Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25818
Title: Estudo da associação entre a deficiência da vitamina D, doenças relacionadas e o estresse oxidativo celular
Authors: Câmara, Alice Barros
Keywords: Vitamina D;Estresse oxidativo;Peroxidação lipídica;Oxidação protéica;Incidência solar
Issue Date: 10-Jul-2018
Citation: CÂMARA, Alice Barros. Estudo da associação entre a deficiência da vitamina D, doenças relacionadas e o estresse oxidativo celular. 2018. 80f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: It is estimated that more than 1 billion people worldwide have vitamin D insufficiency or deficiency. The active vitamin D acts through a nuclear receptor to perform several functions in cellular metabolism. In addition to participating directly in calcium homeostasis, this vitamin plays regulatory roles in the immune system, nervous system, blood pressure, insulin secretion, among others. Therefore, the vitamin D deficiency may be associated with diseases, metabolic disorders and with cellular oxidative damage. This study aimed to investigate the relationship between vitamin D deficiency, lipid peroxidation and protein oxidation, as well as correlate vitamin D concentrations and oxidative stress with sun exposure, diet, age and conditions/diseases related to disability of vitamin D. For this, patients from the Heart Hospital (Natal/RN/Brazil) were invited to participate in the study. The vitamin D concentrations were consulted from the Heart Hospital database. Evaluations of lipid peroxidation and protein oxidation were carried out. In addition, the relationship between solar incidence and death rate for vitamin D deficiency related diseases was verified. Death rate data were extracted from the 'World Life Expectancy' repository and data about solar incidences were obtained from of NASA's Surface Meteorology and Solar Energy project - version 6.0. It was observed that patients with vitamin D deficiency had significantly higher concentrations of Malondialdehyde and carbonylated proteins when compared to sufficient vitamin D patients, regardless of age. In addition, sun exposure and a diet rich in vitamin D were associated with lower levels of lipid peroxidation and protein oxidation. Insufficient/deficient vitamin D patients showed significantly more hypercholesterolemia, hypertriglyceridemia, neoplasms, hepatobiliary diseases and diseases of the urinary system. Finally, data related to sunlight showed that countries with high annual solar incidence have a lower rate of death due to multiple sclerosis and cancer.
Portuguese Abstract: Estima-se que mais de 1 bilhão de pessoas no mundo apresentam insuficiência ou deficiência da vitamina D. A forma ativa da vitamina D atua através de um receptor nuclear para exercer suas diversas funções no metabolismo celular. Além de participar diretamente na homeostase do cálcio, essa vitamina desempenha funções regulatórias no sistema imune, sistema nervoso, pressão sanguínea, secreção de insulina, entre outras. Sendo assim, a deficiência desse metabólito pode estar associada a inúmeros distúrbios metabólicos e à uma elevação nos danos oxidativos celulares. O presente trabalho teve como objetivo investigar as relações entre a deficiência de vitamina D, a peroxidação lipídica e a oxidação proteica, assim como correlacionar concentrações de vitamina D e o estresse oxidativo com a exposição solar, alimentação, idade e condições/doenças relacionadas à deficiência da vitamina D. Para isso, os pacientes do Hospital do Coração (Natal/RN/Brasil) foram convidados a participar do estudo. As concentrações de vitamina D foram dosadas no laboratório Álvaro (Belo Horizonte) e consultadas a partir do banco de dados do Hospital do Coração. Foram realizadas as avaliações da peroxidação lipídica e da oxidação proteica. Além disso, foi verificada a relação entre incidência solar e taxa de óbitos por doenças relacionadas a deficiência da vitamina D. Os dados referentes mortalidade foram extraídos do repositório ‘World Life Expectancy’ e os dados referentes às incidências solares foram obtidos a partir do projeto ‘Surface Meteorology and Solar Energy - versão 6.0’ da NASA. Observou-se que, independentemente da idade, os pacientes com deficiência de vitamina D apresentaram concentrações de Malondialdeídeo e proteínas carboniladas significativamente maiores quando comparados aos indivíduos suficientes em vitamina D. Adicionalmente, a exposição solar e uma dieta rica nessa vitamina estiveram associadas com menores níveis de peroxidação lipídica e oxidação proteica. Pacientes insuficientes/deficientes em vitamina D evidenciaram uma maior propensão para hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, neoplasias, doenças hepatobiliares e doenças do sistema urinário. Por fim, dados relacionados à incidência solar mostraram que os países com elevada exposição solar anual apresentam uma menor taxa de mortalidade por esclerose múltipla e por câncer.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25818
Appears in Collections:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstudoAssociacaoDeficiência_Camara_2018.pdf2,39 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.