Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25358
Title: Utilização de medicamentos durante a gravidez na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil
Other Titles: Drug use during pregnancy in Natal, Brazil
Authors: Araujo, Aurigena Antunes de
Guerra, Gerlane Coelho Bernardo
Silva, Artur Quintiliano Bezerra da
França, Ludmila Barroso
Assunção, Patrícia maria Carvalho
Cabral, Rafael Xavier
Keywords: Gravidez/efeitos de drogas;Uso de medicamentos;Cuidado pré-natal;Saúde da mulher;Questionários
Issue Date: 2008
Publisher: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetricia
Citation: ARAUJO, Aurigena Antunes de; et al. Utilização de medicamentos durante a gravidez na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. RBGO. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 30, p. 1218, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-72032008000100003&script=sci_abstract&tlng=pt> Acesso em: 13 mar. 2018.
Portuguese Abstract: OBJETIVO: estudar o uso de medicamentos por gestantes atendidas durante o pré-natal em unidades básicas do Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade de Natal, rio Grande do Norte, Brasil. MÉTODOS: foram entrevistadas 610 grávidas, entre o primeiro e o terceiro trimestre de gestação, que compareceram para consulta pré-natal em unidades de saúde localizadas nos quatro distritos sanitários de Natal, entre maio e julho de 2006. Os dados foram coletados com entrevistas estruturadas, baseando-se em perguntas uso-orientadas e medicamento-orientadas. Os fármacos foram classificados de acordo com o Anatomical Therapeutic Chemical Classification System (ATC) e segundo critérios de risco para a gestação da Food and Drug Administration (FDA). Utilizou-se teste do 2 para análise dos dados. RESULTADOS: eram utilizados 1.505 medicamentos, obtendo-se uma média de 2,4 drogas por mulher. O uso de pelo menos um fármaco na gravidez foi relatado por 86,6% das gestantes. As classes mais utilizadas foram os antianêmicos (35,6% dos medicamentos), analgésicos (24,9%), drogas para distúrbios gastrintestinais (9,1%) e vitaminas (7%). De acordo com a classificação do FDA, dos medicamentos empregados 42,7% pertencem a categoria A de risco; 27,1% à categoria B, 29,3% à categoria C; 0,3 à categoria D e nenhum à categoria X. Foram usados, no primeiro trimestre da gestação, 43,6% dos fármacos. Observou-se maior uso de medicamentos quanto maior a escolaridade e a renda familiar da mulher. A automedicação ocorreu em 12,2% dos medicamentos; esse índice foi maior no primeiro trimestre de gravidez e em gestantes de baixa escolaridade e multigestas. CONCLUSÕES: as gestantes de Natal estão sendo expostas a uma variedade de medicamentos, cuja segurança na gravidez ainda é incerta, o que exige prescrição criteriosa para evitar possíveis danos ao feto.
Abstract: PURPOSE: to study the use of medicines by pregnant women during prenatal care in clinics of the national public health system in the city of Natal, Brazil. METHODS: a total of 610 pregnant women between the frst and the third trimesters of pregnancy were interviewed in the public clinics of the four sanitary districts of Natal, from May to July 2006. The data were collected by a structured questionnaire, based in use-oriented and medicine-oriented questions. The drugs were classifed according to the Anatomical Therapeutic Chemical Classifcation System (ATC), in agreement with the gestation risk criteria from the Food and Drugs Administration (FDA). The statistical analysis was made by the χ2 test. ResUlTs: a total of 1,505 drugs were used, with an average of 2.4 medications per woman. The use of at least one drug was found in 86.6% of the women. The most frequently used drugs were anti-anemics (35.6%), analgesics (24.9%), drugs for gastrointestinal disorders (9.1%) and vitamins (7%). According to the FDA classifcation, 42.7% belonged to category A risk, 27.1% to category B, 29.3% to category C, 0.3% to category D and none to category X. The use of medicines during the frst trimester of pregnancy amounted to 43.6%. The rate of drug use increased with higher schooling level and family income. Self-medication was found in 12.2% of the drug intake and this rate was higher in the frst trimester of gestation and with women with low education level and previous gestations. CONCLUSIONS: pregnant women from Natal are being exposed to a variety of medicines with uncertain safety in pregnancy. Therefore, more careful prescription is needed, to avoid possible fetal damage.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25358
ISSN: 1806-9339
Appears in Collections:CB - DBF - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Utilização de medicamentos durante_2008.pdf259,4 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.