Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21306
Title: Pelos caminhos de um labirinto: reflexões sobre as territorializações do medo no bairro de Candelária, Natal-RN
Authors: Bayer, Hiram de Aquino
Keywords: Territorializações;Território;Medo;Bairro
Issue Date: 22-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BAYER, Hiram de Aquino. Pelos caminhos de um labirinto: reflexões sobre as territorializações do medo no bairro de Candelária, Natal-RN. 2016. 166f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: A cidade é um labirinto complexo. Elementos simbólicos, materiais e imateriais o compõe e condicionam as práticas daqueles que enveredam por seus caminhos. A vivência dentro deste labirinto urbano é mediada pelas percepções dos indivíduos em sua relação com outros e com o espaço. Dentre os vários elementos que podem influenciar essa percepção, destacamos o medo do crime - sentimento que se torna fenômeno na medida em que se mostra na realidade da cidade, em seus lugares e nas práticas espaciais de seus habitantes. Nas múltiplas territorializações que dinamizam e tornam o espaço citadino plural, o medo do crime emerge enquanto agente de territorializações que, a cada dia, ganha mais protagonismo nas dinâmicas urbanas. A presente dissertação tem como objetivo central refletir sobre a dimensão espacial do medo considerando sua territorialização, cujas manifestações adquirem formas visíveis e discursivas, materiais e imateriais, no bairro de Candelária, localizado na Zona Sul de Natal-RN. Ancorados em metodologias da pesquisa qualitativa em Geografia, a dinâmica urbana de Candelária passa a ser tramada a partir do campo de forças que se estabelece entre o medo do crime e seus habitantes. Desta tensão emergem as territorializações do medo que apresentam seus desdobramentos em escalas variadas, que afetam do corpo de indivíduos ao próprio substrato material do bairro. Desta dinâmica, diversos processos surgem refazendo, sem cessar, a configuração do labirinto urbano de Candelária, criando muros simbólicos que condicionam as trajetórias dos indivíduos por seus espaços.
Abstract: The city is a complex maze. Symbolic elements, tangible and intangible influence the practices of those who go down its ways. The experience within this urban labyrinth is mediated by perceptions of individuals in their relationship with others and with space. Among the various elements that may influence this perception, we highlight the fear of crime - feeling that becomes phenomenon as it is shown in the reality of the city, in its places and the spatial practices of its inhabitants. In multiple territorializations that boost and make the plural city space, fear of crime emerges as a territorialization agent that, every day, gains more prominence in urban dynamics. This work is mainly aimed to reflect on the spatial dimension of fear considering its territorialization which manifestations acquire visible and discursive forms, tangible and intangible, in the Candelaria district, located in the south of Natal-RN. Anchored in methods of qualitative research in geography, the urban dynamics of Candelária becomes webbed from the force field established between fear of crime and its inhabitants. From this tension emerge territorializations of fear that show its development in varying scales, affecting from the body of individuals to the material substratum of the neighborhood itself. From this dynamic, many processes arise retracing incessantly, the configuration of the urban maze of Candelaria, creating symbolic walls that affect the trajectories of individuals for their spaces.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21306
Appears in Collections:PPGe - Mestrado em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HiramDeAquinoBayer_DISSERT.pdf12.81 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.