Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25272
Title: O uso concordado do verbo haber impessoal em Santiago do Chile: um estudo sociolinguístico
Authors: Moraes, Suyanne Pereira de
Keywords: Variação;Concordânciaverbo haber impessoal;PRESEEA;Santiago do Chile
Issue Date: 31-Jan-2018
Citation: MORAES, Suyanne Pereira de. O uso concordado do verbo haber impessoal em Santiago do Chile: um estudo sociolinguístico. 2018. 89f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Tendo em vista a heterogeneidade das línguas e os diversos fenômenos que podem se apresentar devido a sua constante mutabilidade, esta pesquisa quali-quantitativa propõe-se a investigar uma variável dependente que vem ganhando espaço nos estudos sociolinguísticos na língua espanhola: a ocorrência do uso concordado do verbo haber impessoal, neste caso, em falantes de Santiago do Chile. Pretendemos descrever e analisar as variáveis independentes que influenciam na escolha entre as variantes (singular e plural) desse fenômeno. Para isso, nos basearemos nos pressupostos da Teoria da Variação e Mudança Linguística, pois a partir dela é possível realizar uma análise complexa do funcionamento das línguas, sendo elas consideradas em seu contexto real de uso pelos falantes, tanto no que diz respeito a fatores linguísticos quanto a extralinguísticos. Assim, esta pesquisa se insere nos fundamentos da teoria da Sociolinguística, em especial nos estudos de autores como Weinreich, Labov e Herzog (2006) e Tagliamonte (2006). Também contribuem para este trabalho os estudos já realizados sobre essa temática por autores hispânicos, como Ruiz (2004) da Venezuela, Rivas e Brown (2012) de Porto Rico, e De Mello (1991), sobre onze capitais de países falantes de espanhol. Para a conformação do corpus de análise, foram utilizadas 72 entrevistas sociolinguísticas pertencentes ao corpus PRESEEA – Proyecto para el Estudio Sociolingüístico del Español de España y de América. Os condicionadores levados em consideração são linguísticos a) os tempos verbais, b) posição do sintagma nominal; e c) forma nominal do verbo, e também extralinguísticos: a) gênero; b) idade; e c) nível socioeconômico. Os resultados obtidos apontam para uma tendência de variação em faixas etárias mais avançadas, isto é, os grupos de idade 2 (35 a 54 anos) e 3 (55 anos acima) são os que mais utilizam o plural em detrimento da variante normativa. Além disso, observamos o favorecimento à pluralização no nível socioeconômico baixo, quando o verbo está conjugado no Pretérito Imperfeito, no Pretérito Perfeito Composto e no Futuro e quando o sintagma nominal está anteposto verbo. Dessa forma, podemos observar uma tendência à variação nas entrevistas analisadas.
Abstract: Owing to the heterogeneity of languages and the diverse phenomena that may be presented due to their constant mutability, this qualitative-quantitative research proposes to investigate a dependent variable that has been gaining ground in sociolinguistic studies in Spanish: the occurrence of the agreed use of the impersonal verb haber, in this case, more specifically, in speakers of Santiago de Chile. Therefore, we intend to describe and analyze the independent variables that influence the choice between the variants (singular and plural) of this phenomenon. In order to reach that, we will base ourselves on the assumptions of the Theory of Language Variation and Change, since from it is possible to perform a complex analysis of the functioning of the languages, considering them within their real context of use by the speakers, regarding both linguistic and extralinguistic factors. Thus, this research is based on the foundations of the Sociolinguistics theory, especially in authors like Weinreich, Labov and Herzog, 2006 and Tagliamonte, 2006. Besides being anchored in previous studies on this topic, carried out by Hispanic authors, such as Ruiz (2004) from Venezuela, Rivas and Brown (2012) from Puerto Rico and De Mello (1991) about eleven capitals of Spanish-speaking countries. For the conformation of the corpus to be analyzed, there were used 72 sociolinguistic interviews belonging to the corpus PRESEEA (Project for the Sociolinguistic Study of the Spanish of Spain and America). The linguistic conditioners taken into consideration are a) the verbal tenses, b) the position of the nominal syntagma and, c) the nominal form of the verb; and the extralinguistic conditioners: a) gender, b) age, and c) socioeconomic level. The obtained results point out to a trend of variation in more advanced age groups, namely, the age groups 2 (35 to 42 years old) and 3 (55 years old and above) are those ones that mostly use the plural rather than the normative variant. In addition, it is observed the predominance of the pluralized use in low socioeconomic level, when the verb is conjugated in the Imperfect Past, Present Perfect Continuous and Future, and when the nominal syntagma comes before the verb. That way, we can observe a tendency to a variation in the analyzed interviews.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25272
Appears in Collections:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SuyannePereiraDeMoraes_DISSERT.pdf1.21 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.