Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/17528
Title: Um lugar para chamar de "meu" :estudo sobre relação afetiva com o lugar de moradores da praia de Pipa-RN
Authors: Medeiros, Sâmia Thaís Barros Feijó de
Keywords: Relação afetiva com o lugar;Amor;Apego;Afiliação;Praia de Pipa-RN;Affective Relationship with Places;Love;Attachment;Afiliation;Pipa s Beach-RN
Issue Date: 19-May-2006
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Sâmia Thaís Barros Feijó de. Um lugar para chamar de "meu" :estudo sobre relação afetiva com o lugar de moradores da praia de Pipa-RN. 2006. 167 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Portuguese Abstract: Os afazeres e as exigências físicas e sociais cotidianas fazem com que sintamos cada vez mais a necessidade de estar num ambiente familiar e restaurador, com os quais frequentemente estabelecemos vínculos emocionais. A interação com locais de descanso e lazer, exemplificados na literatura em Psicologia Ambiental por ambientes residenciais e recreativos, permite que exercitemos nossas potencialidades e fortaleçamos nossa identidade (pessoal e coletiva). Partindo deste pressuposto, esta dissertação tem como objetivo estudar a relação afetiva com o lugar de moradores da praia de Pipa-RN, que passou de vila de pescadores a ponto turístico trazendo muitas mudanças para a população local. Para tanto, utilizamos observação comportamental, entrevistas e documentação gráfica e fotográfica com 30 sujeitos selecionados por uma rede de indicações, atendendo ao critério amar Pipa . Após a sistematização das respostas, identificamos três super-categorias: 1) Amor, caracterizado pela forte representatividade que um ambiente tem para o indivíduo, sem, necessariamente, existência de vínculo afetivo, podendo ser mantido à distância e dissociado do desejo de estar presente; 2) Apego, traduzido pela dificuldade em se deixar o lugar, um vínculo que pode ser intermediado por investimentos financeiros pessoais ou expectativa de benefícios no futuro; 3) Afiliação, que se refere ao sentimento de pertença ao lugar e sua comunidade, compartilhando de sua história, cultura, hábitos, etc., independentemente do local de nascimento. Estas super-categorias não são excludentes, ao contrário, podem formar combinações, as quais denominamos de situações, que variaram do 01 (indivíduo envolvido com nenhuma das três) ao 07 (indivíduo envolvido com as três); não houve a combinação Apego e Afiliação. Estes resultados revelaram que dentro do arcabouço das relações afetivas com o lugar, há inúmeras possibilidades de interação pessoa-ambiente, determinadas pelas características físico-ambientais e pela avaliação que o indivíduo faz dele. Com esta pequena contribuição ao tema, esperamos iluminar perspectivas de pesquisas futuras, especialmente envolvendo a relação afetiva com lugares e a adoção de condutas pró-ambientais, como uma questão de preservação de ecossistemas e qualidade de vida dos usuários
Abstract: The chores and the daily physical and social demands make us feel more and more the need to be in a familiar and restoring environment, with which we frequently establish emotional bonds. The interaction with places for resting and leisure, exemplified in the Environmental Psychology literature as recreational and home environments, allow us to exercise our potentials and to strengthen our (personal and collective) identity. Bearing this in mind, this dissertation has as aim to study the relation of affection between the place and the inhabitants of the community of Pipa-RN, which has turned from fishermen s village into tourist destination, bringing with it many changes to the local population. To accomplish that, we made use of behavioral observations, interviews, and graphic and photographic documentation with 30 subjects selected through a network of indications, attending to the criterion loving Pipa . After analysis and systematization of the answers, we identified three super-categories: 1) Love, characterized by the strong representation that an environment has upon an individual without, necessarily, there being an affective link, allowing it to be nurtured from a distance and dissociated from the desire to be present; 2) Attachment, demonstrated by the difficulty in leaving the place, a bond that can be mediated by personal financial investments or expectation of future benefits; 3) Affiliation, which refers to the feeling of belonging to the place and its community, sharing its history, culture, habits, etc., independent from the place of birth. These super-categories are not exclusive, on the contrary, they can form combinations which we denominate as situations, that could vary from 01 (individual involved with none of the three) to 07 (individual involved with the three); there wasn t the combination between Attachment and Affiliation. These results showed that within the framework of relations of affection with the place, there are countless possibilities of interaction individual-environment, determined by the physicalenvironmental characteristics and by the assessment that each individual makes of it. With this small contribution to the theme, we hope to enlighten the perspectives for future research, especially involving the relation of affection for places and the adoption of proenvironmental conducts, as a question of preservation of the ecosystems and of the quality of life of the inhabitants
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17528
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SamiaTBFM.pdf1,44 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.