Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/30076
Title: O professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e as representações sociais do saber pedagógico
Authors: Brilhante, Philipe Olímpio
Keywords: Representação social;Docência universitária;Saber pedagógico;Espiral de sentidos
Issue Date: 28-Feb-2020
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BRILHANTE, Philipe Olímpio. O professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e as representações sociais do saber pedagógico. 2020. 234f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.
Portuguese Abstract: Assentada no tripé “ensino, pesquisa e extensão”, conforme coloca a Constituição Federal em seu artigo 207, a universidade brasileira detém um papel estratégico para o desenvolvimento nacional, na medida em que forma quadros profissionais qualificados e produz conhecimento. No entanto, inúmeros problemas se colocam no cenário da educação superior brasileira. Um desses problemas refere-se ao ensino. Sabemos que os docentes quando ingressam no ensino superior brasileiro trazem graves deficiências em sua formação pedagógica, uma vez que o pré-requisito para a docência universitária é compreendido como uma preparação e não como uma formação. Sobre isso, a Lei nº 9.394/96 em seu artigo 66, dispõe que, “a preparação para o exercício do magistério superior far-se-á em nível de pós-graduação, prioritariamente, em programas de mestrado ou doutorado”. Assim, a LDB afirma que a formação pedagógica é dispensável em detrimento da preparação específica. Para tentar sanar as deficiências da formação do professor universitário, algumas universidades criaram programas e projetos de formação continuada. Na UFRN, por exemplo, temos o Programa de Atualização Pedagógica (PAP). Contudo, apesar dos esforços institucionais, os desafios da docência no ensino superior na UFRN ainda permanecem, cabendo uma reflexão mais acurada. Para compreender essas insuficiências na formação do docente do ensino superior, investigamos neste trabalho as representações sociais do saber pedagógico para os docentes da UFRN que participaram do PAP ao longo de dois encontros ocorridos no ano de 2019, de modo a compreender quais os referenciais simbólicos mobilizados para a docência e quais suas lacunas no tocante a formação didática. Utilizamos como aporte teórico-metodológico a Teoria das Representações Sociais de Serge Moscovici (2011; 2012) e para a apreensão dos dados a Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP). Os dados apreendidos foram organizados na forma da Espiral de Sentidos, desenvolvida por Elda Melo (2019), conforme a Abordagem Estrural de Jean-Claude Abric (1998). Para a análise dos materiais utilizamos, além da Teoria das Representações Sociais, a Análise de Conteúdo proposta por Bardin (2011), que nos permitiu inferir as informações contidas na TALP e interpretar as dimensões semânticas das palavras evocadas. Os dados de nossa pesquisa demonstram que os professores da UFRN participantes do PAP representam o saber pedagógico a partir de uma distinção delimitada entre os saberes específicos de sua formação e os saberes próprios ao campo da pedagogia. Esta distinção reflete uma concepção “naturalizada” dos saberes pedagógicos, revelando uma formação pedagógica insuficiente e produzindo, no âmbito psicossocial, um sentido antitético entre esses dois saberes, caracterizando-se como um thêmata. O saber pedagógico é representado pelo grupo de professores como um recurso instrumental que pode, uma vez utilizado, tornar eficiente a transmissão do conhecimento, implicando em uma visão tradicional de docência. A falta de uma diretriz clara sobre a formação do professor universitário enseja a necessidade de, no âmbito da pós-graduação e da formação continuada, uma ressignificação da cultura formativa no sentido de oferecer, de maneira mais sólida, os referenciais pedagógicos necessários ao docente do ensino superior, com vistas a superar essa antinomia entre saber pedagógico e saber específico, e incorporar o conhecimento didático como parte integrante de sua formação profissional e não apenas como um apêndice instrumental dispensável.
Abstract: Based on the “teaching, research and extension” tripod, as stated in the Federal Constitution in its article 207, the Brazilian university has a strategic role for national development, as it trains qualified professionals and produces knowledge. However, numerous problems arise in the scenario of Brazilian higher education. One of these problems concerns teaching. We know that teachers when they enter Brazilian higher education bring serious deficiencies in their pedagogical training, since the prerequisite for university teaching is understood as a preparation and not as a training. About this, Law No. 9,394 / 96 in its article 66, provides that, “the preparation for the exercise of higher teaching will be done at the postgraduate level, primarily in master's or doctoral programs”. Thus, LDB states that pedagogical training is dispensable at the expense of specific preparation. To try to remedy the deficiencies in the training of university professors, some universities have created programs and projects for continuing education. At UFRN, for example, we have the Pedagogical Update Program (PAP). However, despite institutional efforts, the challenges of teaching in higher education at UFRN still remain, and more accurate reflection is needed. In order to understand these shortcomings in the training of higher education teachers, in this work we investigated the social representations of pedagogical knowledge for UFRN teachers who participated in PAP over two meetings that took place in 2019, in order to understand which symbolic references were mobilized. for teaching and what are its gaps regarding didactic training. We used the Theory of Social Representations of Serge Moscovici (2011; 2012) as a theoretical and methodological contribution and for the apprehension of the data the Free Word Association Technique (TALP). The seized data were organized in the form of the Spiral of Senses, developed by Elda Melo (2019), according to the Structural Approach of Jean-Claude Abric (1998). For the analysis of the materials we used, in addition to the Theory of Social Representations, the Content Analysis proposed by Bardin (2011), which allowed us to infer the information contained in the TALP and to interpret the semantic dimensions of the evoked words. The data of our research demonstrate that the UFRN professors participating in the PAP represent the pedagogical knowledge from a distinction delimited between the specific knowledge of their education and the knowledge specific to the field of pedagogy. This distinction reflects a “naturalized” conception of pedagogical knowledge, revealing insufficient pedagogical training and producing, in the psychosocial sphere, an antithetical sense between these two types of knowledge, characterized as a thêmata. Pedagogical knowledge is represented by the group of teachers as an instrumental resource that can, once used, make the transmission of knowledge efficient, implying a traditional view of teaching. The lack of a clear guideline on the training of university professors gives rise to the need, in the ambit of postgraduate and continuing education, to give a new meaning to the formative culture in order to offer, in a more solid way, the pedagogical references necessary for the teacher of the higher education, with a view to overcoming this antinomy between pedagogical knowledge and specific knowledge, and incorporating didactic knowledge as an integral part of their professional training and not just as a dispensable instrumental appendix.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/30076
Appears in Collections:PPGED - Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ProfessorUniversidadeFederal_Brilhante_2020.pdf2,38 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons