phase in all samples and that cristallites had nanometric dimensions. Thermogravimetric analysis revealed an increase in polymer thermal stability as a result of magnetite encapsulation. TGA results showed also that the encapsulation efficiency was directly related to nanoparticles s hidrofobicity degree. VSM measurements showed that magnetic polymeric particles were superparamagnetic, so that they may be potentially used for magnetic (bio)separation
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/17782
Appears in Collections:PPGQ - Mestrado em Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JulianaSN.pdf1.88 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.