Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16974
Title:  A Produção do Flagelo : a re-produção do espaço social da seca na cidade de Mossoró (1877-1903-1915)
Authors: Maciel, Francisco Ramon de Matos
Keywords: Seca. Espaço social. Produção do espaço. Cidade;Drought. Social space. Production of space. City
Issue Date: 26-Mar-2013
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MACIEL, Francisco Ramon de Matos. A Produção do Flagelo : a re-produção do espaço social da seca na cidade de Mossoró (1877-1903-1915). 2013. 222 f. Dissertação (Mestrado em História e Espaços) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Portuguese Abstract: As grandes secas re-produziram espaços na cidade de Mossoró/RN no final do século XIX ao início do XX. Sua dimensão ultrapassa os efeitos climáticos tornando-se lócus social quando avança sobre os setores políticos e econômicos, sociais e culturais das sociedades do Norte/Nordeste do Brasil naquele período. Desse modo, analisar a re- produção do espaço social nos episódios de secas em Mossoró será nossa labuta. Assim procuramos desnudar cada segmento, percurso e aspecto da produção espacial na sua dimensão e interface entre o percebido, concebido e vivido, e os sujeitos a ela relacionados retirantes, população e autoridades durante as secas de 1877, 1903 e 1915 no espaço citadino mossoroense. Logo, questões como: a constituição e representação da cidade e espaço social na experiência aterradora da seca de 1877, a produção dos objetos fixos e fluxos do tecido urbano através do labor retirante, as tentativas de controle, disciplina e ordenamento espacial e as formas de resistências a essas imposições na esfera cotidiana são questões fundamentais tratadas nesse trabalho. Para isso usamos fontes diversas como atas da câmara municipal, relatórios dos presidentes de província, imprensa, livros de memória entre outras que nos ampara na construção de nossa narrativa e problemática. Deste modo, a produção espacial da seca em Mossoró revela-se no campo das relações e transformações político-econômicas e socioculturais, indissociavelmente, que conforma e mobiliza o próprio espaço social
Abstract: The great droughts re- produced spaces in the city of Mossoró / RN in the end of the nineteenth century to the beginning of the twentieth century. Its dimension exceeds the climatic effects becoming social locus when advances over the political and economic sectors, social and cultural of the North / Northeast Brazilian societies during that period. This way, analyzing the re-production of social space in episodes of Mossoró‟s droughts is our toil. So try to reveal each segment, route and aspect of production of space in its size and interface between the perceived, conceived and lived, and subjects related to it - refugees, population and authorities - during the droughts of 1877, 1903 and 1915 within Mossoró city. Therefore, issues such as the constitution and representation of the city and social space in the terrifying experience of the drought of 1877, the production of fixed objects and flows of the urban web through of migrant labor, attempts to control, discipline and spatial planning and ways to resistance to these charges in daily sphere are key issues addressed in this work. For this we use diverse sources as minutes of the city council, reports from provincial presidents, media, memory books and others that sustain us in building our narrative and problematic. This way, the spatial production of Mossoró‟s droughts reveals itself in the field of relations and political-economic transformations and sociocultural, inextricably, that shapes and mobilizes your own social space
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16974
Appears in Collections:PPGH - Mestrado em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FranciscoRMM_DISSERT.pdf2.05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.