Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/13648
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorRégis, Joana do Céupt_BR
dc.date.accessioned2014-12-17T14:20:05Z-
dc.date.available2012-08-28pt_BR
dc.date.available2014-12-17T14:20:05Z-
dc.date.issued2011-12-20pt_BR
dc.identifier.citationRÉGIS, Joana do Céu. Testemunhos de um tempo vivido : fragmentos e contextos de uma narrativa de Janduís-RN. 2011. 168 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13648-
dc.description.abstractShows up the memory of the elderly, as a consistent experience in the in the construction of the social memory of Janduís, Rio Grande do Norte, where the research takes place. Through an autobiographic narrative, in a qualitative approaching, the intent is to stand up aspects about the individual history and collective memories, starting in a simple question: what did they remember? A question that turns into many others, as how the remember and under which circumstances. So, the lived and remembered moments are the subject of this paper, as these testimonials shows and reveals the citizens typical aspects, intending to telling (again) the city s history by the memories of this people. By oral statements and the analysis that followed, subjective aspects that made a social memory, highlight in violent episodes, that, now remembered, occurred in the historical sediment, which connects several social times, establishing a narrative standard. In Janduís, this standard is about the memory that sticks out their individual ways, and the collective life, in the past, standing out the fair and the events that occurred on it, as the most remembered place, where the memories go stronger. When they narrate are incorporated others facts, the story is reinvented, connecting the past to the future. The paper also revels builders subjects aspects of a social memory, as historical sediment that joins the social times. At the present moment, the fair, to them, is a place that doesn t exist anymore; for the city, is a place of enlargement of women s presence at the trending spaces, which means a place of social transformation. That being said, the fair, in both times, present and past, turns into a analysis object, with important elements to reference narrative s time and place. And how the narrative update the past recorded in the old citizen s memory. What was intended to do was articulate the memory and the history form temporal and special etching that define the place and the narrative context: the lived and the remembered at the group s day by day. In that way, were identify the collective memory s common elements, enunciating the memory and the narratives that update that history, influencing and being influenced, forming in memories in a collective phenomenon fueling the local imaginaryeng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectMemóriapor
dc.subjectHistória oralpor
dc.subjectVelhopor
dc.subjectIdosopor
dc.subjectJanduíspor
dc.subjectMemoryeng
dc.subjectOral historyeng
dc.subjectElderlyeng
dc.subjectJanduíseng
dc.titleTestemunhos de um tempo vivido : fragmentos e contextos de uma narrativa de Janduís-RNpor
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Sociaispor
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4264064005369443por
dc.contributor.referees1Lopes Júnior, Edmilsonpt_BR
dc.contributor.referees1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4703249P4por
dc.contributor.referees2Gutiérrez, Mónica Lourdes Franchpt_BR
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/3848871240061464por
dc.description.resumoEvidencia a memória de um grupo de idosos, como experiência substantiva na construção de uma memória social da cidade de Janduís, Rio Grande do Norte, locus da pesquisa. Por meio de uma narrativa autobiográfica, numa abordagem qualitativa, busca-se evidenciar aspectos da trajetória individual e da memória coletiva do grupo, partindo de uma pergunta comum: o que eles lembravam? Desdobrando-se em outras subsequentes; como eles lembravam e em que circunstâncias eles lembravam. Assim, o vivido e o lembrado constituem-se em objeto de análise deste trabalho, na medida em que esses relatos expõem e revelam aspectos característicos do grupo e da cidade, objetivando também (re) contar a história da cidade pelas lembranças desses sujeitos recordadores. Pelos depoimentos orais e a interpretação desses relatos, revelou-se aspectos subjetivos construtores de uma memória social, marcada por episódios violentos, que, lembrados no presente, constituíram-se no sedimento histórico que liga os diversos tempos sociais, estabelecendo um padrão narrativo. Em Janduís, essa base comum diz respeito às lembranças que marcaram suas trajetórias individuais, e à vida coletiva, no passado, colocando em relevo a feira e os acontecimentos que nela se processaram como o lugar mais lembrado, onde as memórias se cristalizam. Quando narram incorporam outros fatos, renovam essa história, constituindo-se num elemento que liga o passado ao presente. Também revelou aspectos subjetivos construtores de uma memória social, como sedimento histórico que liga os tempos sociais. No presente, a feira para eles, é um lugar que não existe mais; para a cidade, um lugar de ampliação da presença feminina nos espaços de comercialização, sendo, portanto, lugar de transformações sociais. Desse modo, a feira, no presente e no passado, constitui-se em objeto de análise, como elementos importantes para referenciar o tempo e o lugar das narrativas e de como no presente, elas atualizam aquele passado gravado nas lembranças dos seus antigos moradores. Procura-se, portanto, articular a memória e a história a partir de condicionantes temporais e espaciais que definem o lugar e o contexto das narrativas: o vivido e o lembrado no cotidiano do grupo. Assim, identificaram-se os elementos integradores de uma memória coletiva, articulando a memória e a história, pelas narrativas, que reforçam e atualizam essa história, influenciando e sendo influenciada, constituindo-se, pelas lembranças, em um fenômeno coletivo alimentando o imaginário localpor
dc.publisher.departmentDesenvolvimento Regional; Cultura e Representaçõespor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIApor
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TestemunhosTempoVivido_Regis_2011.pdf3.88 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.