Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/14412
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCastro, Alda Maria Duarte Araújopt_BR
dc.contributor.authorEussen, Shirmenia Kaline da Silva Nunespt_BR
dc.date.accessioned2014-12-17T14:36:28Z-
dc.date.available2010-11-24pt_BR
dc.date.available2014-12-17T14:36:28Z-
dc.date.issued2010-06-30pt_BR
dc.identifier.citationEUSSEN, Shirmenia Kaline da Silva Nunes. SINAES: as diferentes faces da avaliação na UFRN. 2010. 211 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14412-
dc.description.abstractThis thesis entitled SINAES: the different faces of the evaluation at UFRN, aims to analyze the configuration that the national policy for assessment in higher education has taken on UFRN. We assume that in recent years there are an oscillation between the concepts of evaluation, according with the logic of public administration it has preferred an approach that presents itself as a promoter of quality, sometimes with regulatory aspects, sometimes with educational ones. The text discusses the use of the new assessment tools for higher education placing them under the new demands on state reform context in which this is to promote and measure quality based on the values of excellence and competitiveness. This movement arises from the redefinition of the role of the State that has been taking features of Evaluator State. From a historical review of government initiatives in the field of evaluation, we analyze the characteristics of assessment policies outlined over the past decades. We are based on the theoretical method that aims to examine the multiple determinants that shape a particular reality from the larger movement of totality. To identify, in this case, connections and ruptures that have emerged over the history of assessment policies aimed at higher education by checking their determinants in order to better explain the reality. To investigate the object of this study we used as instruments: the research literature and research documents, the semi-structured interviews and non-participant observation. The study revealed that there are different practices of evaluation and that before to establishment the SINAES program, the UFRN already had a culture of an institutional assessment, more participatory and democratic, opposing to the rigidity of the self-assessment in SINAES program that it was instituted by the Commission for assessment (CPA). We also noticed that the implementation of the SINAES at URFN has been performed very slowly and the breadth and complexity of the evaluation process has contributed to hinder its implementation in all dimensions provided by MEC. Although it was observed that in its operationalization the SINAES has assumed a more normative assessment and directed to establish rankings between courses and higher education schools than to establish a more qualitative assessment in this system. As regards the evaluation of the undergraduate course studied on this research and subjected to the three dimensions of evaluation proposed by SINAES (self-assessment, Evaluation of Courses and ENADE) it was not possible to verify an effective integration between the methods of assessing conducted. The results are considered separately, in only a partial view of the course evaluated the proposal what pits the SINAES as a system that involves the totalityeng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEstado avaliadorpor
dc.subjectEnsino superiorpor
dc.subjectPolíticas de avaliaçãopor
dc.subjectEstado avaliadorpor
dc.subjectEnsino superiorpor
dc.subjectPolíticas de avaliaçãopor
dc.subjectEvaluator State. Higher Education. Assessment policies.eng
dc.titleSINAES: as diferentes faces da avaliação na UFRNpor
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopor
dc.contributor.authorIDpor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1671887798133443por
dc.contributor.advisorIDpor
dc.contributor.advisorLatteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4771492U8189por
dc.contributor.referees1Silva, Rosália de Fátima ept_BR
dc.contributor.referees1IDpor
dc.contributor.referees1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4794938U8por
dc.contributor.referees2França, Magnapt_BR
dc.contributor.referees2IDpor
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1964589133589645por
dc.contributor.referees3Rodrigues, Melânia Mendonçapt_BR
dc.contributor.referees3IDpor
dc.contributor.referees3Latteshttp://lattes.cnpq.br/6786946916201689por
dc.description.resumoO presente trabalho intitulado SINAES: as diferentes faces da avaliação na UFRN tem como objetivo analisar a configuração que a política nacional de avaliação para o ensino superior vem assumindo na UFRN. Partimos do pressuposto de que, nos últimos anos, tem havido uma oscilação entre as concepções de avaliação que, na lógica da gestão pública, tem privilegiado uma perspectiva que se apresenta como promotora da qualidade, ora com aspectos Estado avaliador. Ensino superior. Políticas de avaliação reguladores, ora formativos. O texto discute o uso da edificação de novos instrumentos de avaliação para o ensino superior situando-a no âmbito das novas demandas contextuais na reforma do Estado em que este passa a promover e mensurar a qualidade com base nos valores da excelência e da competitividade. Esse movimento decorre da redefinição do papel do Estado, que vem assumindo feições de Estado avaliador. A partir de uma retrospectiva histórica das iniciativas do governo no campo da avaliação, explicitamos as características das políticas de avaliação delineadas ao longo das últimas décadas. Servimo-nos de um referencial teóricometodológico que visa analisar as múltiplas determinações que configuram uma determinada realidade a partir de um movimento maior de totalidade. Nesse sentido, são identificadas conexões e rupturas que surgiram, ao longo da história das políticas de avaliação voltadas para o ensino superior verificando os seus determinantes, visando explicar melhor a realidade. Para investigarmos o objeto de estudo, utilizamos, como procedimentos metodológicos, a pesquisa bibliográfica e documental, as entrevistas semiestruturadas e a obervação não-participante. O estudo revelou haver, na instituição, diferentes práticas de avaliação e que, antes da implantação do SINAES, já havia uma cultura de avaliação institucional, mais participativa e democrática que se contrapõe à rigidez presente na autoavaliação instituída pelo SINAES e, seguida, pela Comissão Própria de Avaliação. Verificamos, também, que a implantação do SINAES, na URFN, vem sendo realizada de forma muito lenta e a amplitude e complexidade do processo avaliativo têm contribuido para dificultar a sua implementação em todas as dimensões previstas pelo MEC. Ainda foi possível evidenciar que, em sua operacionalização, o SINAES tem assumido uma postura de avaliação muito mais normativa e voltada para o estabelecimento de rankings entre cursos e intituições do que em estabelecer uma avaliação mais qualitativa do ensino. No que se refere à avaliação do Curso de graduação submetido às três dimensões de avaliação propostas pelo SINAES (autoavaliação, Avaliação de Cursos e ENADE) não foi possível verificar uma efetiva integração entre as modalidades de avaliação realizadas. Os resultados são considerados isoladamente, em uma visão, apenas, parcial do curso avaliado o que descaracteriza a proposta do SINAES como um sistema de avaliação globalpor
dc.publisher.departmentEducaçãopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
Appears in Collections:PPGED - Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ShirmeniaKSNE_DISSERT.pdf1,47 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.