Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19979
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorViana, Elizabel de Souza Ramalho-
dc.contributor.authorBezerra, Ingrid Fonseca Damasceno-
dc.date.accessioned2016-03-07T22:28:55Z-
dc.date.available2016-03-07T22:28:55Z-
dc.date.issued2015-01-19-
dc.identifier.citationBEZERRA, Ingrid Fonseca Damasceno. Relação entre função sexual, sintomatologia depressiva e qualidade de vida em mulheres grávidas. 2015. 122f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19979-
dc.description.abstractINTRODUCTION: Human sexuality is recognized as one of the pillars of quality of life. In women, sexual function is influenced throughout life by many factors that can lead to the appearance of changes in the cycle of sexual response, and hence the quality of life (QOL). Pregnancy is a period of change, leaving them physically and mentally vulnerable, which may affect sexual function and quality of life during pregnancy. OBJECTIVE: To investigate the relationship between sexual function, presence of depressive symptoms and quality of life in pregnant women. METHODS: The study included 207 pregnant women attending prenatal examination of the Maternity Divine Love, Parnamirim / RN and the participants of the Course for Pregnant Women of the Department of Physical Therapy at UFRN (central campus). Initially it was applied, a questionnaire containing questions about sociodemographic, gynecological and obstetric data, as well as body and sexual self-knowledge. Sexual function was assessed using the Sexual Function Index Female (Female Sexual Function Index - FSFI). To assess the quality of life, we used the Quality Index Ferrans Life & Powers mom. The presence of depressive symptoms was verified by applying the Beck Depression Inventory. The Shapiro-Wilk test for normality was carried variables, Mann-Whitney test for carrying out the comparisons and the Wilcoxon test for comparing the monthly sexual frequency before and during pregnancy. Multiple linear regression was used to verify the relationship between sexual function, depressive symptoms and quality of life. We used the Spearman correlation to check correlation between the variables. Ap value <0.05 was adopted. RESULTS: Sexual function and depressive symptoms were related quality of life (R2 = 0.30, p <0.001). Depression had a moderate negative correlation with quality of life (0.53; p <0.001), whereas sexual function showed a positive correlation with low quality of life (0.22; p = 0.001). The planning of pregnancy, education and income shown to influence depression scores. With respect to sexual function, it was seen that during pregnancy, a reduction in the monthly frequency of sexual partner (Z = -10.56; p <0.001). Among the sexual domain, just the pain, showed a statistically significant difference compared between the second and third quarter (Z = -1.91, p <0.05). The score of the quality of life of women with sexual dysfunction was xvii significantly lower than that pregnant women without dysfunction (Z = -2.87, p = 0.004). Conclusion: Sexual function and the presence of depressive symptoms are related to the quality of life of pregnant women.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectGestantept_BR
dc.subjectSaúde sexualpt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.subjectDepressãopt_BR
dc.titleRelação entre função sexual, sintomatologia depressiva e qualidade de vida em mulheres grávidaspt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIApt_BR
dc.contributor.authorID01313939447pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0679232756346017-
dc.contributor.advisorID35887044420pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2081849934383112-
dc.contributor.referees1Sousa, Maria Bernardete Cordeiro de-
dc.contributor.referees1ID06705430478pt_BR
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8488760386226790-
dc.contributor.referees2Garboggini, Patrícia Virgínia Silva Lordêlo-
dc.contributor.referees2ID64467449515pt_BR
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/9129212330828507-
dc.description.resumoINTRODUÇÃO: A sexualidade humana é reconhecida como um dos pilares da qualidade de vida. Em mulheres, a função sexual é influenciada ao longo da vida por inúmeros fatores que podem levar ao aparecimento de alterações no ciclo da resposta sexual e, consequentemente, a qualidade de vida (QV). A gravidez constitui um período de alterações, deixando-as física e mentalmente vulneráveis, o que pode influenciar a função sexual e qualidade de vida durante a gestação. OBJETIVO: Investigar a relação entre função sexual, presença de sintomatologia depressiva e qualidade de vida, em mulheres grávidas. METODOLOGIA: Participaram deste estudo 207 gestantes atendidas no exame pré-natal da Maternidade Divino Amor, Parnamirim/RN e pelas participantes do Curso para Gestantes do Departamento de Fisioterapia da UFRN (campus central). Aplicou-se, inicialmente, um questionário contendo questões sobre dados sociodemográficos, ginecológicos e obstétricos, bem como autoconhecimento corporal e sexual. A função sexual foi avaliada através do Índice de Função Sexual Feminino (Female Sexual Function Index - FSFI). Para avaliar a qualidade de vida, utilizou-se o Índice de Qualidade de Vida de Ferrans & Powers para gestantes. A presença de sintomatologia depressiva foi verificada por meio da aplicação do Inventário de Depressão de Beck. Foi realizado o teste de Shapiro-Wilk para normalidade das variáveis, Teste de Mann-Whitney para a realização das comparações e Teste de Wilcoxon para comparar a frequência sexual mensal, antes e durante a gravidez. Regressão Linear Múltipla foi aplicada para verificar a relação entre função sexual, sintomatologia depressiva e qualidade de vida. Utilizou-se a Correlação de Spearman, para verificar correlação entre as variáveis. Foi adotado um valor de p< 0,05. RESULTADOS: A função sexual e sintomatologia depressiva se relacionaram com a qualidade de vida (R2 =0,30; p<0,001). A depressão apresentou uma moderada correlação negativa com a qualidade de vida (0,53; p<0,001), enquanto a função sexual mostrou uma baixa correlação positiva com a qualidade de vida (0,22; p=0,001). O planejamento da gravidez, a escolaridade e renda mostraram influenciar os escores de depressão. Em relação à função sexual, foi visto que, durante a gestação, houve uma xv diminuição da frequência sexual mensal do casal (Z=-10,56; p<0,001). Dentre os domínios sexuais, apenas a dor, mostrou diferença estatisticamente significativa, quando comparada, entre o segundo e terceiro trimestre (Z=-1,91; p<0,05). A pontuação da qualidade de vida de gestantes com disfunção sexual foi significativamente inferior que as gestantes sem disfunção (Z=-2,87; p=0,004). Conclusão: A função sexual e a presença de sintomatologia depressiva estão relacionadas com a qualidade de vida de mulheres grávidas.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpt_BR
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IngridFonsecaDamascenoBezerra_DISSERT.pdf2.18 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.