Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19003
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorCavignac, Julie Antoinette-
dc.date.accessioned2015-04-09T20:38:27Z-
dc.date.available2015-04-09T20:38:27Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationCAVIGNAC, Julie Antoinette. L'Américanisme français au début du XXème siècle.Projets politiques, muséologie et terrains brésiliens. Vibrant, Florianópolis, v. 9, n.1, p. 1, jan./jun. 2012. ISSN 1809-4341. Disponível em: <http://www.vibrant.org.br/downloads/v9n1_cavignac.pdf>. Acesso em: 13 mar. 2015.pt_BR
dc.identifier.issn1809-4341-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/19003-
dc.description.abstractPropomos avaliar a importância dos estudos americanistas e o papel dos pesquisadores franceses na constituição de uma rede de pesquisa internacional no início do séc. XX. Tentaremos entender como se formou este campo disciplinar especializado, centrado nas populações indígenas nas suas singularidades culturais e sociais. A análise dos fundamentos metodológicos na origem das coleções museais pode ser realizada à luz das condições nos quais apareceram as pesquisas empíricas : a coleta e o estudo da cultura material foram privilegiados por serem testemunhos da diversidade das sociedades humanas. Para isto, foram contratados jovens colaboradores encarregados de coletar objetos para o Musée de l’Homme e suprir a ausência de conhecimento sobre as “culturas indígenas da America”. As duas missões “Lévi-Strauss” (1935 e 1938) integram este projeto de inventário da cultura material e marcam o início de uma nova fase do Americanismo voltado agora para o estudo das estruturas sociais. Iremos avaliar a importância dessa mudança de foco para as pesquisas americanistas na Amazônia e a consolidação de uma rede de pesquisa internacional antes da Segunda Guerra Mundial. Um estudo documental desta natureza que questiona o objeto etnográfico museologizado se torna importante para reler a história da disciplina, sabendo da importância do contexto histórico, dos embates políticos e do lugar dos trabalhos americanistas no Brasil e na França. É ainda possível definir os limites de uma antropologia que se autonomisa, se repensa e toma posição frente aos estados coloniais e aos serviços de proteção aos índiospt_BR
dc.language.isofrpt_BR
dc.subjectAmericanismopt_BR
dc.subjectAntropologia francesapt_BR
dc.subjectMuseologiapt_BR
dc.titleL'Américanisme français au début du XXème siècle: projets politiques, muséologie et terrains brésilienspt_BR
dc.typearticlept_BR
Aparece nas coleções:CCHLA - DANT - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
L'Américanisme_Julie.pdf563,48 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.