Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/24349
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorPinheiro, Fred Sizenando Rossiter-
dc.date.accessioned2017-11-22T23:29:37Z-
dc.date.available2017-11-22T23:29:37Z-
dc.date.issued2015-12-17-
dc.identifier.citationPINHEIRO, Fred Sizenando Rossiter. Emissão de radiação eletromagnética não ionizante na cidade do Natal: caracterização, avaliação e modelamento com base na intensidade do campo elétrico e na taxa de exposição. 2015. 104f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24349-
dc.description.abstractThe electromagnetic waves used in the telecommunication systems until the 1980’s were considered by the governments environmental control organs as apparently “clean” forms of energy, whose effects weren’t considered any harmful to people’s health. The development of the mobile cellular telecommunication, beginning in the 1990’s, and the frenetic construction of antennas in the cities’ urban areas scared the population in general and turned the attention of the world’s scientific community to the theme. In a poor Brazilian State, such as Rio Grande do Norte – RN (GDP:R$ 51,4 billion in 2013) , the amount of cellular phones in operation went from 340.000 in 2002 to 4.6 million phones in 2014. In RN the number of cellular lines overcomes its own population, with a density of 128.98 accesses for each 100 inhabitants. Natal, the capital city of the State, with 850.000 inhabitants, already has 885 radio base stations of the cellular systems in 167.26 km² of urban area. The data is from ANATEL (august 2015). The objective of this work is to make a diagnosis about the actual situation of the emission of non-ionizing electromagnetic radiation in all urban area of the city of Natal. The methodology used took into account measurements of the intensity of the radiation taken in 160 different sites throughout the city. This radiation was measured in the range of 88MHz to 2.400 MHz. The collected data was compared to the limits of exposure of the ICNIRP (International Commission on Non Ionization Protection). The ICNIRP parameters used as reference were: “intensity of electric field” and “exposure ratio”. The telecommunication services researched were: TV broadcasting, FM radio broadcasting, cellular systems and WLAN (IEE 802.11bg). The obtained results allowed the drawing of a map comparing the data between the measured values and the limits of exposure to RNI defined by ICNIRP and ANATEL. The evaluation criteria used was the parameters Intensity of Electric Field and Exposure Ratio (ER). Results: according to the measurements taken, 48.48% of the outdoor electromagnetic exposure in the municipality of Natal are originated from TV transmitters. Similarly, in 77.2% of the researched locations, the intensity of the electric field originated from TVs overcomes all the rest of the wireless telecommunication services, including the cellular system. Based on the information that the radiation emitted by the TV transmitters is the most relevant in the city, a model to estimate the intensity of the electric field resulting from this service in any point in town was developed. This model was developed based on multivariate regression techniques. The final equations obtained allowed the estimative of the electric field with a level of precision R2> 0,9 and p<0,1. It was found that the exponent RF propagation attenuation in Natal varies between 2.6 and 2.8.The average Exposure Rate (ER) to NIR observed in the researched frequency rate was of 4.43.10-3, while the maximum value was of 7.67. 10- Conclusions: The results of the study demonstrated that the levels of electromagnetic exposure to NIR in outdoor environments in the city of Natal are lower than the security limits set by ICNIRP and ANATEL. The services that contribute most to NIR in Natal are 1-TV, 2- Cellular System and 3-FM Radios.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectRadiação não ionizantept_BR
dc.subjectCampo elétricopt_BR
dc.subjectComunicações móveispt_BR
dc.subjectAnálise multivariadapt_BR
dc.subjectExposição à radiaçãopt_BR
dc.subjectTelevisãopt_BR
dc.subjectEstações rádio basept_BR
dc.subjectMedições de RNIpt_BR
dc.subjectÁreas urbanaspt_BR
dc.titleEmissão de radiação eletromagnética não ionizante na cidade do Natal: caracterização, avaliação e modelamento com base na intensidade do campo elétrico e na taxa de exposiçãopt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDEpt_BR
dc.contributor.authorIDpt_BR
dc.contributor.advisorIDpt_BR
dc.contributor.advisor-co1Maranhão, Tecia Maria de Oliveira-
dc.contributor.advisor-co1IDpt_BR
dc.contributor.referees1Campos, Antonio Luiz Pereira de Siqueira-
dc.contributor.referees1IDpt_BR
dc.contributor.referees2Lajus, Tirzah Braz Petta-
dc.contributor.referees2IDpt_BR
dc.contributor.referees3Carvalho, Maria Goretti Freire de-
dc.contributor.referees3IDpt_BR
dc.contributor.referees4Fernandes Neto, André Pedro-
dc.contributor.referees4IDpt_BR
dc.description.resumoO surgimento da Telefonia Celular, a partir dos anos 1990, e a construção frenética de torres nas cidades assustou a população, levou a comunidade científica mundial e os órgãos de controle ambiental a dar maior atenção às ondas eletromagnéticas não ionizantes. Um estado pobre como o Rio Grande do Norte evoluiu a quantidade de celulares em operação de 340 mil no ano 2002 para 4,6 milhões em 2014. No RN a quantidade de linhas celulares supera a própria população, com uma densidade de 128,98 acessos para cada 100 habitantes. Natal, a capital do RN, com 850 mil habitantes, já possui 882 Estações Rádio Base dos Sistemas celulares em 167,26 km2 de área urbana. O objetivo do presente trabalho é fazer um diagnóstico sobre a exposição à radiação eletromagnética não ionizante em toda área urbana da Cidade. A metodologia usada levou em conta medições de intensidade das radiações feitas em 160 diferentes pontos da cidade. As medições foram feitas na faixa de 88MHz a 2.400 MHz. Os serviços de telecomunicações avaliados na pesquisa foram: TV (Broadcasting), Rádio FM (Broadcasting), Sistemas Celulares e WLAN (IEEE 802.11bg).Foram considerados para comparação os limites de exposição do ICNIRP (InternationalCommission on Non IonizationProtection), parâmetros: “Intensidade de Campo Elétrico” e “Razão de Exposição” (ER). Resultados: de acordo com as medições realizadas, 48.48 % da exposição eletromagnética outdoor na cidade do Natal decorre da radiação emitida pelos transmissores de TV. Da mesma forma, constatou-se que, em 77,2 % dos pontos pesquisados, a intensidade do campo elétrico gerada pelas TVs supera todos os demais serviços de telecomunicações, inclusive a Telefonia Celular. A Taxa de Exposição (ER) média de Radiação Não Ionizante verificada para a faixa de frequência pesquisada foi de 4,43. 10 -3, enquanto o valor máximo foi de 7,67. 10-2. Foi desenvolvido modelo para estimativa do Campo Elétrico gerado pelos transmissores das TVs em qualquer ponto da cidade. Utilizouse a Técnica Estatística de Regressão Multivariada, a partir das 160 amostras. As equações finais obtidas permitem as estimativas com grau de precisão R2 superior a 0,9, p<0,1. Constatou-se que o expoente de atenuação para propagação de RF na cidade varia entre 2,8 e 3,8. A exposição eletromagnética à RNI em ambientes outdoor em Natal está em níveis abaixo dos limites de segurança definidos pelo ICNIRP e ANATEL. Os serviços que mais contribuem para RNI em Natal são: 1-TV, 2-Sistema Celular e 3-Rádios FMs.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpt_BR
Appears in Collections:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EmissaoRadiacaoEletromagnética_Pinheiro_2015.pdf2,87 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.