Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/23044
Título: Não identidade em As Meninas, de Lygia Fagundes Telles
Autor(es): Costa, Alexsandro Lino da
Palavras-chave: Lygia Fagundes Telles;As meninas;Identidade
Data do documento: 29-Mai-2015
Citação: COSTA, Alexsandro Lino da. Não identidade em As Meninas, de Lygia Fagundes Telles. 2015. 95f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Abstract: This dissertation takes as corpus the novel As meninas, published in 1973, by Lygia Fagundes Telles, Brazilian writer born in São Paulo. The primary element in analysis are the main characters, Ana Clara, Lia and Lorena, whose identities are revealed in training, so undefined and changeable. To start from the hypothesis that the identity of the characters can be fragmented, our purpose is to observe how this possible fragmentation occurs. Stuart Hall (2005, 2012, 2013) discusses this identity fragmentation, which, in Lygia’s novel in study, expands and breaks the narrative structure, implemented in four narrative focuses: in each one of the protagonists and in a fourth narrator. This multiple mode of narration allows us to view the different identities that each character has, because there is an increase of point of views. Zygmunt Bauman, with his concept of liquidity (1998, 2004, 2005, 2007, 2012), confirms our research about mobility of identities. Authors such as Zilá Bernd (2011), Tomaz Tadeu da Silva (2012) and Kathryn Woodward (2012), with their respective studies on identity, also thicken our dissertation. Methodologically, our research is bibliographic and analytical.
Resumo: Esta dissertação toma como corpus o romance As meninas, publicado em 1973, da escritora paulista Lygia Fagundes Telles. O elemento primordial de análise são as personagens principais, Ana Clara, Lia e Lorena, cujas identidades revelam-se em formação, portanto indefinidas e mutáveis. Ao partirmos da hipótese de que a identidade das personagens pode ser fragmentada, nosso objetivo é verificar como essa possível fragmentação ocorre. Stuart Hall (2005) discorre sobre essa fragmentação identitária, a qual, na obra em estudo de Lygia, se expande e fragmenta a estrutura narrativa, concretizada em quatro focos narrativos: os de cada uma das protagonistas e de um quarto narrador, heterodiegético. Esse modo múltiplo de narrar possibilita visualizar as diferentes identidades que cada personagem comporta, visto que há um aumento de pontos de vista. Zygmunt Bauman, com seu conceito de liquidez (2005), corrobora com nossa pesquisa sobre as movências identitárias. Autores como Zilá Bernd (2011), Tomaz Tadeu da Silva (2012) e Kathryn Woodward (2012), com seus respectivos estudos sobre identidade, também adensam nossa dissertação. Nossa pesquisa se constitui metodologicamente como bibliográfica e analítica.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/23044
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
AlexsandroLinoDaCosta_DISSERT..pdf997,33 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.