Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21898
Title: Aprendizagem e desenvolvimento da linguagem oral no contexto da educação infantil
Authors: Costa, Wanessa Rafaela do Nascimento da
Keywords: Linguagem oral;Educação infantil;Prática pedagógica
Issue Date: 31-Jul-2014
Citation: COSTA, Wanessa Rafaela do Nascimento da. Aprendizagem e desenvolvimento da linguagem oral no contexto da educação infantil. 2014. 106f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: No curso do desenvolvimento de cada indivíduo a linguagem tem segundo a perspectiva da abordagem histórico-cultural de L. S. Vygotsky, o papel primordial de mediação na constituição do psiquismo, cujas formas de funcionamento originam-se na vida social, nas interações com a cultura e se desenvolvem mediante processo de internalização de modos intermentais de ação que se convertem em modos intramentais. Nessa perspectiva, a linguagem, enquanto função especificamente humana, desenvolve-se em cada criança mediante sua inserção no meio sociocultural, desde os primeiros meses de vida, evoluindo de modo significativo nos dois primeiros anos, não naturalmente, mas em situações de interação e mediação dos outros com quem convive. Nosso estudo partiu dessas premissas, juntamente ao reconhecimento do papel social da Educação Infantil de propiciar o desenvolvimento integral da criança, o que inclui a aprendizagem de práticas simbólicas ou múltiplas linguagens, dentre elas, a linguagem oral. Perguntamos-nos sobre: em que contextos/situações se evidenciam indícios de aprendizagem e desenvolvimento da linguagem oral em bebês e crianças bem pequenas na Educação Infantil, e qual o papel do(s) outro(s) – professores e crianças – nesses processos? O presente trabalho objetiva analisar contextos/situações de apropriação da linguagem oral em bebês e crianças na Educação Infantil e o papel do(s) outro(s) – professores e outras crianças – nesse processo. O estudo assumiu, teórica e metodologicamente, os princípios da abordagem histórico-cultural de L.S.Vygotsky, e do dialogismo de M. Bakhtin no que se refere ao desenvolvimento dos processos humanos e sua análise. Este estudo foi desenvolvido em um Centro Municipal de Educação Infantil de Natal/RN e envolveu a construção de dados empíricos por meio de observações participativas da dinâmica diária com registro em vídeo e diário de campo. Os sujeitos foram seis professoras que atuam junto ao grupo de quinze crianças em uma turma de berçário II. A análise dos dados nos possibilitou aglutinar em dois grupos situações vivenciadas do berçário em que se evidenciam indícios de emergência da linguagem oral – papel das crianças e das professoras: 1) Situações desencadeadas pelas próprias crianças: eventos entre as próprias crianças e eventos entre as crianças e as professoras; 2) Situações propiciadas pelas Professoras: eventos integrantes da rotina (momento da roda e momento de ver TV-DVD) e eventos fora dos momentos da rotina. Apesar de reconhecermos a importância da interação entre as crianças e de sua inegável capacidade de participar e produzir eventos como possibilidades de aprendizagem, ressaltamos o papel das professoras nesses momentos, pois são elas os adultos responsáveis que podem ver, ouvir, e dar sentido a todas as ações das crianças, como também organizar-propiciar, em suas práticas, situações em que elas possam vivenciar experiências de/com a linguagem mais ricas e potencializadoras de seu desenvolvimento. Finalmente, destacamos a necessidade da linguagem oral – sua natureza e sua aprendizagem – passar a ter um lugar mais proeminente na organização de propostas e práticas pedagógicas de educação das crianças na Educação Infantil e, por conseguinte, na formação de professores que trabalham nessa etapa.
Abstract: In the course of development of each individual, the language has, from the perspective of approach cultural-historical of L.S. Vygotsky, an important role of mediation in the constitution psychological, whose form of operation has originated in social life, in the interactions with the culture and which it develop through of internalization of inter-mental modes of action, that become intra-mental modes. In this perspective, the parlance itself, as a function specifically human , develops in each child upon its insertion in the sociocultural environment, since the first months of life, evolving significantly in the first and second year, not naturally, but in situations of interaction and mediation of others people with whom they live. Our study has been originated of these presuppositions together with the recognition of the social role of childhood education to promote the holistic development of children, which includes the learning of symbolic practices or multiple parlances, among them the oral language practice. We ask ourselves about: in what situations experienced by children of one to two years, in the context of a nursery, the learning and the development of oral language are favored and what is the role of the teacher and of children? This work aims to analyze contexts / situations of appropriation of oral language in infants and children in childhood education and the role of the other(s) - teachers and other children - in that process. The study assumed, theoretically and methodologically, the principles of approach cultural-historical of LS Vygotsky and the dialogism of M. Bakhtin on the development of human processes and its analysis. It has been developed into a Municipal Center of Childhood Education of Natal / RN and involved the construction of empirical data through of participatory observations of daily dynamic, with video recording and field diary. The subjects were six teachers who work with a group of fifteen children in a class of second level of nursery. The data analysis allowed us to coalesce into two groups experienced situations in which the nursery show signs emergency oral language - role of children and teachers: 1) this is triggered by the children themselves: events among children themselves and events among children and teachers; 2) violations caused by Professors: members of routine events (wheel of time and moment of watching TV-DVD) and events outside of the routine moments. While we recognize the importance of interaction between children and their undeniable ability to participate and produce events as learning possibilities, we highlight the role of teachers in those moments, because they are the responsible adults who can see, hear and give meaning to all actions of the children, as well as organize and propitiate, in their practices, situations in which the children can live experiences of / with the a richest language and which provides its development. Finally, we highlight the need for the oral language - its nature and learning - go on to have a more prominent place in the organization of tenders and pedagogical practices of education for children in childhood education and therefore in the formation of teachers working at this stage.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21898
Appears in Collections:PPGED - Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
WanessaRafaelaDoNascimentoDaCosta_DISSERT.pdf1,25 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.