Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25341
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSidrim, Raíssa Marques Sampaio-
dc.date.accessioned2018-06-12T00:13:41Z-
dc.date.available2018-06-12T00:13:41Z-
dc.date.issued2018-02-15-
dc.identifier.citationSIDRIM, Raíssa Marques Sampaio. Pendularidade e inserção ocupacional nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Recife e Salvador: evidências segundo a condição de migração. 2018. 117f. Dissertação (Mestrado em Demografia) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25341-
dc.description.abstractThe main objective of this dissertation is to analyze the differences in the occupational insertion of migrants and non-migrants who perform the commuting displacement due to work in the Metropolitan Regions of Fortaleza, Recife and Salvador in 2000 and 2010. Besides that, it is sought to measure the volume, to draw the profile and to know the incomes of the commuters of these two groups (migrants and non-migrants). The central hypothesis is that the individuals identified as migrants in these metropoles, and who undertake commuting displacement, have better qualifications and incomes in relation to non-migrants, being better placed in the labor market. For that, the microdata of the 2000 and 2010 Demographic Census of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) are used as the main source of information. The results indicate that in the three metropolitan regions of the Northeast there were an increasing number of individuals performing the pendular mobility, and that these have very similar characteristics among the metropolises. Overall, the group of migrant commuters was younger and had better qualifications and incomes than non-migrants. There was an growth in the number of commuting employees in both groups, with an increase in the number of workers with a formal contract, but the informal rate is higher among migrants. As far as the activity sector is concerned, the majority are inserted in the transformation industry, in the trade and repair of vehicles and in the construction, however the predominance in these sectors is changed from metropolis to metropolis and also by the migratory status.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMobilidade pendularpt_BR
dc.subjectInserção ocupacionalpt_BR
dc.subjectRegião Metropolitana de Fortalezapt_BR
dc.subjectRegião Metropolitana de Recifept_BR
dc.subjectRegião Metropolitana de Salvadorpt_BR
dc.titlePendularidade e inserção ocupacional nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Recife e Salvador: evidências segundo a condição de migraçãopt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DEMOGRAFIApt_BR
dc.contributor.advisor-co1Ojima, Ricardo-
dc.contributor.advisor-co1ID27422125829pt_BR
dc.contributor.referees1Baeninger, Rosana Aparecida-
dc.contributor.referees2Queiroz, Silvana Nunes de-
dc.description.resumoO principal objetivo desta dissertação é analisar as diferenças da inserção ocupacional de migrantes e não migrantes que realizam o deslocamento pendular por motivo de trabalho nas Regiões Metropolitanas de Fortaleza, Recife e Salvador em 2000 e 2010. Além disso, busca-se mensurar o volume, traçar o perfil e conhecer os rendimentos dos trabalhadores pendulares desses dois grupos (migrantes e não migrantes). A hipótese central é que os indivíduos identificados como migrantes nessas metrópoles, e que realizam deslocamentos pendulares para trabalhar, possuem melhores qualificações e renda em relação não migrantes, estando mais bem inseridos no mercado de trabalho. Para tanto, são utilizados os microdados dos Censo Demográficos de 2000 e 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como principal fonte de informação. Os resultados apontam que nas três regiões metropolitanas do Nordeste houve um número crescente de indivíduos realizando a mobilidade pendular, e que esses possuem características bastante similares entre as metrópoles. No geral, o grupo de trabalhadores pendulares migrantes se mostrou mais jovem e com melhores qualificações e rendimentos que o grupo de não migrantes. Houve crescimento do número de empregados pendulares em ambos os grupos, com aumento do número de trabalhadores com carteira assinada, contudo a taxa de informalidade é superior entre os migrantes. No que concerne ao setor de atividade, a maioria está inserida na indústria de transformação, no comércio e reparação de veículos e na construção, entretanto a predominância nesses setores é alterada de metrópole para metrópole e também pelo status migratório.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DEMOGRAFIApt_BR
Appears in Collections:PPGDEM - Mestrado em Demografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PendularidadeInserçãoOcupacional_Sidrim_2018.pdf1.93 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.