Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18845
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Fernando Moreira dapt_BR
dc.contributor.authorSzilagyi, Gustavopt_BR
dc.date.accessioned2015-03-13T17:10:22Z-
dc.date.available2008-04-04pt_BR
dc.date.available2015-03-13T17:10:22Z-
dc.date.issued2007-10-18pt_BR
dc.identifier.citationSZILAGYI, Gustavo. Diagnóstico ambiental do processo de desertificação no município de Lajes/RN.. 2007. 110 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18845-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDesertificaçãopor
dc.subjectSemi-áridopor
dc.subjectLajespor
dc.subjectDesenvolvimento Sustentávelpor
dc.titleDiagnóstico ambiental do processo de desertificação no município de Lajes/RN.por
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geografiapor
dc.contributor.authorIDCPF:03094157483por
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7194817312273636por
dc.contributor.advisorIDCPF:20610700430por
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3687987476428917por
dc.contributor.referees1Martim, Maria do Socorro Costapt_BR
dc.contributor.referees1IDCPF:11419903187por
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0277222811330194por
dc.contributor.referees2Gomes, Cilenept_BR
dc.contributor.referees2IDCPF:06677676811por
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4907904919744128por
dc.description.resumoOcupando uma área de 665,7km2 (equivalente a 1,25% da superfície estadual), o Município de Lajes até o início do século XX era um pequeno distrito do Município de Jardim de Angicos, localizada na Região Central do Estado do Rio Grande do Norte. Quando decretado município, em 1914, Lajes tornou-se o principal entreposto comercial do estado, uma vez que sua posição geográfica a colocava como rota principal entre os municípios produtores de mercadorias e a capital do estado, Natal, situada a 125km a Leste do município. Esta confortável posição de entreposto comercial cristalizou-se com a construção da estrada de ferro Sampaio Correia, em 1919, que agilizou o escoamento das mercadorias advindas do interior com Natal, principalmente o algodão, que até a década de 1980 era a principal fonte econômica do Estado do Rio Grande do Norte. Com a crise do algodão e a construção de estradas ligando diretamente os mercados produtores com a capital, Lajes perde a condição de principal entreposto comercial do estado, e sua economia entra em decadência. Vastas áreas de caatinga onde outrora se plantava algodão foram abandonadas, deixando os solos destas terras livres para a ação erosiva dos ventos e das torrenciais chuvas de outono. Situada numa porção do estado que sofre direto sombreamento das escarpas da Serra do Feiticeiro, o município de Lajes tem se configurado como um importante laboratório para o estudo da desertificação no Estado do Rio Grande do Norte. A partir de uma análise Geossistêmica, procurou-se diagnosticar o atual quadro da desertificação nesta porção semi-árida do estado. Para tanto, utilizou-se os métodos quantitativos de análise, dentre eles os métodos desenvolvidos durante a elaboração do Pan Brasil, com a construção dos Balanços Hídricos e Índices de Aridez do município. Os dados referentes aos índices de aridez de Lajes apontam para um profundo processo de ressecamento do ar na região, corroborando inclusive com os dados referentes ao aquecimento global divulgados pelo IPCC (Intergovernamental Panel on Climate Change) no mês de fevereiro de 2007por
dc.publisher.departmentDinâmica e Reestruturação do Territóriopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIApor
Appears in Collections:PPGe - Mestrado em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GustavoS.pdf4.14 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.