Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26140
Title: Perfil endócrino e comportamental de sagui comum (Callithrix jacchus) em idade jovem no grupo familiar e durante isolamento social
Authors: Sales, Carla Jéssica Rodrigues
Keywords: Desenvolvimento ontogenético;Estresse;Diferenças entre sexos;Cortisol;Comportamento;Modelo de depressão
Issue Date: 31-Aug-2018
Citation: SALES, Carla Jéssica Rodrigues. Perfil endócrino e comportamental de sagui comum (Callithrix jacchus) em idade jovem no grupo familiar e durante isolamento social. 2018. 64f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Sagui comum, Callithrix jacchus, é um primata do Novo Mundo considerado um importante modelo experimental. Até bem pouco tempo atrás, a maioria dos estudos vinha sendo realizada com estes animais adultos em diferentes áreas de interesse, como genética, metabolismo e, principalmente, neurociências. O estudo da resposta ao estresse neste modelo também tem produzido informações relevantes, onde machos e fêmeas adultos apresentam uma resposta dimórfica do ponto de vista comportamental e endócrino. Na perspectiva de modelos atuais para depressão e considerando a alta prevalência de 18% deste transtorno neuropsiquiátrico na população humana, e em torno de 14% em adolescentes, a utilização destes animais durante o desenvolvimento encontrase em fase inicial de pesquisa. Portanto, estudos com animais jovens são necessários para validar este modelo experimental em estágios precoces do seu desenvolvimento. O objetivo deste estudo foi descrever as alterações hormonais e comportamentais em machos e fêmeas imaturos durante a vida no grupo familiar e durante o isolamento social. Foram utilizados 29 animais com idades de 6 (n=8, 4 machos), 9 (n=10, 5 machos) e 12 (ln=11; 5 machos) meses, onde a coleta de dados ocorreu no grupo familiar 2 dias antes da separação (fase basal), nos 2 primeiros dias (FEI) e nos últimos dois dias após (FEF) após a separação durante 3 semanas, e nos dois dias após o retorno do animal ao grupo familiar (reunião). As fêmeas apresentaram alterações significativas no cortisol nas 3 idades estudadas e os machos responderam elevando o cortisol de maneira mais rápida do que as fêmeas aos 9 meses, enquanto a elevação do cortisol nesta idade nas fêmeas ocorreu na fase final do período de separação. Os comportamentos das fêmeas apresentaram alterações significativas na autocatação em relação aos machos e o comportamento de marcação de cheiro apresentou um perfil crescente com a idade em ambos os sexos. O comportamento de ingestão alimentar, modulado pelo eixo hipotálamo-hipófise–adrenal (HPA), apresentou diminuição na fase final do estudo nas fêmeas e necessita ser investigado em machos. Estes resultados indicam o potencial de sagui comum, em idade jovem, como um importante modelo experimental, quando submetido ao isolamento, para estudos de transtornos psiquiátricos na adolescência e ressalta que, na elaboração dos protocolos experimentais, os pesquisadores devem estar atentos para o sexo e idade dos animais na sua utilização como modelos experimentais.
Abstract: Common marmoset, Callithrix jacchus, is a New World primate considered an important experimental model. Until very recently, most of the studies have been performed using adult marmosets in different areas of interest, such as genetics, metabolism and, mainly, neurosciences. The study of the stress response in this model has also produced relevant information, where mature males and females present a behavioral and endocrine dimorphic response. In the perspective of current models for depression and considering the high prevalence of 18% of this neuropsychiatric disorder in the human population, and around 14% in adolescents, the use of these animals during development is in the initial phase of research. Therefore, studies with immature animals are necessary to validate this experimental model in the early stages of its development. The objective of this study was to describe the hormonal and behavioral changes in immature males and females within family group and during social isolation. Twenty-nine animals with ages of 6 (n = 8, 4 males), 9 (n = 10, 5 males) and 12 (n = 11; 5 males) were used, where data collection occurred in the family group (baseline), in the first 2 days (FEI) and in the last two days (FEF) after separation for 3 weeks, and two days after the animal returned to the family group (reunion). Females presented significant changes in cortisol at 3 studied ages and males responded by increasing cortisol faster than females at 9 months, while cortisol elevation at this age in females occurred at the final stage of the separation period. The behavior of the females showed significant differences in the autogrooming in relation to that of males and the behavior of scent marking showed an increasing profile with the age of both males and females. The food intake behavior, modulated by the hypothalamic-pituitary-adrenal (HPA) axis, showed a decrease in the final phase of the study in females and needs to be investigated in males. These results indicate the potential of early-age common marmosets as an important experimental model when exposed to psychiatric disorders in adolescence, and emphasizes that researchers should be alert to sex and age of the animals during the development of protocols for their use as experimental models.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26140
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Perfilendócrinocomportamental_Sales_2018.pdf2,53 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.