Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/25510
Title: Minha vida daria um filme?: geografias de vida em territórios de corpos, gêneros e sexualidades
Authors: Carvalho Filho, Evanilson Gurgel de
Keywords: Corpos-gêneros-sexualidades;Formação de professores de Ciências;Pesquisas (auto)biográficas;Cartografia
Issue Date: 22-Feb-2018
Citation: CARVALHO FILHO, Evanilson Gurgel de. Minha vida daria um filme?: geografias de vida em territórios de corpos, gêneros e sexualidades. 2018. 209f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: O presente trabalho está vinculado às pesquisas (auto)biográficas em uma perspectiva pós-crítica e toma por objeto as conexões entre corpos, gêneros e sexualidades na formação inicial de professores/as de Ciências. A questão de pesquisa que mobilizou a minha escrita foi: “Quais as imagens que professores/as de Ciências em formação possuem sobre corpos, gêneros e sexualidades?”. Para respondê-la, formulei como objetivo analisar as imagens de futuros/as professores/as de Ciências quanto à corpos, gêneros e sexualidades através de suas histórias de vida. Operando metodologicamente com elementos da cartografia, conecto a trinca corpos-gênerossexualidades com as histórias de vida dos/as futuros/as professores/a de Ciências por meio do currículo do cinema. Os resultados desta pesquisa se mostraram múltiplos e multifacetados, não se restringindo à análise das narrativas dos/as professores/as, mas incluindo também: a composição de um modo fictíficocienticional de experimentar com a vida, inspirado em obras de ficção-científica e no meu encontro com o método cartográfico elaborado por Deleuze e Guattari; a criação de personagens conceituais (O Feiticeiro, A Grande Dama e O Grande Escritor); e o esboço de um mapa de geografias de vida, noção que passa a compreender as nossas memórias como territórios a serem explorados e que intenta relativizar o caráter potencialmente testamentário dos relatos de quem se autobiografa. Quanto aos resultados das narrativas dos/as professores/as em formação, pude inferir o que as imagens evocadas por eles/as podem propiciar em termos de suas futuras práticas pedagógicas quanto à referida trinca. Assim, para além dos flagrantes de normatizações nas vozes de alguns desses sujeitos, pude apanhar possibilidades de acolhimento a essa trinca e às linhas de fuga irrompendo nas geografias de vida cartografadas. Concluo que há falhas nas imagens dos/as futuros/as professores/as de Ciências, seja em corpos, gêneros e/ou sexualidades, mas que esses sujeitos acionam o currículo do cinema de forma que as luzes da sétima arte atravessam as rachaduras dos currículos de formação de professores/as e dos seus discursos. Quanto à possibilidade de suas vidas serem passíveis de uma escrita roteirizada, tais sujeitos, ao responderem se suas vidas dariam um filme, demonstraram ser possível trazer para as pesquisas (auto)biográficas a possibilidade de reconfigurar o vivido por meio de uma estética que aproxime nossas memórias às obras de arte, borrando as fronteiras entre a realidade e a ficção.
Abstract: The presente work is linked to (auto) biographical reasearch in a post-critical perspective and takes as its object the connections between bodies, genders and sexualities in the initial formation of science teachers. The research question that mobilized my writing was: “What are the images that teachers of Science in formation have about bodies, genders and sexuality?”. In order to answer this, I formulated as an objective analyzing the images of future Science teachers about bodies, genders and sexualities through their life stories. Working methodologically with elements of cartography, I connect the triad body-sex-sexualities with life stories of future Science teachers through the cinema curriculum. The results of this research showed themselves multiples and multifacetad, not restricted to the analysis of the narratives of the teachers, but also including: the composition of a fictitious-scientific way of experimenting with life, inspired by works of science fiction and in my encounter with the cartographic method elaborated by Deleuze and Guattari; the creation of conceptual characters (The Wizard, The Great Lady and The Great Writer); and the sketch of a map of geographies of life, a notion that begins to understand the memories as territories to be explored and attempts to relativize the potentially testementary character of the autobiographical accounts. As for the results of the narratives of the teachers in formation, I was able to infer what the images evokes by them can provide in terms of their future pedagogical practices regarding the said triad. Thusm in addition to the blatant norms in the voices of some of these subjects, I was able to pick up possibilities of welcoming this triad and the lines of escape, bursting into the geographies of life mapped. I conclude that there are flaws in the images of future Science teachers, wheteher in bodies and/or sexuality, but that these subjects trigger the cinema curriculum so that the lights of the seventh art go through the cracks of the curricula of teachers in formation and their speeches. As for the possibility that their lives may be subject to scripted writing, such subjects, in answering whether their lives would give a film, have shown that it is possible to bring to (auto) biographical research the possibility of reconfiguring what has been lived through an aesthetic that brings our memories to works of art, blurring the boundaries between reality and fiction.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25510
Appears in Collections:PPGED - Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EvanilsonGurgelDeCarvalhoFilho_DISSERT.pdf2.25 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.