Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13464
Título: Avaliação dos marcadores celulares por citometria de fluxo nos portadores de leucemia mieloide aguda atendidos no Hemocentro do Rio Grande do Norte-Hemonorte
Autor(es): Vasconcelos, Roberto Chaves de
Palavras-chave: Citometria de fluxo;Imunofenotipagem;Leucemia mielóide aguda.;Flow cytometry;Immunophenotyping;Acute myeloid leukemia.
Data do documento: 24-Fev-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: VASCONCELOS, Roberto Chaves de. Avaliação dos marcadores celulares por citometria de fluxo nos portadores de leucemia mieloide aguda atendidos no Hemocentro do Rio Grande do Norte-Hemonorte. 2010. 121 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The acute myeloid leukemia (AML) is a disease in which malignant myeloblasts expand, build up and suppress normal hematopoietic activity would represent a major diagnostic challenge. With the advent of immunophenotyping by flow cytometry, the diagnosis of these tumors have become more faithful, facilitating the treatment and monitoring of patients. The objectives of this study: diagnosis and classification of AML based on immunophenotyping by flow cytometry with a panel of AcMo specific for acute leukemias, set the frequency of AML in samples from patients with acute leukemias sent to the Department of Hematology Blood Center of Rio Grande do Norte - HEMONORTE, establish standards of antigen expression for different subtypes of acute leukemia and its correlation with the newly diagnosed cases refractory to treatment and recurrence of the disease, standardization of methods for detection and labeling of surface antigens by flow cytometry and intracytoplasmic flow, and observe the frequency of acute leukemia with aberrant phenotypes rare. During the study, 351 were diagnosed acute leukemia, and 179 (51%) classified as AML and 172 (49%) and ALL, which were excluded from the present work. Of the 179 AML, 92 (51.4%) were female and 87 (48.6%) were male, with ages ranging from 3 to 95 years of ag, with higher incidence in individuals in the age group of 41 to 65. Splenomegaly was the clinical finding more present, a total of 147 cases (82.1%), followed by hepatomegaly present in 132 cases (73.7%). The hemorrhagic events were observed in 55 cases (30.7%). Lymphadenopathy in turn was detected in 20 of 179 cases (11.2%). In order to classify subtypes of AML, we used a large panel of monoclonal antibodies, obtaining the following results: AML M0, 02 (1.1%) AML M1, 40 (22.3) AML M2, 60 (33.5) AML M3, 22 (12.3%) AML M4, 10 (5.6) AML M5, 13 (7.3%) AML M6 06 (3.4%) and AML M7 01 (0.6%). We observed some cases with aberrant expression of some antigens such as CD7, CD4, CD19, CD3, CD5 and TdT, CD 7 was present in 30 (16.8%), CD4 in 5 (2.8%), the CD 3 in 5 (2.8%), the CD19 in 3 (1.7%), the CD5 in 3 (1.7%) and TDT was in 7 (3.9%) cases of AML .the CD8 and CD79a was present in only a 1 case.
metadata.dc.description.resumo: A Leucemia Mielóide Aguda (LMA) é uma doença maligna em que os mieloblastos expandem-se, acumulam-se e suprimem a atividade hematopoética normal, constituindo um grande desafio diagnóstico. Com o advento da imunofenotipagem por citometria de fluxo, o diagnóstico dessas neoplasias se tornaram mais fiéis, facilitando o tratamento e o acompanhamento dos pacientes. Foram objetivos deste estudo: diagnosticar e classificar as LMA com base na imunofenotipagem por citometria de fluxo, com um painel de AcMo específico para leucemias agudas; estabelecer a frequência de LMA nas amostras de pacientes com leucemias agudas encaminhadas ao Departamento de Hematologia do Hemocentro do Rio Grande do Norte HEMONORTE; estabelecer padrões de expressão antigênica para os diversos subtipos de leucemias agudas e a sua correlação com os casos recém diagnosticados, refratários ao tratamento e recorrência da doença; padronização dos métodos de detecção e marcação de antígenos de superfície e intracitoplasmático por citometria de fluxo; e observar a freqüência de leucemias agudas com fenótipos aberrantes raros. Durante o estudo, foram diagnosticados 351 leucemias agudas, sendo 179 (51%) classificadas como LMA e 172 (49%) como LLA, as quais foram excluídas do presente trabalho. Das 179 LMA, 92 (51,4%) eram do sexo feminino e 87 (48,6%) do sexo masculino, com faixa etária variando de 3 a 95 anos de idade, com maior incidência em indivíduos na faixa etária de 41 a 65 anos. A esplenomegalia foi o achado clínico mais presente, perfazendo um total de 147 casos (82,1%), seguida da hepatomegalia presente em 132 casos (73,7%). Os fenômenos hemorragicos foram observado em 55 casos ( 30,7%). A linfoadenopatia por sua vez foi constatada em 20 dos 179 casos (11,2%). Para classificação dos subtipos de LMA foi utilizado um painel amplo de anticorpos monoclonais, obtendo os seguintes resultados: LMA M0, 02 (1.1%) LMA M1, 40 (22.3) LMA M2, 60 (33.5) LMA M3, 22 (12.3%) LMA M4, 10 (5.6) LMA M5, 13 (7.3%) LMA M6 06 (3.4%) e LMA M7 01 (0.6%). Foram observados alguns casos com expressão aberrante de alguns antígenos tais como CD7, CD4, CD19, CD3, CD5 e TdT, O CD7 esteve presente em 30 (16,8%) , o CD4 em 5 (2,8%), o CD 3 em 5 (2,8%), o CD19 em 3 (1,7%), o CD5 em 3 (1,7%) e o TDT esteve em 7 (3,9%) casos de LMA diagnosticados.O CD8 e o CD79a esteve presente em apenas um 1 caso.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13464
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RobertoCV_DISSERT.pdf2,15 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.