Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/31750
Title: Avaliação não invasiva da fadiga e recuperação de músculos inspiratórios da parede torácica durante testes de endurance em indivíduos saudáveis
Authors: Lima, Thiago Bezerra Wanderley e
Keywords: Fadiga;Músculos respiratórios e pletismografia
Issue Date: 21-Feb-2020
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIMA, Thiago Bezerra Wanderley e. Avaliação não invasiva da fadiga e recuperação de músculos inspiratórios da parede torácica durante testes de endurance em indivíduos saudáveis. 2020. 64f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.
Portuguese Abstract: Introdução: Uma forma de analisar a função dos músculos respiratórios é pelo teste de endurance respiratória que pode ser realizado de diferentes maneiras, estando associado a capacidade de manter altos níveis de ventilação sob condições isocápnicas (hiperpneia normocápnica,HN) ou respirar contra uma resistência determinada (carga de limiar de pressão inspiratória,CLPI) durante um período de tempo (Tlim) até a falha da tarefa (task failure).Objetivo: Nosso objetivo foi avaliar de forma não invasiva a fadiga e recuperação dos músculos inspiratórios da parede torácica durante dois diferentes testes de endurance em indivíduos saudáveis. Métodos: Trata-se de um estudo do tipo crossover, com abordagem quantitativa em que foram estudados indivíduos saudáveis de ambos os gêneros. Os sujeitos foram avaliados antes, durante e após realização do teste de endurance respiratória que foi realizado na modalidade hiperpneia normocápnica e com carga de limiar de pressão inspiratória. Foi respeitado um tempo de 7 dias entre suas realizações e a ordem de execução de cada modalidade foi randomizada. Durante a realização do protocolo o sujeito era monitorado pela pletismografia optoeletronica, eletromiografia de superficie e pela NIRS. Resultados: Participaram do estudo um total de 22 sujeitos, sendo 11 homens e 11 mulheres, com idade 24.36 ± 2.06 anos, IMC 22.40 ± 2.02 kg/m². Em relação as propriedades de relaxamento, os sujeitos apresentaram uma diminuição da taxa máxima de relaxamento (MRR) e aumento da constante de tempo (τ) após o teste com CLPI (p<0,05). Houve uma diminuição no pico de pressão (cmH2O) gerado nas manobras pós em ambos os testes (p<0,05). Em relação a velocidade de encurtamento e potência mecânica, houve uma diminuição na ∆VCTp/Ti, Winsp e WCTp no teste com CLPI (p<0,05). Houve uma queda linear da frequência mediana no teste com CLPI e uma queda exponencial no teste com HN, sendo este não significativo para presença de fadiga. Além disso, houve um aumento linear das variáveis do NIRS em ambos os protocolos. Conclusão: Diante dos resultados encontrados, pode-se concluir que os músculos inspiratórios da parede torácica sofrem alterações no comportamento após a realização de teste de endurance com hiperpneia normocápnica e carga de limiar de pressão inspiratória. Adicionalmente, o desenvolvimento da fadiga nesses músculos e suas consequentes alterações, são mais evidentes no protocolo com CLPI que recruta mais ações dos músculos inspiratórios.
Abstract: Introduction: One way to analyze the function of the respiratory muscles is through the respiratory endurance test that can be performed in different ways, being associated with the ability to maintain high levels of ventilation under isocapnic conditions (normocapnic hyperpnea,HN) or to breathe against a determined resistance ( inspiratory pressure threshold load, IPTL) over a period of time (Tlim) until task failure. Objective: Our aim was to non-invasively assess fatigue and recovery of inspiratory chest wall muscles during two different endurance tests in healthy individuals. Methods: This is a crossover study, with a quantitative approach in which healthy individuals of both genders were studied. The subjects were evaluated before, during and after performing the respiratory endurance test that was performed in the normocapnic hyperpnea modality and with an inspiratory pressure threshold load. A period of 7 days was respected between their achievements and the order of execution of each modality was randomized. During the performance of the protocol, the subject was monitored by optoelectronic plethysmography, surface electromyography and by NIRS. Results: A total of 22 subjects participated in the study, 11 men and 11 women, aged 24.36 ± 2.06 years, BMI 22.40 ± 2.02 kg / m². Regarding the relaxation properties, the subjects showed a decrease in the maximum relaxation rate (MRR) and an increase in the time constant (τ) after the IPTL test (p <0.05). There was a decrease in the peak pressure (cmH2O) generated in the post maneuvers in both tests (p <0.05). Regarding the shortening speed and mechanical power, there was a decrease in ∆VCTp / Ti, Winsp and WCTp in the IPTL test (p <0.05). There was a linear drop in the median frequency in the IPTL test and an exponential drop in the HN test, which was not significant for the presence of fatigue. In addition, there was a linear increase in the NIRS variables in both protocols. Conclusion: In view of the results found, it can be concluded that the inspiratory muscles of the chest wall undergo changes in behavior after performing an endurance test with normocapnic hyperpnea and inspiratory pressure threshold load. In addition, the development of fatigue in these muscles and their consequent changes are more evident in the protocol with IPTL that recruits more inspiratory muscle actions.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/31750
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliacaonaoinvasiva_Lima_2020.pdf2.42 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.