Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/22947
Title: Medidas morfofuncionais do coração obtidas por ressonância magnética em brasileiros
Other Titles: Morphological and functional measurements of the heart obtained by magnetic resonance imaging in Brazilians
Authors: Macedo, Robson
Fernandes, Juliano Lara
Andrade, Solange Souza
Rochitte, Carlos Eduardo
Lima, Kenio Costa de
Maciel, Álvaro Campos Cavalcanti
Maciel, Fernanda Cunha
Alves, Geraldo Souza Pinho
Coelho, Otávio Rizzi
Diniz, Rosiane Viana Zuza
Keywords: Imagem por ressonância magnética;Métodos, valores de referência, função ventricular;Fisiopatologia, ventrículos do coração;Anatomia & fisiopatologia, genética populacional
Issue Date: 2013
Citation: MACEDO, Robson et al. Morphological and Functional Measurements of the Heart Obtained by Magnetic Resonance Imaging in Brazilians. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 101, n. 1, p. 68-77, 2013.
Portuguese Abstract: FUNDAMENTO: Medidas ainda hoje utilizadas como referência na ressonância magnética cardíaca foram obtidas principalmente de estudos realizados em populações norte-americanas e europeias. OBJETIVO: Obter medidas do diâmetro diastólico, diâmetro sistólico, volume diastólico final, volume sistólico final, fração de ejeção e massa miocárdica dos ventrículos esquerdo e direito em brasileiros. MÉTODOS: Foram submetidos à ressonância magnética cardíaca, utilizando técnica de precessão livre em estado de equilíbrio, 54 homens e 53 mulheres, com idade média de 43,4 ± 13,1 anos, assintomáticos, sem cardiopatias. RESULTADOS: As médias e os desvios padrão dos parâmetros do ventrículo esquerdo foram: diâmetro diastólico = 4,8 ± 0,5 cm; diâmetro sistólico = 3,0 ± 0,6 cm; volume diastólico final = 128,4 ± 29,6 mL; volume sistólico final = 45,2 ± 16,6 mL; fração de ejeção = 65,5 ± 6,3%; massa = 95,2 ± 30,8 g. Para o ventrículo direito, foram: diâmetro diastólico = 3,9 ± 1,3 cm; diâmetro sistólico = 2,5 ± 0,5 cm; volume diastólico final = 126,5 ± 30,7 mL; volume sistólico final = 53,6 ± 18,4 mL; fração de ejeção = 58,3 ± 8,0% e massa = 26,1 ± 6,1 g. As massas e os volumes foram significativamente maiores nos homens, exceto para o volume sistólico final do ventrículo esquerdo. A fração de ejeção do ventrículo direito foi significativamente maior nas mulheres. Houve correlação significativa e inversa do volume sistólico do volume direito com o aumento da idade. CONCLUSÃO: Este estudo descreveu, pela primeira vez, medidas cardíacas obtidas pela ressonância magnética cardíaca em brasileiros assintomáticos, sem cardiopatias, mostrando diferenças de acordo com o gênero e a idade.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22947
Appears in Collections:CCS - DOD - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Medidas Morfofuncionais do Coração Obtidas por Ressonância_2013.pdfhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2013002700011794,94 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.