Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23393
Título: Edifício de palavras: Gregório de Matos e seu corpus espanhol
Autor(es): Lima, Samuel Anderson de Oliveira
Palavras-chave: Poesia brasileira;Crítica e interpretação;Literatura barroca
Data do documento: 5-Jun-2017
Editor: Editora da UFRN
Citação: LIMA, Samuel Anderson de Oliveira. Edifício de palavras: Gregório de Matos e seu corpus espanhol. Natal: EDUFRN, 2017. 244 p.
metadata.dc.description.resumo: Entretanto, a linguagem de sua poesia transcendeu esses significados para se firmar em um espaço verbal em que a forma da expressão substitui os meros conteúdos ideológicos, obrigando o leitor a participar da construção da composição do poema e de sua metalinguagem. Deixemos, por fim, esses velhos preconceitos. É o que faz o autor deste livro sobre a poesia de Gregório de Matos. Significativo é o título livro: Edifício de Palavras: Gregório de Matos e seu corpus espanhol. Nele, organiza Samuel Anderson uma pequena antologia com os poemas de nosso poeta barroco, escritos em espanhol, proporcionando-nos o prazer de saborearmos os poemas gregorianos em língua espanhola neste tempo e espaço de estio no campo da poesia. Junto a Don Luís de Góngora, Quevedo, Sor Juana Inés de la Cruz, Gregório de Matos é uma das grandes vozes do século XVII; uma das grandes expressões do Barroco, no Brasil, e no espaço literário hispano seiscentista. A poesia culta era uma só na esfera do mundo hispânico. Nesse período travava nosso poeta contato com os poetas do Século de Ouro espanhol. [Trecho retirado do prefácio da obra, escrito por Francisco Ivan]
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23393
ISBN: 978-85-425-0722-5
Aparece nas coleções:EDUFRN - Linguística, Literatura e Artes

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Edifício de palavras.pdf3,96 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.