Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22530
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSouza, Arrilton Araújo de-
dc.contributor.authorMedeiros, Ingrid Araújo de-
dc.date.accessioned2017-03-29T22:39:45Z-
dc.date.available2017-03-29T22:39:45Z-
dc.date.issued2016-05-06-
dc.identifier.citationMEDEIROS, Ingrid Araújo de. Divisão de tarefas em colônias de Dinoponera quadriceps (Hymenoptera, Formicidae, Ponerinae). 2016. 93f. Tese (Doutorado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22530-
dc.description.abstractIn social insects, the division of labor is a hallmark, being considered the key for the ecological success of them. This process raises an important question: how can ant workers, with their simple cognitive system, coordinate efficiently the tasks performed by other workers or even by different group of workers. Aiming to clarify this question, we observed the task allocation in colonies of Dinoponera quadriceps. The study was carried out in the Behavioral Biology Lab, at UFRN. In all observations and experiments, workers were individually marked with an alphanumeric tag glued in the thorax. We used instantaneous focal method to observe the colonies, registering activities of each worker every 15 minutes. In the first part of the study we investigate the effect of age on the division of labor. We observed four colonies during eight months. Each colony was observed two hours a day, three times a week. We found that young individuals perform more nest work, and also have as the main task the immature care. Thus, D. quadriceps serves a temporal polyethism flexible model. In the second part of the study, we investigated whether the workers have behavioral flexibility, being capable of responding efficiently to a disturbance. To answer this question, it was used three colonies in two different conditions: (1) foragers were removed and (2) nurse were removed. Each condition last for nine days, and colonies were observed two hours during these nine days. As a result, colonies were capable of allocating nestmates to the task that demanded more workers due to the removal, either foraging or nursing. In the third and last part of the study, we tested the effect of the workers’ weight on the task allocation. During five consecutive months four colonies were observed once a month for one hour. The next day after the observation, we removed all workers and weighted them. Our data suggest that workers that perform nest work are heavier than foragers and individuals that forage and do nest work. Our data suggest that the body weight of individuals remain engaged in activities internal to the nest is larger, they are heavier compared to those individuals that carry out these tasks and intermediate are heavier than foragers. Thus, body weight and age are modulators of task allocation in D. quadriceps, and flexibility in these colonies make them able to distribute their activities according to the demand of the colony.pt_BR
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectInsetos sociaispt_BR
dc.subjectDivisão de trabalhopt_BR
dc.subjectFormigas sem rainhaspt_BR
dc.subjectInatividadept_BR
dc.subjectFlexibilidade comportamentalpt_BR
dc.titleDivisão de tarefas em colônias de Dinoponera quadriceps (Hymenoptera, Formicidae, Ponerinae)pt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOBIOLOGIApt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8715722989918534-
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8822052460371633-
dc.contributor.referees1Pessoa, Daniel Marques de Almeida-
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8413512010176898-
dc.contributor.referees2Lopes, Fívia de Araújo-
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2583445528542625-
dc.contributor.referees3Bailez, Omar Eduardo-
dc.contributor.referees3Latteshttp://lattes.cnpq.br/4948121531387275-
dc.contributor.referees4Ferreira, Ronara de Souza-
dc.contributor.referees4Latteshttp://lattes.cnpq.br/1038778628910246-
dc.description.resumoEm insetos sociais, a divisão de trabalho é uma característica marcante, é apontada como a chave para o sucesso ecológico desse grupo de insetos. Esse processo envolve uma grande questão: como operárias, cognitivamente simples, podem coordenar eficientemente o desempenho de tarefas que ocorrem em paralelo com outras operárias ou grupos de operárias? Para contribuir na elucidação dessa questão, examinamos a distribuição de tarefas em colônias da formiga Dinoponera quadriceps. O estudo foi realizado no Laboratório de Biologia Comportamental na UFRN. Em todas as observações e experimentos, as formigas foram marcadas, individualmente, com uma etiqueta alfanumérica colada no tórax. Para todos os experimentos o método de observação utilizado foi o focal instantâneo, com registros a cada quinze minutos para cada indivíduo. Para testar a influência da idade, na primeira parte do estudo, observamos três vezes por semana, quatro colônias ao longo de oito meses com duas horas por dia de observação para cada colônia. Encontramos que indivíduos jovens realizam mais tarefas dentro do ninho e têm como tarefa principal o cuidado com imaturos; assim D. quadriceps atende ao polietismo temporal. Na segunda parte, investigamos se as operárias eram comportamentalmente flexíveis, sendo capazes de responder eficientemente diante de uma situação de estresse. Para isso, utilizamos três colônias em duas condições: (1) as forrageadoras eram removidas e (2) as cuidadoras eram removidas. Cada condição teve duração de nove dias, com duas horas de observação por dia para cada colônia. Como resultado, para suprir a demanda da colônia, as operárias foram capazes de realocar-se para as tarefas que a colônia estava necessitando, cuidado e forrageio. Na terceira e última parte do estudo, testamos se existe variação da massa corporal entre as operárias. Durante cinco meses seguidos quatro colônias foram observadas uma vez ao mês por um período de uma hora. No dia seguinte a cada observação, todas as operárias eram removidas do ninho e pesadas. Nossos dados mostraram que a massa corporal dos indivíduos que permanecem engajados em atividades internas ao ninho é maior, ou seja, são mais pesados quando comparadas com aqueles indivíduos que realizam tarefas intermediárias e essas são mais pesadas que as forrageadoras. Assim, massa corporal e idade são moduladores da alocação de tarefas em D. quadriceps, e a flexibilidade nessas colônias as tornam aptas a distribuir suas atividades de acordo com a demanda da colônia.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS: PSICOBIOLOGIApt_BR
Aparece nas coleções:PPGPSICO - Doutorado em Psicobiologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IngridAraujoDeMedeiros_TESE.pdf3,69 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.