Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26005
Título: Prevalência de alto risco para eventos coronários na população brasileira e fatores associados em 2013
Autor(es): Silva, Pedro Gilson da
Palavras-chave: Demografia;Transição epidemiológica;Doenças cardiovasculares;Fatores de risco
Data do documento: 8-Ago-2018
Referência: SILVA, Pedro Gilson da. Prevalência de alto risco para eventos coronários na população brasileira e fatores associados em 2013. 2018. 110f. Dissertação (Mestrado em Demografia) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Resumo: As doenças do aparelho circulatório constituem-se na principal causa de adoecimentos e mortes no Brasil, desde o início da década de 1980. O aumento do número de mortes por essas patologias relaciona-se aos fatores intrínsecos da transição demográfica, epidemiológica e nutricional; nos quais se destacam o envelhecimento populacional, as mudanças no padrão de alimentação, a alta prevalência do tabagismo e sedentarismo. Trata-se de um estudo transversal, com base nos dados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013, com objetivo de analisar a associação entre o alto risco para eventos coronários e as variáveis sociodemográficas, de hábitos, do estilo de vida e de autoavaliação de saúde. A amostra foi composta por indivíduos adultos a partir dos 18 anos de ambos os sexos. A população foi estratificada de acordo com o risco cardiovascular a partir da I Diretriz Brasileira de Prevenção Cardiovascular. Foram classificados com alto risco, na primeira fase de estratificação, os indivíduos que responderam sim para pelo menos uma dessas variáveis: presença de diabetes, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular encefálico, angina, insuficiência renal crônica, ou colocação de stent/angioplastia. Realizou-se análise estatística descritiva (prevalência), bivariada (teste qui-quadrado com correção de Rao e Scott, e teste entre proporções), considerando os pesos amostrais, e múltipla (Regressão de Poisson) com nível de significância de 5%, utilizando a da biblioteca survey do programa estatístico R versão 3.2.2. A prevalência de alto risco para eventos coronários no ano de 2013 foi de 11,06% a maior proporção dos indivíduos classificados com alto risco para evento coronário referiram diabetes mellitus, 64,79%; acidente vascular cerebral, 15,56% e insuficiência renal crônica, 14,51%. Após a análise múltipla permaneceram associadas ao alto risco para evento coronário variáveis sociodemográficas (faixa etária, sexo e região geográfica), de autoavaliação do estado de saúde e hábitos e estilo de vida (tabagismo no passado, consumo abusivo de álcool, tempo dispendido assistindo televisão, consumo de fruta por dia e consumo de carne vermelha). Os achados do presente estudo evidenciaram que cerca de 11,0% da população brasileira apresenta alto risco para evento coronário. E assim, possuem mais de 20% de risco de um novo evento coronariano nos próximos 10 anos. Acredita-se que esta realidade seja fruto do envelhecimento da população brasileira associado às mudanças nos hábitos e estilo de vida.
Abstract: The cardiovascular diseases constitute the major cause of illnesses and deaths in Brazil since the beginning of the 80s. The increase in the number of deaths from these diseases is related to intrinsic factors of demographic, epidemiological and nutritional transition, in which it highlights the aging population, changes in eating patterns, high prevalence of smoking and physical inactivity. This is a transversal study, based on data from the National Health Survey (PNS) from 2013, in order to examine the association between high risk of coronary events and sociodemographic variables, habits, lifestyle and self-assessment habits. The sample consisted of adults over 18 years of both sexes. The population was stratified according to the cardiovascular risk on the I Brazilian Guideline for Prevention of Cardiovascular. They were classified as high risk on the first phase stratification, individuals who answered yes to at least one of these variables: presence of diabetes, myocardial infarction, stroke, angina, chronic renal failure, or stent / angioplasty.A descriptive statistical analysis (prevalence), bivariate (Chi-square test with Rao and Scott correction and test of proportions), considering the sample weights, and multiple (Poisson regression) with 5% significance level, through library survey of the statistical program R version 3.2.2. The prevalence of high risk for coronary events in 2013 was of 11.06% (95%CI, 10.83-11.29), the highest proportion of individuals classified at high risk for coronary events mentioned diabetes mellitus (64.79%; 95%CI, 63.66 to 65.92), stroke (15.56%; 95%CI, 14.73-16.39) and chronic renal failure (14.51%; 95%CI, 13.65-15.37). After multivariate analysis remained associated with high risk for coronary event sociodemographic variables (age, sex and geographic region), self-assessment of health status and habits and lifestyle (smoking in the past, heavy alcohol consumption, time spent watching television, consumption of fruit per day and red meat consumption). The results of this study showed that about 11.0% of the population is at high risk for coronary event, and so, they hold more than 20% risk of a new coronary event in the next 10 years. It is believed that this reality is the result of the aging of Brazilian population associated with changes in habits and lifestyle.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26005
Aparece nas coleções:PPGDEM - Mestrado em Demografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PrevalênciaAltoRisco_Silva_2018.pdf1.1 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.