Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26480
Title: Avaliando as dificuldades para a realização da consulta de crescimento e desenvolvimento em um município de pequeno porte do Nordeste Brasileiro
Authors: Pessoa, José Mariano
Keywords: Serviços de saúde;Atenção primária à saúde;Melhoria da qualidade
Issue Date: 26-Sep-2018
Citation: PESSOA, José Mariano. Avaliando as dificuldades para a realização da consulta de crescimento e desenvolvimento em um município de pequeno porte do Nordeste Brasileiro. 2018. 73f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Introdução: A Consulta de Crescimento e Desenvolvimento (CD) - é uma ação programática inserida no contexto de trabalho das equipes de Atenção Primária em Saúde (APS), que visa à oferta de ações de prevenção e promoção da saúde da criança, bem como a prevenção de problemas de saúde que possam acometer as crianças nos primeiros anos de vida. Embora grandes avanços tenham sido alcançados ultimamente com o Sistema Único de Saúde (SUS), existem ainda fatores que dificultam a efetivação de suas políticas, programas e estratégias, o que não é diferente na realidade da APS do município em estudo. Objetivo: identificar as dificuldades para a realização da consulta de CD em um município de pequeno porte do Nordeste brasileiro. Metodologia: pesquisa avaliativa do tipo transversal com abordagem quantitativa, sendo que o banco de dados foi proveniente da avaliação externa do II Ciclo do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ). A pesquisa foi realizada no âmbito de seis equipes de Estratégias de Sáude da Família (ESF), que foram avaliadas pelo PMAQ no ano de 2015. O instrumento avaliativo foi composto por um elenco de padrões de qualidade, alinhados aos padrões contidos no instrumento da Autoavaliação para Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (AMAQ-AB), e que foram organizados em cinco grandes dimensões (apoio institucional da gestão para as equipes de atenção básica, acolhimento e acessibilidade, processo assistencial, cobertura assistencial e busca ativa) com a observação das variáveis específicas que se relacionam com cada uma delas. Estas representando ou traduzindo a qualidade ou as dificuldades para a realização da consulta de CD na realidade da atenção básica trabalhada. Preservaram-se os preceitos éticos da resolução 510/16. Resultados: Verificou-se em relação a realização da consulta de CD, que apenas 29 % das crianças aptas realizaram esse atendimento. Entre as usuárias avaliadas, apenas 33,3 % das crianças realizaram consulta na primeira semana de vida e 66,7 % realizaram o teste do pezinho foram do período ideal. Quanto ao apoio da gestão para as equipes de APS, 50 % dessas não recebem esse apoio, bem como 66,7% das equipes não recebe apoio para discussão dos dados de monitoramento dos Sistemas de Informação. Registrou-se ainda que 66,7 % dos profissionais não foram capacitados para trabalharem o acolhimento. No que se refere a problemas estruturais e de acessibilidade 50 % das Unidades básicas apresentam limitações e dificuldades. Verificou-se ainda que 100% das mulheres não receberam visitas do ACS na primeira semana de vida, bem como 66,7 % das usuárias não realizaram consulta de puerpério. Além do mais 63 % dos usuários que faltaram a um atendimento programado ou agendado não foram procurados ou resgatados por esses serviços. Conclusões: a pesquisa de avaliação da qualidade ora realizada permitiu a representação do panorama da consulta de CD ofertada na realidade em estudo, ao mesmo tempo em que deu respostas para os objetivos traçados. Verificou-se que muitos são os desafios ainda presentes para a correta operacionalização dessa ação programática nesse município, destacandose a limitação do apoio da gestão ao trabalho das equipes de ESF, a fragilidade da cobertura assistencial das equipes, a limitação das ações de acesso e acolhimento nesses espaços, bem como a necessidade de qualificação do instrumento da busca ativa no processo de trabalho dessas equipes.
Abstract: Introduction: The Growth and Development Consultation (CD) is a programmatic action of attention to the work of health problem teams that may occur as children in the first years of life. The main major increases occurred with the Unified Health System (SUS), there are still those that make difficult the implementation of its policies, programs and strategies, which is not different from the PHC reality of the municipality under study. Objective: to recognize the difficulties for conducting the CD consultation in a small municipality of Northeast Brazil. Methodology: cross-sectional evaluative research with a quantitative approach, the database came from the external evaluation of the II Program Cycle of Improvement of Access and Quality (PMAQ). The research was carried out in the framework of six Family Health Strategies (FHS) teams that were evaluated by the PMAQ in the year 2015. The evaluation instrument was composed of a set of quality standards, aligned with the standards contained in the instrument self-assessment tool to improve access to and quality of basic care (AMAQ-AB), and which were organized in five major dimensions (institutional support of management for the basic care, reception and accessibility teams, care process , care coverage and active search) with the observation of the specific variables that are relate to each of them. These represent or translate the quality or the difficulties to perform the CD consultation in the reality of basic care worked. The ethical precepts of the resolution 510/16 were preserved. Results: It was verified in relation to the CD consultation that only 29% of eligible children performed this care. Among the users evaluated, only 33.3% of the children had a consultation in the first week of life and 66.7% of the patients underwent the right foot test. As for the management support for PHC teams, 50% of these do not receive this support, and 66.7% of the teams do not receive support for discussion of the monitoring data of the Information Systems. It was also recorded that 66.7% of the professionals were not trained to work the host. Regarding structural problems and accessibility, 50% of Basic Units have limitations and difficulties. It was also verified that 100% of the women did not receive ACS visits in the first week of life, and 66.7% of the women did not have a puerperium visit. In addition, 63% of users who missed a scheduled or scheduled service were not sought or rescued for these services. Conclusions: the quality assessment research carried out allowed us to represent the scenery of the CD consultation offered in the reality under study, at the same time as it gave answers to the objectives outlined. It was verified that many are the challenges still present for the correct operationalization of this programmatic action in this municipality and that stands out among them the need to rescue the critical reflection of the work process of the PHC teams based on the collective planning of the service, as well as , the need for several interventions in this service, given the inherent fragility verified in the assistance offered.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26480
Appears in Collections:QUALISAÚDE - Mestrado Profissional Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliandodificuldadesrealização_Pessoa_2018.pdf676,22 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.