Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16718
Título: Função pulmonar de crianças com leucemia aguda
Autor(es): Macedo, Thalita Medeiros Fernandes de
Palavras-chave: Criança;Leucemia;Espirometria;Músculos respiratórios;Child;Leukemia;Spirometry;Respiratory muscles
Data do documento: 5-Jan-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MACEDO, Thalita Medeiros Fernandes de. Função pulmonar de crianças com leucemia aguda. 2012. 85 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Introduction: The leukemias are the most common malignancy in children and adolescents. With the improvement in outcomes, there is a need to consider the morbidity to generate the protocols used in children under treatment. Aim: To evaluate pulmonary function in children with acute leukemia. Method: This study is an observational cross sectional. We evaluated 34 children distributed in groups A and B. Group A comprised 17 children with acute leukemia in the maintenance phase of chemotherapy treatment and group B with 17 healthy students from the public in the city of Natal / RN, matched for gender, age and height. The thoracic mobility was evaluated by thoracic expansion in the axillary and xiphoid levels. Spirometry was measured using a spirometer Microloop Viasys ® following the rules of the ATS and ERS. Maximal respiratory pressures were measured with digital manometer MVD300 (Globalmed ®). The maximal inspiratory pressure (MIP) and maximal expiratory pressure (MEP) were measured from residual volume and total lung capacity, respectively. The data were analyzed using the SPSS 17.0 software assigning the significance level of 5%. Descriptive analysis was expressed as mean and standard deviation. T'student test was used to compare unpaired values found in group A with group B values, as well as with the reference values used. To compare the respiratory coefficients in the axillary level with the xiphoid in each group, we used paired testing t student. Results: Group A was significantly decreased thoracic mobility and MIP compared to group B, and MIP compared to baseline. There was no significant difference between spirometric data from both groups and the values of group A with the reference values Mallozi (1995). There was no significant difference between the MIP and MEP values and lower limits of reference proposed by Borja (2011). Conclusion: Children with acute leukemia, myeloid or lymphoid, during maintenance phase of chemotherapy treatment have reduced thoracic mobility and MIP. However, to date, completion of clinical treatment, the spirometric variables and the strength of the expiratory muscles appear to remain preserved in children between five and ten years
metadata.dc.description.resumo: Introdução: As leucemias constituem a doença maligna mais frequente em crianças e adolescentes. Com a melhora no prognóstico, surge a necessidade de considerar a morbidade que os protocolos utilizados geram nas crianças em tratamento. Objetivo: Avaliar a função pulmonar de crianças com leucemia aguda. Método: Trata-se de um estudo observacional do tipo analítico transversal. Foram avaliadas 34 crianças, alocadas nos grupos A e B. O grupo A foi formado por 17 crianças com leucemia aguda na fase de manutenção do tratamento quimioterápico e o grupo B por 17 estudantes saudáveis da rede pública do município de Natal/RN, pareados em relação a gênero, idade e altura. A mobilidade torácica foi avaliada por meio de cirtometria torácica nos níveis axilar e xifóide. A espirometria foi mensurada utilizando o espirômetro Microloop Viasys® seguindo as normas da ATS e ERS. As pressões respiratórias máximas foram mensuradas com o manovacuômetro digital MVD300 (Globalmed®). As pressões inspiratórias máximas (PImáx) e as pressões expiratórias máximas (PEmáx) foram medidas a partir do volume residual e da capacidade pulmonar total, respectivamente. Os dados foram analisados através do software SPSS 17.0 atribuindo-se o nível de significância de 5%. A análise descritiva foi expressa através de média e desvio padrão. Foi utilizado o teste t student não pareado para comparação dos valores encontrados no grupo A com os valores do grupo B, bem como com os valores de referência utilizados. Para comparação entre os coeficientes respiratórios no nível axilar com o nível xifóide em cada grupo, utilizou-se o teste t student pareado. Resultados: O grupo A apresentou diminuição significativa da mobilidade torácica e da PImáx quando comparado ao grupo B, bem como da PImáx quando comparada aos valores de referência. Não houve diferença significativa entre os dados espirométricos dos dois grupos avaliados e os valores do grupo A com os valores de referência de Mallozi (1995). Também não existiu diferença significativa entre os valores de PImáx e PEmáx e os valores de limites inferiores propostos como referência por Borja (2011). Conclusão: As crianças com leucemia aguda, linfóide ou mielóide, durante o período de manutenção do tratamento quimioterápico apresentam redução da mobilidade torácica e da força muscular inspiratória. Entretanto, até este momento, de conclusão do tratamento quimioterápico, as variáveis espirométricas e a força dos músculos expiratórios parecem manter-se preservadas em crianças entre cinco e dez anos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16718
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ThalitaMFM_DISSERT.pdf1,99 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.