Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22672
Título: Efeitos cardíacos e sistêmicos do pré-tratamento com estatina em modelo de sepse abdominal em ratos: avaliação através da biodistribuição do sestamibi-Tc99m
Autor(es): Macedo Filho, Robson de
Palavras-chave: Sinvastatina;Sepse;Inflamação;Coração;Sestamibi-Tc99m;Ratos
Data do documento: 30-Set-2015
Citação: MACEDO FILHO, Robson de. Efeitos cardíacos e sistêmicos do pré-tratamento com estatina em modelo de sepse abdominal em ratos: avaliação através da biodistribuição do sestamibi-Tc99m. 2015. 60f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
metadata.dc.description.resumo: Estudo com o objetivo de avaliar se o tratamento prévio com sinvastatina tem efeito sobre a biodistribuição cardíaca e sistêmica do sestamibi-Tc99m, utilizando modelo experimental de sepse abdominal em ratos. Ratos wistar foram randomicamente divididos em 4 grupos (n=6 por grupo): 1) sepsis e tratamento prévio com sinvastatina, 2) sepsis e tratamento prévio com solução salina 0,9%, 3) controle e tratamento prévio com sinvastatina and 4) controle e tratamento prévio com solução salina 0,9%. 24 horas após lligadura e punção do ceco (LPC) cecal, os ratos receberam 1.0MBq de sestamibi-Tc-99m i.v. e após 30min, foram sacrificados para contagem tecidual ex-vivo e análise histológica do miocárdio. Após 24 horas da sepse, não foram detectados alterações histológicas no miocárdio. Houve aumento significativo da atividade cardíaca do sestamibi-Tc99m no grupo sepsis que recebeu tratamento prévio com sinvastatina (1.9±0.3%ID/g, P<0.001) quando comparado com o grupo sepsis + solução salina (1.0±0.2%ID/g), controle + sinvastatina (1.2±0.3%ID/g), controle + solução salina (1.3±0.2%ID/g). Aumento significativo da atividade hepática, renal e pulmonar do sestamibi-Tc99m também foi detectado no grupo sepsis tratado previamente com sinvastatina quando comparado com os outros grupos. Em conclusão, o tratamento com estatina alterou a biodistribuição do sestamibi-Tc99m, aumentando a atividade cardíaca e de órgãos sólidos em ratos com sepsis abdominal, sem impacto em controles. O aumento da atividade cardíaca do sestamibi-Tc99m pode ser resultado de provável efeito protetor secundário a aumento da perfusão tecidual mediada por estatinas. Mais experimentos confirmatórios serão necessários para entender o mecanismo terapêutico na sepse.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22672
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RobsonDeMacedoFilho_TESE.pdf1,27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.