Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/13700
Title: Mulher chefe de família, na cidade de Aracaju:dominação e poder
Authors: Chagas, Sylvia Oliveira
Keywords: Mulher chefe de família;Poder;Conjugabilidade;Família nuclear;woman head of family, power, conjugalidade, nuclear family
Issue Date: 14-Jun-2010
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: CHAGAS, Sylvia Oliveira. Mulher chefe de família, na cidade de Aracaju:dominação e poder. 2010. 92 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Portuguese Abstract: A pesquisa foi focada no chefe de família feminino, do Município de Aracaju e seus impactos no núcleo familiar nuclear. Considerando que, os papéis dos homens são em geral, muito mais valorizados e recompensados que os papéis das mulheres: em quase todas as culturas, as mulheres carregam a responsabilidade de cuidar das crianças e do trabalho doméstico, enquanto os homens tradicionalmente nascem com a responsabilidade de sustentar a família. No entanto, encontramos mudanças nesse cenário, e principalmente no Nordeste, onde através de pesquisas quantitativas, já se constatou que são maioria como arrimo de família, portanto, observamos a construção de identidades sociais das mulheres chefes de família e o desenrolar dos aspectos adaptativos, o mecanismo existente entre a dominação e o poder, no núcleo familiar. Os impactos na família, se houve mudança na relação social por elas serem chefes de família. Trata-se de pesquisa qualitativa que parte da construção de um marco teórico, analisando dados de fontes bibliográficas e a partir de entrevistas com mulheres chefes de família, observar as formas de articulações nas famílias nucleares, como lidam com o poder decisório, com o poder financeiro, com a fragilidade, com a dominação e as influências dos modelos tradicionais. Analisando as relações familiares entre a mulher, os filhos e o cônjuge, buscando as questões relevantes para a elucidação da temática, desmistificando a dicotomia entre a mãe/esposa e mulher/ chefe de família no ambiente residencial
Abstract: The research was focada in the feminine head of family, the City of Aracaju and its impacts in the nuclear familiar nucleus. Considering that, the papers of the men are in general, not valued and rewarded that the papers of the women in almost all the cultures. The women generally load the responsibility to take care of of the children and the domestic work, while the men traditionally are born with the responsibility to support the family. However, we find changes in this mainly north-eastern scene and, where through quantitative research, already one evidenced that they are majority as family support, therefore, we observe the construction of social identities of the women family heads and uncurling of the adaptativos aspects, the existing mechanism between domination and power, in the familiar nucleus. The impacts in the family if had change in the social relation for them to be family heads. One is about qualitative research that has left of the construction of a theoretical landmark, analyzing given of bibliographical sources and from interviews with women family heads, power to observe the forms of joints in the nuclear families, as they deal with the power to decide power, the financial power, the fragility, the domination and the influences of the traditional models. Analyzing the familiar relations between the woman, the children and the spouse, searching the excellent questions for the briefing of the thematic one, demystifying the dichotomy between the mother/wife and woman head of family in the residential environment
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13700
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MulherChefeFamília_Chagas_2010.pdf623.57 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.