Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/28234
Title: Avaliação das condições de conforto ambiental em escolas da rede pública: estudo de caso em Arapiraca-AL
Authors: Vasconcelos, Dayany Barreto
Keywords: Conforto ambiental;Escolas públicas;Percepção dos usuários
Issue Date: 15-Aug-2019
Citation: VASCONCELOS, Dayany Barreto. Avaliação das condições de conforto ambiental em escolas da rede pública: estudo de caso em Arapiraca-AL. 2019. 135f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: As escolas devem ser capazes de oferecer a seus alunos ambientes seguros, acessíveis, criativos e, sobretudo, confortáveis. São dentro desses ambientes que os estudantes passam grande parte de seus dias, em muitos casos, tendo aulas em tempo integral, o que, por si só, já leva a um desgaste psicológico ao longo do dia. Logo, verificar aspectos relacionados à promoção do bem-estar e saúde dentro das salas de aula dos alunos, que se refletem no conforto ambiental, se faz determinante para a adequação da relação ensino-aprendizagem. Diante disto, esta pesquisa teve como objetivo avaliar o conforto ambiental das salas de aula localizadas em três escolas da rede pública de ensino da cidade de Arapiraca/AL, edificadas na década de 1960, a fim de entender a influência que a arquitetura dessas edificações exerce quanto ao conforto de seus usuários. Os levantamentos ocorreram em duas épocas do ano distintas, uma condizente ao verão e outra ao inverno na região, e, para se obter resultados mais abrangentes e representativos da avaliação, foram aplicados múltiplos métodos da Avaliação Pós-Ocupação (APO). A partir dos métodos utilizados nesta pesquisa, foram analisados: os dados de medições das variáveis de conforto térmico, conforto acústico, conforto lumínico, aplicação de questionários com os usuários, walkthrough e matriz de descobertas, seguido de recomendações projetuais. Tendo em vista que as escolas foram edificadas na década de 1960 e apresentam similaridades construtivas, buscou-se estabelecer correlações entre os resultados, onde foi percebido que escolas que não apresentam estratégias bioclimáticas obtiveram um maior registro de desconforto térmico; enquanto as avaliações de conforto acústico e lumínico apresentaram parâmetros medidos não condizentes com os exigidos por normas técnicas nas três instituições. Em relação à avaliação subjetiva dos usuários, foi verificada, em relação ao conforto térmico e acústico, correlação entre os dados registrados nas medições e os do questionário, enquanto os dados lumínicos foram avaliados positivamente pelos usuários, apesar de estarem em desacordo com os parâmetros normativos. Por fim, as observações realizadas no walkthrough, dispostas na matriz de descobertas, foram analisadas com o objetivo de propor soluções a serem adotadas pelas escolas, para que os parâmetros estudados pudessem se adequar aos valores normatizados e, assim, garantirem o conforto necessário aos seus usuários.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/28234
Appears in Collections:PPGAU - Mestrado em Arquitetura e Urbanismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliacaocondicoesconforto_Vasconcelos_2019.pdf25,33 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.