Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/13727
Title: O discurso religioso no processo migratório para o caldeirão do beato José Lourenço
Authors: Silva, Lemuel Rodrigues da
Keywords: Discurso Religioso;migração;Salvação;Religious speech;migration;Salvation
Issue Date: 18-Dec-2009
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Lemuel Rodrigues da. O discurso religioso no processo migratório para o caldeirão do beato José Lourenço. 2009. 224 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Portuguese Abstract: O Caldeirão, sítio localizado na cidade do Crato, ao sul do Ceará, pertenceu ao padre Cícero Romão Batista. Ali, foi criada uma comunidade religiosa liderada pelo beato José Lourenço, a qual marcou a vida de milhares de sertanejos do Nordeste na década de 1930, por representar, para essa gente, um espaço de convívio religioso, trabalho e devoção. A população do Caldeirão era de aproximadamente três mil pessoas, oriundas dos Estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, que dividiam entre si as tarefas diárias da comunidade. A miséria causada pelas secas e a exploração dos sertanejos pelos grandes proprietários de terras são apontadas como os elementos motivadores desse fluxo migratório, pela maioria das obras publicadas sobre o Caldeirão, transformando a comunidade numa experiência primitiva de luta de classes. O estudo apresentado propõe outra compreensão desse movimento migratório a partir do discurso religioso de salvação levado aos sertanejos pelo Conselheiro Severino Tavares. Foram utilizados, como campo de análise, os remanescentes norte-rio-grandenses que migraram para o Caldeirão e, como referenciais teóricos e metodológicos, o modelo compreensivo de investigação, a história cultural e a análise de discurso das memórias dos remanescentes. O trabalho conclui que apontar o fenômeno do Caldeirão como uma revolta camponesa é tentar impor a essa gente as aspirações ou desejos de outros, além de negar a essas pessoas o direito e a dignidade de terem agido a partir de suas crenças e de seus próprios sonhos.
Abstract: The Caldeirão is a site located in the city of Crato, in the south of Ceará, belonged to priest Cícero Romão Batista. There, was created a religious community led by blessed José Lourenço, who marked the life of thousands of Northeast country people in 1930s, for represent to them a space of religious conviviality, work and devotion. The Caldeirão s population was about three thousand of people, originated from states of Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Maranhão, Piauí, Ceará and Rio Grande do Norte, who share the community s daily activities. The misery caused by the dryness and exploration of these country people by the landlords are indicated as the motivator elements of this migratory flux by the greater number of works published about the Caldeirão, turning the community into a primitive experience of class struggles. This present study proposes other comprehension of this migratory movement by the religious speech of salvation taken to country people by the counselor Severino Tavares. Was used as analysis camp the remaining norte-rio-grandenses that migrated to the Caldeirão, and as theoretical and methodological references the understanding model of investigation, the cultural history and the remaining memorial speech analysis. The work follows that pointing the phenomenon of Caldeirão as an campestral revolt is try to impose to this people the aspirations or wishes of others, besides of deny to them the right and the dignity of act by their believes and their own dreams.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13727
Appears in Collections:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DiscursoReligiosoProcesso_Silva_2009.pdf2.15 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.