Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24267
Title: Horror? Que horror!?: formação docente e ensino de literatura de horror nas séries iniciais do Ensino Fundamental
Authors: Pessoa, Juliana Lopes da Silva
Keywords: Literatura de horror;Formação leitora;Prática pedagógica
Issue Date: 28-Jul-2017
Citation: PESSOA, Juliana Lopes da Silva. Horror? Que horror!?: formação docente e ensino de literatura de horror nas séries iniciais do Ensino Fundamental. 2017. 129f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O estudo investigou a interface da literatura de horror com a educação. Sua relevância consiste em valorizar a presença do conto de horror na sala de aula, visto que o medo experimentado por meio desse gênero é um modo de conhecer e de fortalecer nossas estruturas emocionais para fazer face aos horrores da vida. O medo é o sentimento mais antigo, mais forte da humanidade e, destes, o medo do desconhecido talvez seja o mais poderoso. A pesquisa foi realizada em uma escola pública do município de Natal/RN,Brasil, em uma turma de 5º ano do ensino fundamental com 17 sujeitos. Filia-se à pesquisa de abordagem qualitativa, na qual se privilegiou a observação participante com intervenção. Como instrumentos para construção de dados, recorreu-se à gravação em vídeo, a entrevistas e ao diário de campo. A professora titular da turma recebeu formação para atuar como mediadora do processo. As sessões de leitura de literatura de horror foram apoiadas na metodologia de andaimagem (scaffolding) descrita por Graves e Graves (1995). O foco de análise privilegiou a formação docente e a experimentação do leitor ao medo através das aulas de Literatura de Horror. O corpus literário foi composto pelos contos dos livros “Sete ossos e uma maldição” de Rosa Amanda Strausz (2013) e “Sete histórias para balançar o esqueleto” de Angela Lago (2011) em um total de 8 sessões de leitura de literatura. O aporte teórico fundamenta-se em estudos da literatura e infância: Amarilha (2009), Bettelheim (2015), Zilberman (2004). Literatura de Horror: Burke (2013), Eco (1994), França (2008), Lovecraft (2007), Todorov (2010; 2014), dentre outros. Os resultados apontam para a necessidade de haver formação específica para o trabalho com o conto de horror, que pode encontrar resistência por parte do mediador; os aprendizes se engajaram nas sessões de leitura, demonstraram apreciar o gênero e apresentaram criticidade aos temas abordados. A literatura de horror provoca no leitor o sentimento de medo físico ou psicológico; o critério final de autenticidade de uma obra de horror não é o enredo, mas o tipo de sensação que ela é capaz de produzir. Se a literatura de horror lida com sentimento tão fundamental do ser humano - o medo, então, é relevante que ela seja acessível aos jovens leitores, como um ensaio geral para a vida.
Abstract: The study investigated the interface between horror literature and education. Its relevance refers to the valorization of the presence of horror stories in the classroom once the fear experienced through this genre is a way of knowing and strengthening our emotional structures to face horrors in life. Fear is the oldest feeling, the strongest of mankind, and among its several kinds, the fear related to the stranger is perhaps the most powerful. The research was carried out in a public school in the city of Natal/RN, Brazil, in a class of 5th grade of elementary school with 17 students. The study is based on a qualitative research that focused on the participant observation with intervention. Video records, interviews and field diary were used as instruments for data construction. The teacher of the class was trained to act as mediator of the process. The reading sessions of horror literature were supported by the scaffolding methodology described by Graves and Graves (1995). The focus of the analysis was on the teacher training and the fear reader experimentation through Horror Literature classes. The literary corpus was composed by short stories of the book "Sete ossos e uma maldição" by Rosa Amanda Strausz (2013) and "Sete histórias para balançar o esqueleto" by Angela Lago (2011), totalizing 8 literature reading sessions. The theoretical contribution is based on children’s literature studies: Amarilha (2009), Bettelheim (2015), Zilberman (2004); Horror Literature: Burke (2013), Eco (1994), France (2008), Lovecraft (2007), Todorov (2010; 2014), among others. The results point to the need for specific training on the work with horror stories, which may encounter resistance from the mediator; the apprentices engaged in the reading sessions, demonstrating appreciation of the genre and presenting criticality to the themes; horror literature causes the feeling of physical or psychological fear in the reader; the ultimate criterion for a work authenticity is not the plot, but the kind of sensation it is able to produce. If horror literature deals with such a fundamental human feeling - fear - it is relevant, therefore, that it becomes accessible to young readers as a general experiment for life.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24267
Appears in Collections:PPGED - Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JulianaLopesDaSilvaPessoa_DISSERT.pdf1.55 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.