Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26041
Título: Estudo do processo espermatogênico nos morcegos hematófagos Desmodus rotundus e Diphylla ecaudata (Chiroptera: Phyllostomidae)
Autor(es): Silva, Soráia Fonsêca Marinho da
Palavras-chave: Morcegos vampiros;Biologia reprodutiva;Morfometria testicular;Espermatogênese;Imunohistoquímica
Data do documento: 11-Jun-2018
Citação: SILVA, Soráia Fonsêca Marinho da. Estudo do processo espermatogênico nos morcegos hematófagos Desmodus rotundus e Diphylla ecaudata (Chiroptera: Phyllostomidae). 2018. 75f. Dissertação (Mestrado em Biologia Estrutural e Funcional) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Resumo: The vampire bats are the only mammals that feeds exclusively on the blood of mammals or birds. Due to this peculiarity, and your relationship with the transmission of the rabies viruses, they arouse great curiosities, being necessary the development of conservation managements that will enable the rational control of these species. To this end, it is essential that their reproductive cycles are known. Therefore, we aimed to describe the testicular activity of the species Desmodus rotundus and Diphylla ecaudata. After euthanasia procedures, its testicles were processed histologically for inclusion in historesin for morphological and morphometric analyses under light microscopy, Spurr’s resin for analysis of cellular ultrastructure under transmission microscopy electron, as well in histological paraffin for immunohistochemical analysis of expression of androgen receptors, aromatase, FGF2 and BCL-2. D. rotundus presented the percentage of seminiferous epithelium, number of Leydig cells per gram of testicle, and population of Sertoli cells and of A-type spermatogonia significantly higher in the rainy season, while the percentage of lumen, mitotic index, support capacity performed by Sertoli cell and spermatogenic yield were higher in the dry season. D. ecaudata presented gonadossomatic index of 0.49% and length of seminiferous tubules per gram of testis 32.20 m. Pre-meiotic, meiotic and post-meiotic phases accounted for, respectively, 56.20%, 9.30% and 34.50% of the seminiferous epithelium cycle of this species. Ultrastructure of spermatogenesis of both species were similar to that described in other mammals, and the perforatorium seems to be absent in their sperm. The immunohistochemical analysis revealed activity of the enzyme aromatase in Sertoli cells, Leydig cells, spermatocytes and spermatids, and the presence of androgen receptors in the cells of Sertoli and Leydig. FGF2 activity was more evident in the primary spermatocytes in zygotene and pachytene, as well in secondary spermatocytes and spermatids. On the other hand, the activity of the protein BCL-2 was more evident in the primary spermatocytes in pachytene and round spermatids. In D. rotundus, while the activity of aromatase, BCL-2 and androgen receptors were higher in the dry season, FGF2 activity was higher in the rainy season. It can be concluded that D. rotundus and D. ecaudata presented testicular pattern similar to that of other mammals, and characteristics that are common to those described in other bats species. The seasonal study of spermatogenesis in D. rotundus suggests a greater production of sperm in the rainy season at the Caatinga biome. This study is also the first step toward the knowledge of the reproduction of D. ecaudata, being this the first description about its spermatogenesis.
metadata.dc.description.resumo: Os morcegos hematófagos constituem os únicos mamíferos que se alimentam exclusivamente do sangue de mamíferos ou aves. Devido a esta particularidade e sua relação com a transmissão do vírus da raiva, despertam grande curiosidade, sendo necessário o desenvolvimento de medidas conservacionistas que permitam seu controle racional; o que requer o conhecimento de sua reprodução. Objetivamos, portanto, descrever a atividade testicular e a espermatogênese das espécies Desmodus rotundus e Diphylla ecaudata. Após eutanásia, seus testículos foram processados histologicamente para inclusão em historesina para análises morfológicas e morfométricas sob microscopia de luz, em resina Spurr para análise da ultraestrutura celular sob microscopia eletrônica de transmissão, bem como em parafina histológica para análise imuno-histoquímica da expressão de receptores para andrógeno, aromatase, FGF2 e BCL-2. D. rotundus apresentou percentual de epitélio seminífero, número de células de Leydig por grama de testículo e população de células de Sertoli e de espermatogônias do tipo A significativamente maiores na estação chuvosa, enquanto o índice mitótico, índice de células de Sertoli e rendimento geral da espermatogênese foram maiores na estação seca. D. ecaudata apresentou índice gonadossomático de 0,49% e comprimento de túbulos seminíferos por grama de testículo de 32,20 m. As fases pré-meiótica, meiótica e pós-meiótica representaram, respectivamente, 56,20%, 9,30% e 34,50% do seu ciclo do epitélio seminífero. A ultraestrutura da espermatogênese de ambas as espécies foi semelhante ao descrito nos demais mamíferos, e o perforatorium de acordo com nossas observações está ausente em seus espermatozoides. A análise imunohistoquímica revelou atividade da enzima aromatase nas células de Sertoli, de Leydig, espermatócitos e espermátides, e a presença de receptores de andrógeno nas células de Sertoli e de Leydig. A atividade do FGF2 foi mais evidente nos espermatócitos primários em zigóteno e em paquíteno, bem como em espermatócitos secundários e espermátides. Já a atividade da proteína pré-apoptótica BCL-2 foi mais evidente nos espermatócitos primários em paquíteno e espermátides arredondadas. Conclui-se que D. rotundus e D. ecaudata apresentaram padrão testicular semelhante ao de outros mamíferos, e características comuns às descritas em outras espécies de morcegos. O estudo sazonal da espermatogênese de D. rotundus sugere uma maior produção de espermatozoides na estação chuvosa na Caatinga nordestina. Este estudo constitui ainda o primeiro passo para o conhecimento da reprodução de D. ecaudata, sendo esta a primeira descrição acerca de sua espermatogênese.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26041
Aparece nas coleções:PGBIOEF - Mestrado em Biologia Estrutural e Funcional

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Estudoprocessoespermatogênico_Silva_2018.pdf1,86 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.