Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20745
Título: Esquina edifício: uma proposta arquitetônica para um edifício misto
Autor(es): Ribeiro, Sandra Albino
Palavras-chave: Projeto;Apartamento;Urbanidade;Flexibilidade
Data do documento: 30-Jun-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: RIBEIRO, Sandra Albino. Esquina edifício: uma proposta arquitetônica para um edifício misto. 2014. 106f. Dissertação (Mestrado Profissional em Arquitetura, Projeto e Meio Ambiente) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Natal, como outras cidades metropolitanas brasileiras, sofreu nas últimas décadas uma forte transformação impulsionada pelo mercado imobiliário e pela indústria da construção civil. A produção de apartamentos em condomínios fechados vem crescendo e tornando cada vez mais comum, no cenário urbano, a presença de torres residenciais (com extensos muros e grades, fachadas cegas e guaritas) que favorecem o “desurbanismo”. Por outro lado, este tipo de empreendimento, o edifício multifamiliar, apresenta plantas baixas padronizadas as quais frequentemente são incoerentes com a diversidade de perfis dos usuários. A consequência disso são reformas e adequações nos apartamentos após a entrega da obra. Diante deste contexto, elaborei uma proposta arquitetônica, que é apresentada nesta dissertação, como alternativa a essa modalidade de produção que está se tornando dominante no Brasil e em outros países. Dois conceitos nortearam esta proposta: a) o conceito de urbanidade cujo objetivo no projeto arquitetônico é favorecer a percepção do outro (por copresença e/ou cociência) através da permeabilidade, acessos e passagens entre o edifício e o entorno. A maneira como os cheios (barreiras) se estruturam com os vazios foi trabalhada de modo que definissem propriedades espaciais cuja intenção é facilitar o encontro e a diversidade entre moradores e entre estes e os de fora, no entanto sem desconsiderar o problema da violência urbana e, consequentemente a importância da promoção de segurança para os usuários. b) o conceito de flexibilidade a fim de possibilitar ao consumidor final o desmembramento da unidade habitacional em duas e, em especial, a participação e ou escolha na concepção do arranjo interno e da definição dos acabamentos do seu apartamento. Tudo isto durante a construção do empreendimento e ao longo da sua vida útil, favorecendo assim o potencial de diversidade (grupos sociais), adaptabilidade a fases distintas da vida e durabilidade do edifício.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20745
Aparece nas coleções:PPGAPM - Mestrado profissional em Arquitetura, Projeto e Meio Ambiente

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EsquinaEdifícioProposta_Ribeiro_2014.pdf16,27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.