Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/25777
Title: Meio século de arquitetura: um panorama da produção modernista natalense (1930-1980) em um repositório de estudos disciplinares
Authors: Oliveira, Maria Heloísa Alves de
Keywords: Arquitetura moderna;Classificação;Panorama;Natal-RN
Issue Date: 13-Jun-2018
Citation: OLIVEIRA, Maria Heloísa Alves de. Meio século de arquitetura: um panorama da produção modernista natalense (1930-1980) em um repositório de estudos disciplinares. 2018. 210f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Desde os anos 1930 a cidade de Natal-RN assiste a disseminação da linguagem moderna na arquitetura. Porém, a partir da década de 1980, presencia-se um feroz fenômeno de dilapidação de edifícios mais antigos, sobretudo os modernistas, localizados, na maioria, em áreas economicamente valorizadas que vem sendo intensamente verticalizadas. Esse processo suscitou a construção de um repositório de registros sobre arquitetura potiguar, resultante de trabalhos disciplinares desenvolvidos por alunos de graduação e abrigados nos arquivos do grupo de pesquisa MUsA (Morfologia e Usos da Arquitetura) – UFRN, desde os anos 1980. São fragmentos iconográficos, contendo informações – textuais e imagéticas – sobre edifícios modernistas e pré-modernistas, que vêm dando margem ao desenvolvimento de pesquisas ao longo dos anos. Esta dissertação se insere nesse esforço, objetivando apresentar um panorama da arquitetura modernista produzida em Natal a partir daqueles registros, mediante a organização dos dados, alguns dispersos em vários trabalhos, e classificação dos edifícios registrados. Adotando-se como procedimento a ficha catalográfica, capaz de contemplar, em formato padrão, diversos tipos de registro (137 trabalhos disciplinares deram origem a 222 fichas), foi possível a análise morfológica individual de cada caso seguida de sua classificação. Esta se fez a partir de quadros de critérios valorativos construídos segundo um cânon formal derivado dos entendimentos de autores que abordam o tema da arquitetura moderna, com enfoque na região Nordeste. Os critérios circunscrevem seis categorias: (1) Relação do edifício-lote-quadra-entorno; (2) caixa mural/ volumetria; (3) estrutura/ aspectos construtivos; (4) aspecto espacial; (5) soluções/ adaptações climáticas; e (6) outros elementos. Delineia-se, assim, um panorama da arquitetura moderna natalense em quatro grupos morfológicos: o primeiro (1930-1950), apresenta a produção protomoderna, e traz à luz os primeiros sinais de renovação arquitetônica verificados na cidade; o segundo (1950-1960) exibe o momento de disseminação do léxico formal moderno em Natal, caracterizado por explorar as possibilidades plásticas do concreto armado; o terceiro (1960-1970) assiste a disseminação do emprego de materiais aparentes e de fachadas que evidenciam a separação entre estrutura e vedação. O quarto, e último, recorte apresenta a produção dos anos 1970 e 1980, destacando afinidades com as manifestações brutalistas, e apontando a adoção de elementos formais tomados de empréstimo ao estilo colonial brasileiro.
Abstract: Natal, capital city of the state of Rio Grande do Norte has witnessed the spreading of the modern architecture language since the 1930s. However, from the 1980 decade, there has been a fierce phenomenon of dilapidation of older buildings, especially modernist ones, mostly located within economically valuable areas, which have been intensely subject to high-rise constructions. This process has motivated the assemblage of iconographical records – textual and imagetic information concerning modernist and premodernist buildings – about local architecture, collected from course work carried out by undergraduate students since the 1980s, which have been housed in the archives of the research group on Morphology and Use of Space (MUsA - Morfologia e Usos da Arquitetura – UFRN). This dissertation is part of such effort. In view of the opportunity to bring together those iconographic fragments in order to compose a panorama of the architecture produced in Natal between the years 1930s and 1980s, a repository of data concerning the recorded buildings, some of which scattered from different sources, was constructed and organised in file cards (137 academic work pieces originated 222 cards), which enabled the morphological analysis of each case, and its classification. This was accomplished in the light of valuation criteria tables based on a formal canon derived from the views expressed by authors who approach the subject of modern architecture, focusing on the Northeast region. The criteria include three categories: (1) the buildingplot-block-surroundings relationship; (2) built shell; (3) structure/construction aspects; (4) spatial aspects; (5) environmental/climatic adaptations and (6) other elements. A panorama of modern architecture in Natal was, therefore, outlined and classified into four morphological groups: the first (1930-1950) comprises the proto-modern production that displays the first signs of architectural renovation in Natal; the second (1950-1960) reflects the dissemination period of the modern formal lexicon in Natal, when the plastic possibilities of reinforced concrete were being highly explored; the third (1860-1970) witnesses the diffusion of exposed natural materials and façades in which structure and sealing elements are distinguished. The fourth, and last group, contains the architectural production that prevailed in the 1970s and 1980s, stressing affinities with brutalist manifestations, and the adoption of formal elements borrowed from Brazilian colonial style.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25777
Appears in Collections:PPGAU - Mestrado em Arquitetura e Urbanismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MeioSéculoArquitetura_Oliveira_2018.pdf16.53 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.