Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24596
Title: Memória, resistência e mudança: um estudo das práticas e representações de parteiras em São Gonçalo do Amarante/RN
Authors: Medeiros Neta, Ademilde Alencar Dantas de
Keywords: Parteiras;Trajetórias de vida;Práticas;Tradicional e moderno;Relações de poder
Issue Date: 1-Sep-2017
Citation: MEDEIROS NETA, Ademilde Alencar Dantas de. Memória, resistência e mudança: um estudo das práticas e representações de parteiras em São Gonçalo do Amarante/RN. 2017. 118f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Abstract: The aim of this work is to understand how unofficial obstetric practices have formed in the municipality of São Gonçalo do Amarante, Rio Grande do Norte state, Brazil. Considering the social changes that have occurred in the relationship between childbirth and obstetric assistance in recent decades, I seek to analyze aspects seen across the activities of midwives in their own communities today, where the role they play goes beyond childbirth. Addressing their career development, conflicts with the formal health system, dialogue with governmental institutions and the incorporation of new concepts of exercise, I aim to work on devising practical considerations in an anthropological perspective. Therefore, I will focus this dissertation on the work of midwives, something that is not only learned from popular knowledge, but is also sufficiently flexible to be able to incorporate elements of other practices and reconcile them with each other. Thus, it is that coming-together of what is considered modern and traditional that marks the recent practice of midwives, whose work brings together several aspects and power relationship that, directly or indirectly, define that configuration and the concrete space it occupies.
Portuguese Abstract: O objetivo deste trabalho é compreender a configuração da prática obstétrica não oficial no município de São Gonçalo do Amarante/RN. Levando em conta as transformações sociais ocorridas em relação ao parto e assistência obstétrica nas últimas décadas, procuro analisar os aspectos que permeiam a atuação das parteiras em suas comunidades, onde o papel desempenhado por elas vai além do partejar. Abordando suas trajetórias, os conflitos com o sistema formal de saúde, o diálogo com instituições governamentais e a incorporação de novas concepções sobre o exercício, elaboro minhas considerações sobre a prática, numa perspectiva antropológica. E nesse sentido, direciono minhas impressões sobre uma atuação que longe de mostrar-se cristalizada nos saberes populares, revela-se flexível ao incorporar elementos de outras práticas e conciliá-los à sua. Logo, é essa aproximação entre o que é considerado moderno e tradicional que marca a prática recente das parteiras, cuja configuração é perpassada por diversos aspectos e relações de poder que, direta ou indiretamente, definem sua configuração e seu espaço concreto de atuação.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24596
Appears in Collections:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MemoriaResistenciaMudanca_MedeirosNeta_2017.pdf1,42 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.