Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27524
Title: Vivência integrada na comunidade: implicações de um internato longitudinal na formação médica
Authors: Nunes, Waleska de Brito
Keywords: Currículo;Educação médica;Diretrizes Curriculares Nacionais;Programa Mais Médicos;Internato longitudinal
Issue Date: 5-Jun-2019
Citation: NUNES, Waleska de Brito. Vivência integrada na comunidade: implicações de um internato longitudinal na formação médica. 2019. 81f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva - FACISA) - Escola de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Introdução: O modelo de ensino superior ofertado na área saúde, em especial a do profissional médico, vem apontando a formação como insuficiente ou incapaz de alcançar uma assistência à saúde que seja resolutiva e em consonância com Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse sentido, políticas públicas nos campos da saúde e educação vêm estimulando mudanças fundamentais pelas quais as instituições de ensino superior caminham reestruturando seus Projetos Pedagógicos Curriculares, suas propostas metodológicas e na inserção precoce dos estudantes em cenários de prática no SUS. A Escola Multicampi Ciências Médicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMCM/UFRN), alicerça o processo ensino aprendizagem em metodologias ativas e com a inserção longitudinal dos estudantes de medicina na rede de saúde pública de municípios do interior do RN – Caicó, Currais Novos e Santa Cruz através dos módulos Vivência Integrada na Comunidade (VIC). Objetivo: Compreender a percepção dos estudantes do 1 o ao 8 o período do curso de medicina da EMCM acerca do papel formativo das VIC e como tal estratégia pode impactar sua futura prática profissional. Método: Trata-se de estudo descritivo, exploratório de abordagem qualitativa. A coleta dos dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas individualmente com 25 estudantes do curso de medicina matriculados em um dos sete módulos VIC e que realizassem suas atividades no município de Santa Cruz. Para análise dos dados foi utilizada a Análise de Conteúdo de Bardin, da qual emergiram cinco categorias, a saber: i) A formação Baseada na Comunidade inseridas nas Redes de Atenção à Saúde como mudança de paradigmas; ii) A diferença em aprender pela teoria e pela prática na realidade; iii) O trabalho interprofissional na formação médica; iv) a preceptoria médica nos serviços de saúde e v)busca pela especialidade como sequelas de uma cultura biomédica Resultados: Foi elencado que os estudantes reconhecem as VIC enquanto experiências práticas que proporcionam o contato com os serviços de saúde, valorizando a Atenção Primária à Saúde. Nesta imersão, os(as) estudantes experimentam o trabalho interprofissional e passam a compreender o sentido de Rede de Atenção à Saúde. Apesar dos benefícios educacionais, foi apontado fragilidades do SUS no município e entraves na articulação entre serviços, preceptores, gestão e a instituição de ensino. Conclusões: Fica explicito que a inserção precoce dos estudantes nos cenários de prática do SUS é percebida como fundamental na formação, para que a prática médica futura seja condizente com as necessidades de saúde local. Persistem problemáticas herdadas do modelo biologicista de atenção à saúde que se relacionam tanto com a idealização da prática profissional dos estudantes quanto com a postura de preceptores médicos que atuam de acordo com o modelo biomédico culminando em dificuldades de atuação que lide com o conceito ampliado de saúde. A EMCM tem um potencial transformador e estudos sobre a implementação de sua proposta de ensino devem ser realizados afim de avaliar o processo evolutivo de suas metas.
Abstract: Introduction: The focus on the teaching model offered in the health area, especially that of the medical professional, has been pointing to insufficient training or incapacity to achieve health care that is resolvable and in harmony with the Unified Health System (SUS). In this sense, public policies in the areas of health and education have been stimulating fundamental changes. To meet this demand, higher education institutions are restructuring their pedagogical projects and curricula betting on methodological proposals and the early insertion of students in the medical practice environments of SUS. The Multicampi Medical Sciences School of the Federal University of Rio Grande do Norte (EMCM / UFRN), bases the process teaching learning in active methodologies and with the longitudinal insertion of medical students in the public health network of municipalities of the interior of the RN - Caicó, Currais Novos and Santa Cruz - through the longitudinal internship modules Integrated Community Experience (VIC). Objective: To understand students' perceptions of the 1st to 8th period of the EMCM medical course about the formative role of VIC and how this strategy can impact their future professional practice. Method: This is a descriptive, exploratory study with a qualitative approach. The data collection was done through semi-structured interviews conducted individually with 25 medical students who carry out the VIC modules in the municipality of Santa Cruz. To analyze the data, we used the Bardin Content Analysis, from which five categories emerged: i) Community Based Training in Health Care Networks as a paradigm shift; ii) The difference in learning from theory and practice in reality; (iii) interprofessional work in medical training; and iv) The pursuit of specialty as sequels of a biomedical culture? Results: It was mentioned that the students recognize the VIC as practical experiences that previously provide the contact with the health services, valuing the Primary Health Care in the implementation of the Family Health Strategy; experience the interprofessional work and begin to understand the sense of Network of attention to Health. It was also pointed out the recognition of the potentialities and fragilities of the SUS, and obstacles in the articulation between services, preceptors and the teaching institution. Conclusions: It was made explicit that the early insertion of the students in the SUS practice scenarios with FHP appreciation is perceived as fundamental in the formation, so that the future medical practice is consistent with the reality of the people to be assisted and with the SUS, but they persist problems inherited from the biological model of health care that are related both to the idealization of the professional practice of students and to the posture of medical preceptors who act according to the biomedical model culminating in difficulties of broad performance in the FHS. The EMCM has a transformative potential and studies on the implementation of its teaching proposal must be carried out in order to evaluate the evolutionary process of its goals.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27524
Appears in Collections:PPGSCOL/FACISA - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vivênciaintegradacomunidade_Nunes_2019.pdf997,31 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.