Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/13858
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSantos, Antonino Melo dospt_BR
dc.date.accessioned2014-12-17T14:23:30Z-
dc.date.available2014-04-08pt_BR
dc.date.available2014-12-17T14:23:30Z-
dc.date.issued2013-06-07pt_BR
dc.identifier.citationSANTOS, Antonino Melo dos. Mortalidade infantil e condições socioeconômicas nas microrregiões do Nordeste Brasileiro. 2013. 93 f. Dissertação (Mestrado em Abordagens metodológicas em demografia; Dinâmica demográfica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13858-
dc.description.abstractThe study aims to answer the following question: what are the different profiles of infant mortality, according to demographic, socioeconomic, infrastructure and health care, for the micro-regions at the Northeast of Brazil? Thus, the main objective is to analyze the profiles or typologies associated mortality levels sociodemographic conditions of the micro-regions, in the year 2010. To this end, the databases of birth and death certificates of SIM and SINASC (DATASUS/MS), were taken from the 2010 population Census microdata and from SIDRA/IBGE. As a methodology, a weighted multiple linear regression model was used in the analysis in order to find the most significant variables in the explanation child mortality for the year 2010. Also a cluster analysis was performed, seeking evidence, initially, of homogeneous groups of micro-regions, from of the significant variables. The logit of the infant mortality rate was used as dependent variable, while variables such as demographic, socioeconomic, infrastructure and health care in the micro-regions were taken as the independent variables of the model. The Bayesian estimation technique was applied to the database of births and deaths, due to the inconvenient fact of underreporting and random fluctuations of small quantities in small areas. The techniques of Spatial Statistics were used to determine the spatial behavior of the distribution of rates from thematic maps. In conclusion, we used the method GoM (Grade of Membership), to find typologies of mortality, associated with the selected variables by micro-regions, in order to respond the main question of the study. The results points out to the formation of three profiles: Profile 1, high infant mortality and unfavorable social conditions; Profile 2, low infant mortality, with a median social conditions of life; and Profile 3, median and high infant mortality social conditions. With this classification, it was found that, out of 188 micro-regions, 20 (10%) fits the extreme profile 1, 59 (31.4%) was characterized in the extreme profile 2, 34 (18.1%) was characterized in the extreme profile 3 and only 9 (4.8%) was classified as amorphous profile. The other micro-regions framed up in the profiles mixed. Such profiles suggest the need for different interventions in terms of public policies aimed to reducing child mortality in the regioneng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectMortalidade infantil. Condições sociodemográficas. Demografia. Rio Grande do Nortepor
dc.subjectInfant mortality. Infant mortality profiles. Sociodemographic conditionseng
dc.titleMortalidade infantil e condições socioeconômicas nas microrregiões do Nordeste Brasileiropor
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Demografiapor
dc.contributor.authorIDpor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6398897729447056por
dc.contributor.advisorIDpor
dc.contributor.advisorLatteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788020E4por
dc.contributor.advisor-co1Formiga, Maria Célia de Carvalhopt_BR
dc.contributor.advisor-co1IDpor
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3924849172758348por
dc.contributor.referees1Andrade, Lára de Melo Barbosapt_BR
dc.contributor.referees1IDpor
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0327817672623352por
dc.contributor.referees2França, Mardone Cavalcantept_BR
dc.contributor.referees2IDpor
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1338177546953545por
dc.contributor.referees3Oliveira, Kleber Fernandes dept_BR
dc.contributor.referees3IDpor
dc.description.resumoO estudo propõe-se responder à seguinte questão: quais os diferentes perfis da mortalidade infantil, segundo variáveis demográficas, socioeconômicas, de infraestrutura e de assistência à saúde, das microrregiões do Nordeste brasileiro? Assim, o objetivo principal é analisar os perfis ou tipologias de mortalidade associados aos níveis de condições sociodemográficas das microrregiões, no ano de 2010. Para tanto, fez-se uso das bases de dados do SIM e SINASC (DATASUS/MS), dos microdados do Censo populacional de 2010 e do SIDRA/IBGE. Utilizou-se como variável resposta, a mortalidade infantil e, como independentes, variáveis demográficas, socioeconômicas, de infraestrutura e de assistência à saúde das microrregiões. Como metodologias de análise, foram empregadas: a regressão linear múltipla ponderada, para encontrar as variáveis mais significantes na explicação da mortalidade infantil, para o ano de 2010 e a análise de clusters, buscando encontrar indícios, inicialmente, de grupos homogêneos de microrregiões, a partir das variáveis significantes. Utilizou-se como variável resposta, o logito da taxa de mortalidade infantil e, como independentes, variáveis demográficas, socioeconômicas, de infraestrutura e de assistência à saúde das microrregiões. A técnica de estimação Bayesiana Empírica foi aplicada às informações de óbitos e nascimentos, devido ao fato inconveniente da subnotificação e das flutuações aleatórias de pequenos números existentes nas pequenas áreas. As técnicas de Estatística Espacial foram usadas para apurar espacialmente o comportamento da distribuição das taxas a partir de mapas temáticos. Concluindo, empregou-se o método GoM (Grade of Membership), para encontrar tipologias de mortalidade associadas às variáveis, selecionadas por microrregião, buscando responder à questão principal do estudo. Os resultados apontam para a formação de três perfis: o perfil 1, de alta mortalidade infantil e condições sociais de vida desfavoráveis; o perfil 2, de baixa mortalidade infantil, com medianas condições sociais de vida; e o perfil 3, de mediana mortalidade infantil e altas condições sociais de vida. Com esta classificação, encontrou-se que, das 188 microrregiões, 20 (10%) enquadraram-se ao perfil extremo 1, 59 (31,4%) caracterizaram-se no perfil extremo 2, 34 (18,1%) caracterizaram-se no perfil extremo 3 e apenas 9 (4,8%) classificaram-se como perfil amorfo. As demais microrregiões enquadraram-se nos perfis mistos. Tais perfis sugerem a necessidade de diferentes intervenções em termos de políticas públicas voltadas para a redução da mortalidade infantil na regiãopor
dc.publisher.departmentAbordagens metodológicas em demografia; Dinâmica demográficapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DEMOGRAFIApor
Appears in Collections:PPGDEM - Mestrado em Demografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MortalidadeInfantilCondições_Santos_2013.pdf2,35 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.