Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13614
Título: A reestruturação sócio-religiosa em Sergipe, no final do século XVIII
Autor(es): Santos, Roberto Sousa
Palavras-chave: Companhia de Jesus;Hegemonia e coerção;Catolicismo popular e reestruturação religiosa em Sergipe;Society of Jesus;Coercion and hegemony;Popular catholicism and religious restructuring in Sergipe
Data do documento: 30-Jun-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Roberto Sousa. A reestruturação sócio-religiosa em Sergipe, no final do século XVIII. 2010. 142 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The issues surrounding the religious have been given greater importance in scientific discussions and the media. Discussions on religion and religiosity have become widespread as a means for construction of social representations, both as individual levels, in addition, in the collectivity. This work deals with the construction of the order of Jesus, missionaries and settlers of the projects that marked the presence of the Jesuit missionaries, from colonization to the religious restructuring imposed after the expulsion of the Jesuit Order in Sergipe. Expulsion is what happened in the midst of political and administrative changes made by the Portuguese government in the mid-eighteenth century, which had representation at the Marquis of Pombal its creator. Understanding the religious and social restructuring, designed here in the practices and representations of popular and official. This restructuring has had on the religious brotherhoods, religious orders and other representations, an important symbolic presence in the spaces sociorreligiosos linked to Catholic practices in Sergipe. Representation such that officially came into the vicars pasted their legal representatives, in the maintenance of religious practices in the boroughs and cities Sergipe
metadata.dc.description.resumo: Os assuntos que envolvem a religiosidade têm recebido maior importância nas discussões científicas e nos meios de comunicação social. Os debates sobre religião e religiosidade têm se difundido como meio para construção das representações sociais, tanto em níveis individuais como, além disso, na coletividade. Este trabalho trata da construção da ordem de Jesus, dos projetos missionários e colonizadores que marcaram a presença dos missionários jesuítas, desde a colonização até a reestruturação religiosa imposta após a expulsão da ordem jesuítica em Sergipe. Expulsão esta que aconteceu em meio a mudanças políticoadministrativas tomadas pelo governo português em meados do século XVIII, que tinham na representação do Marquês de Pombal seu idealizador. Compreender a reestruturação religiosa e social, aqui concebida nas práticas e nas representações populares e oficiais. Essa reestruturação da religiosidade teve nas confrarias, irmandades, ordens terceiras e demais representações, importante presença simbólica nos espaços sociorreligiosos ligados às práticas católicas em Sergipe. Representação essa que oficialmente passou a ter nos vigários colados seus representantes legais, na manutenção das práticas religiosas nas freguesias e cidades sergipanas
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13614
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RobertoSS_DISSERT.pdf1,18 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.