Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/24463
Title: Síntese verde de nanopartículas contendo prata e xilana do sabugo de milho: caracterização físico-química e avaliação das atividades antioxidante e antimicrobiana frente a protozoário e a fungos
Other Titles: Green synthesis of nanoparticles containing silver and xylan from corn cob: physicochemical characterization and evaluation of its antioxidant and antimicrobial activities against protozoa and fungi
Authors: Viana, Rony Lucas da Silva
Keywords: Polissacarídeos;Fungos;Antiparasitário;Subproduto agrícola
Issue Date: 30-Oct-2017
Citation: VIANA, Rony Lucas da Silva. Síntese verde de nanopartículas contendo prata e xilana do sabugo de milho: caracterização físico-química e avaliação das atividades antioxidante e antimicrobiana frente a protozoário e a fungos. 2017. 67f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O sabugo de milho é um subproduto do cultivo do milho que é pouco utilizado economicamente o que leva ao desperdício de milhões de toneladas desse material anualmente. Do sabugo pode-se extrair moléculas, inclusive um polissacarídeo bioativo, rico em xilose, denominado de xilana. Neste trabalho, foram produzidas, por um método sustentável ao meio ambiente (síntese verde), nanopartículas de prata contendo xilanas de sabugo de milho (nanoxilanas). Para tal, a xilana de sabugo de milho foi extraída com o auxílio de ondas de ultrassom. Análises químicas mostraram que esta não estava contaminada por proteínas nem por compostos fenólicos. A xilana foi hidrolisada e seus componentes monossacarídicos foram determinados por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Na análise monossacarídica identificou-se os componentes sendo eles, xilose: glucose: galactose: manose: ácido glucurônico nas seguintes proporções 50: 21: 14: 9: 2,5: 2,5, respectivamente. A formação das nanoxilanas foi acompanhada por espectroscopia UV-visível com kmax = 469 nm. Análises de espectroscopia de infravermelho confirmaram a presença da prata e xilana na nanopartícula. Já as análises de dispersão dinâmica de luz e microscopia (DLS) e de força atômica (MFA) mostraram que o tamanho das partículas foi em média de 102 nm e que essas tinham um formato arredondado. Os dados de DLS também mostraram que as nanoxilanas permaneceram estáveis por 12 meses quando armazenadas a 4 °C e protegidas da luz. Dados de espectrometria de emissão óptica com plasma acoplado (ICP OES) mostraram que o percentual de prata na nanoxilana foi de 19%. A nanoxilana reduziu a viabilidade das formas promastigotas de Leishmania amazonensis (L. amazonensis) (IC50 25 μg/mL), enquanto a xilana não foi efetiva nessa concentração. Além disso, a nanoxilana apresentou um valor de 7,5 μg/mL correspondente a concentração mínima inibitória para três diferentes fungos Candida albicans, Candida parapsilosis, e Cryptococcus neorformans. Adicionalmente, a nanoxilana não alterou de forma negativa a redução de MTT a formazan por células normais (3T3). Os dados aqui apresentados mostram o potencial biotecnológico da nanoxilana e futuros ensaios, inclusive in vivo, devem ser feitos para confirmar o potencial antimicrobiano da nanoxilana.
Abstract: Corn cob is an agricultural by-product that annually produces a huge amount of waste estimated at thousands of tons, and it is a source of xylan, a bioactive polysaccharide. In this article, silver nanoparticles containing xylan (nanoxylan) were synthesized using an environmentally friendly synthesis method. Therefore, for such, we extracted the xylan from corn cob using ultrasound. Proteins or phenolic compounds did not contaminate this xylan. In addition, HPLC analysis showed that it contains xylose: glucose: arabinose: galactose: mannose: glucuronic acid in a molar percentage ratio of 50: 21: 14: 9.0: 2.5: 2.5, respectively. The formation of nanoxylan was analyzed by UV–vis spectroscopy at kmax = 469 nm. Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR) confirmed the presence of silver and xylan in nanoxylan. Dynamic Light Dispersion (DLS) and Atomic Force Microscopy (AFM) showed size of ± 102.0 nm and spherical shaped nanoparticles, respectively. DLS also showed nanoxylans were stable for 12 months. Coupled plasma optical emission spectrometry (ICP OES) showed nanoxylan contain 19% of silver. Nanoxylan reduced viability of the promastigotes of Leishmania amazonensis (L. amazonensis) (IC50 25 μg/mL), while xylan was not effective. In addition, nanoxylan showed antifungal activity on Candida albicans (MIC = 7.5 μg/mL) Candida parapsilosis (MIC = 7.5 μg/mL) and Cryptococcus neorformans (MIC = 7.5 μg/mL). The data obtained here lead us to the conclusion that it is possible to synthesize silver nanoparticles with xylan and that these nanoxylans showed an antileishimanial and antifungal activities superior to the polysaccharide used for its synthesis, and that this can be used as a promising antiparasitic agent against these microorganisms.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24463
Appears in Collections:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SínteseVerdeNanopartículas_Viana_2017.pdf1,91 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.