Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16138
Título: Vinicius de Moraes e Shelley: um exercício de desleitura .
Autor(es): Aquino, Adriana Assis de
Palavras-chave: Revisionismo Dialético;Melancolia da criatividade;Belo;Ideologia;Dialectical revisionism;melancholy of creativity;Beauty;Ideology
Data do documento: 30-Jun-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: AQUINO, Adriana Assis de. Vinicius de Moraes e Shelley: um exercício de desleitura .. 2008. 101 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: Using Harold Bloom s methodology known as dialectical revisionism we undertake the task of misreading of Vinícius de Moraes (1913- 1980) poems Poética (1950), Operário em construção (1955), Poética II (1960) against Percy Bysshe Shelley (1792-1822) and his poem A Song: Men of England, suggesting that the Brazilian poet trammeled a battle with his poetic triad, in which Operário em Construção is Vinicius s main weapon. It is suggested here that each one of Vinícius´poem represents a step of what Bloom calls anxiety of influence . The misreading proposed confronts the themes and the imagery of the poems, arguing that Shelley and Vinícius are similar when they approach exploitation and working class consciousness according to the Dialectic Marxism pattern, and that Vinícius´s poem was not only inspired by Shelley s, but using one of the strategies suggested by Bloom, he corrects the ideological flaws of Shelley s poem. It is also discussed the possibility that both poems are inspired by Plato´s (428-7 a 348-7 a.C.) allegory of the cave, his concept of justice and the moral construction of the polis defended in A República. Thus, considering the process of misreading, these five poems constitute what Bloom calls a family romance , which is characterizes the phenomenon of melancholy of creativity
metadata.dc.description.resumo: Esse trabalho busca através de uma perspectiva comparativista e usando a metodologia de Harold Bloom (1930-), oferecer uma desleitura de três poemas de Vinícius de Moraes (1913-1980), a saber Poética (1950), Operário em construção (1955), Poética II (1960) frente a Percy Bysshe Shelley (1792-1822) e seu poema A Song: Men of England (1818), sugerindo que o poeta brasileiro travou uma verdadeira luta agônica com a sua tríade poética, sendo Operário em Construção a principal arma do combate. Defende-se aqui que cada poema de Vinícius representa uma etapa do que Bloom chama de angústia da influência . A desleitura proposta consiste em confrontar os temas e as imagens dos poemas, argumentando que Shelley e Vinícius assemelham-se ao abordar a exploração e conscientização operária nos moldes postulados pelo marxismo dialético e que, sugestivamente, Vinícius não só foi inspirado por Shelley, como corrigiu as fraquezas ideológicas do poeta inglês. Apresenta-se também a possibilidade da relação dos poemas em questão com o mito da caverna de Platão (428-7 a 348-7 a.C.), poeta cujo conceito de justiça e construção moral da polis contidos em A República também parecem servir de inspiração a Shelley e Vinícius. Desse modo, considerando o processo de desleitura , os cinco poemas formam um romance familiar que é um dos níveis de relacionamento de poemas, caracterizando, segundo Harold Bloom, o fenômeno da melancolia da criatividade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16138
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AdrianaAA.pdf395,23 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.