Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14043
Título: Dunas costeiras de Jenipabu: Status de conservação e diretrizes para restauração da vegetação
Autor(es): Pinto, Leonardo Henrique Teixeira
Palavras-chave: Buggy. Geoprocessamento. Séries Temporais. Vegetação de Duna
Data do documento: 2-Jul-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PINTO, Leonardo Henrique Teixeira. Dunas costeiras de Jenipabu: Status de conservação e diretrizes para restauração da vegetação. 2012. 104 f. Dissertação (Mestrado em Bioecologia Aquática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho apresenta uma discussão sobre monitoramento da vegetação e uma análise temporal dos padrões de distribuição da cobertura vegetal dos ecossistemas de dunas costeiras na APA Jenipabu (APAJ - RN) em comparação com as dinâmicas da vegetação encontrada no Parque Estadual das Dunas de Natal (PEDN). Inicialmente, pensávamos encontrar uma diminuição no tamanho das manchas de vegetação de topo de duna e na distribuição da cobertura ao longo do tempo na APAJ, devido à grande pressão para uso urbano e atividades turísticas, que são citados como as principais causas de perdas de cobertura vegetal, biodiversidade e comprometimento dos serviços dos ecossistemas realizados por esses ambientes. Imagens do sensor Image © 2012 GeoEye do período de 2001 a 2011, foram usadas para calcular a área das manchas de vegetação definidas por sorteio. Um arquivo vetor (shapefile) foi criado para cada mancha de vegetação sorteada para cada um destes anos (2001, 2004, 2009, 2010 e 2011) e o grau de mudança foi verificado pelo cálculo de área da vegetação, utilizando-se o arquivo vetor. Todas as análises foram feitas com o software ArcGIS 9.3. Dados de pluviosidade em uma série temporal foram correlacionados estatisticamente com os valores de tamanho das manchas de vegetação. As análises estatísticas mostraram que existe uma forte influência do tipo de uso do solo sobre as dinâmicas da vegetação, onde a presença de buggies foi responsável pelo padrão de retração apresentado pelas manchas de vegetação da APAJ, ao longo da série temporal. Os resultados indicaram ainda que, a cobertura vegetal em ecossistemas de dunas costeiras responde mais fortemente ao número de dias sem chuva durante a estação seca do que para o volume de chuva acumulado. Esse trabalho mostra a importância de um monitoramento contínuo e da realização de um programa de restauração ecológica de campo para a manutenção da cobertura vegetal e da funcionalidade dos ecossistemas de dunas costeiras
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14043
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LeonardoHTP_DISSERT.pdf1,35 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.