Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20258
Title: A atenção à crise e o apoio matricial: analisadores da estratégia atenção psicossocial
Authors: Silva, Maura Lima Bezerra e
Keywords: Reforma psiquiátrica;Atenção à crise;Matriciamento;Estratégia atenção psicossocial
Issue Date: 12-Jun-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Maura Lima Bezerra e. A atenção à crise e o apoio matricial: analisadores da estratégia atenção psicossocial. 2015. 313f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Portuguese Abstract: A Política Nacional de Saúde Mental se caracteriza como uma política territorial-comunitária e tem a Estratégia Atenção Psicossocial (Eaps) como norteadora para a proposição e o desenvolvimento de suas ações. Em seu desenho, o CAPS é um equipamento estratégico dentro da Rede de Atenção Psicossocial/RAPS. O apoio matricial e a atenção à crise configuram frentes estratégicas de ação dos CAPS em sua missão substitutiva e, guiados pela bússola da desinstitucionalização, são essenciais para o êxito desses serviços. Defendemos que sustentar crises nos territórios existenciais de vida é uma condição para a efetivação da Atenção Psicossocial e, no limite, para a sustentabilidade da própria Reforma. Nesta direção, a ferramenta do apoio matricial se revela uma apoiadora territorial, intercessora e potente na construção de uma Atenção Psicossocial à crise. Reconhecidos como grandes desafios pelo Ministério da Saúde, avançar estas frentes se materializa para os trabalhadores em seus ofícios micropolíticos. A nossa pesquisa se coloca como um investimento na direção de potencializá-las e teve como objetivo conhecer a operacionalização da atenção à crise e do apoio matricial em um CAPS II, na perspectiva dos seus trabalhadores, bem como analisar tais práticas frente aos princípios e propósitos da Estratégia Atenção Psicossocial. Inspirados na pesquisa-intervenção e no ideário político-social da Análise Institucional, ofertamos um espaço de reflexão e troca, através de entrevistas de implicação, possibilitando que os trabalhadores se lançassem em análise das práticas na perspectiva da Eaps. Fizemos consulta documental ao Projeto Técnico do CAPS e uma etapa de restituição, organizada em formato de oficina e rodas de conversa. Lógicas institucionais competem no Serviço. Operando pela lógica do risco, dificuldades em sustentar situações de crises mais intensas foram identificadas, de modo que o hospital psiquiátrico termina sendo utilizado como um recurso de internação, principalmente diante de casos em que o elemento da agressividade se faz contundente, e quando os suportes do SAMU, dos CAPS III e dos Leitos de Atenção Integral não respondem a contento. Indicam-se fragilidades de ordem macro e micro interferindo no suporte da rede. As ações do matriciamento, mesmo identificadas como um potente recurso intercessor no cuidado à crise, apareceram enfraquecidas, apontando pouca porosidade na relação Serviço com o território. Marcadas pela lógica do atendimento domiciliar, sem operar prioritariamente como dispositivo de troca de saberes, vê-se pontos de captura na lógica da assistência, com produção de ambulatorização do CAPS, práticas assistencialistas e de “apaga-fogo”. Efeitos das ações de cuidado nos usuários são identificados pelos trabalhadores sem as repercussões desejadas no horizonte de expansão da vida e a Eaps, ainda que desponte como um norteador, não é vista como prática efetivada. Apesar de os resultados sinalizarem que a atenção à crise e as ações do matriciamento são desenvolvidas sem conexão tenaz com os propósitos da Eaps, casos exitosos são indicados tendo como principais fios condutores a tessitura micropolítica da intersetorialidade das ações, dos vínculos potentes e da participação do usuário em seu processo de cuidado, indicando forças insurgentes que tencionam por deslocamentos de lógicas tradicionais.
Abstract: The National Policy on Mental Health is characterized as a territorial - political community , and it has the Psychoso cial Care Strategy (Eaps) as guideline for the proposal and the development of their actions. In its design, CAPS is idealized to be a strategic equipment within the Psychoso cial Care Network/RAPS. Matricial support and at tention to the crisis constitute strategic areas of action of CAPS in its replacement mission , and as it is g uided by the scope of deinstitutionalization, those are essential to the success of these services. We argue that sustain crises in existential territories of life is a condition for the effectiveness of psychosocial care and, ultimately, to the sustainability of its Reform. In this direction, the matricial support tool reveals a territorial supporter, intercessory and powerful in building a psychosocial care to the crisis. Recognized as one of the major challenges by the Brazilian Ministry of Health, forward these fronts materializes for workers in their mi cropolitical crafts. Our research arises as an investment toward empower them , and aimed to understand the operationalization of attention to the crisis and matricial support in a CAPS II, in the view of its workers . Besides, it aims to examine such practi ces forward the principles and purposes of Psychosocial Care Strategy. Inspired by the research - intervention and by the political and social ideas of Institutiona l Analysis, we offer a space for reflection and exchange, by implicational interviews , enablin g workers to launch them in analysis of practices in the EAPs view. We have done a documentary consulting CAPS Technical Project, and a return stage to the institution, by organizing workshop and conversation groups with CAPS workers. The results have show n that there are institutional logics in competition on that service. When operating the logic risk, some difficulties in sustaining most intense crisis situations were identified, the psychiatric hospital internment is used as a facility, particularly in view of some cases, in which the aggressiveness of the person in crises becomes aggressive, and when the brackets SAMU, the CAPS III and Comprehensive Care Beds do not respond satisfactorily to their users requests. Order weaknesses were indicated in this thesis as macropolitical and micropolitical interfering in network support. The matricial actions were identified as a powerful intercessor resource in crisis care appeared weakened, and indicates little porosity in the relationship between the Service and the territory where it takes place. Noticed by the logic of home care, without operate primarily as a knowledge exchange device, we saw capture points in the logic of assistance with ambulatoriza tion production of CAPS, welfare practices and "ext empore " . T he E APs , although it emerge s as a guiding, it is not seen to workers as effective practice. On the one hand, the results signaled that the attention to the crisis and the matricial actions are developed without tenacious connection with the purposes of EA Ps, on the other hand, successful cases were indicated with the main leads to conducting wire of intersectoral actions to the powerful bonds and to the participation of user in their care process es , indicating insurgent forces tha t intend by traditional lo gic .
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20258
Appears in Collections:PPGPSI - Doutorado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MauraLimaBezerraESilva_TESE.pdf1.84 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.