Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/15557
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNascimento, Rubens Maribondo dopt_BR
dc.contributor.authorSouza, Tatiana Oliveira dept_BR
dc.date.accessioned2014-12-17T14:57:48Z-
dc.date.available2009-03-27pt_BR
dc.date.available2014-12-17T14:57:48Z-
dc.date.issued2008-07-19pt_BR
dc.identifier.citationSOUZA, Tatiana Oliveira de. Estudo da oxidação superficial de ligas odontológicas de Ni-Cr em plasma pulsado para uso em restaurações metalocerâmicas. 2008. 79 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Materiais; Projetos Mecânicos; Termociências) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/15557-
dc.description.abstractMetal ceramic restorations matches aesthetic and strength, and in your making occurs an interface oxide layer, wetting resulting and atomic and ionic interactions resulting between metal, oxide and porcelain. However, frequent clinical fails occurs in this restoration type, because lost homogeneous deposition oxide layer and lost interface bond. Thus, in this study, thought depositate homogeneous oxide films above Ni-Cr samples surfaces polite previously, at plasma oxide environment. Six samples was oxided at 300 and 400ºC at one hour, and two samples was oxided in a comum chamber at 900ºC, and then were characterized: optical microscopic, electronic microscopic, micro hardness, and X ray difratometry. Colors stripes were observed at six samples plasma oxided and a grey surface those comum oxided, thus like: hardness increase, and several oxides from basic metals (Ni-Cr)eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectNi-Crpor
dc.subjectOxidaçãopor
dc.subjectPlasma pulsadopor
dc.subjectRestaurações metalocerâmicaspor
dc.subjectMetal ceramic restorationseng
dc.subjectOxidationeng
dc.subjectNi-Creng
dc.subjectPlasmaeng
dc.titleEstudo da oxidação superficial de ligas odontológicas de Ni-Cr em plasma pulsado para uso em restaurações metalocerâmicaspor
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Mecânicapor
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8671649752936793por
dc.contributor.referees1Alves Júnior, Clodomiropt_BR
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7441669258580942por
dc.contributor.referees2Guerra Neto, Custódio Leopoldino Britopt_BR
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/5387010100082241por
dc.contributor.referees3Nóbrega Neto, Severino Cesarinopt_BR
dc.contributor.referees3Latteshttp://lattes.cnpq.br/6390203344658131por
dc.description.resumoAs restaurações odontológicas metalocerâmicas combinam estética e resistência, havendo na sua confecção a formação de uma camada óxida na interface metal-porcelana, que é resultante das interações atômicas e iônicas que ocorrem entre o metal, o óxido e a porcelana, resultando na adesão química entre o metal e a porcelana. Entretanto, são comuns as falhas clínicas observadas neste tipo de restauração, devido à falta de uniformidade na deposição da camada óxida e da conseqüente perda de adesividade na interface. O objetivo do presente trabalho foi realizar a deposição de filmes óxidos uniformes sobre a superfície de amostras compostas por liga metálica odontológica de Ni-Cr previamente polidas, a partir de processamento em atmosfera oxidante a plasma. As amostras foram oxidadas a plasma a 300º e 400ºC durante uma hora, enquanto outras foram oxidadas em forno resistivo, a temperatura de 900 ºC, também durante uma hora. Foram realizadas caracterizações do óxido formado utilizando: microscopia óptica e eletrônica de varredura, microdureza, e difratometria de Raios-X. Observou-se a formação de faixas e zonas de diversas cores nas amostras oxidadas a plasma e a formação de uma superfície de cor acinzentada nas amostras oxidadas em forno comum. Ocorreu a adesão da porcelana ao metal nas amostras oxidadas a plasma, assim como nas oxidadas convencionalmente. Entretanto, no tratamento a plasma ocorreu a formação de óxidos adesivos a temperatura de 300º e 400ºC, o que representa um ganho energético, quando se compara à temperatura preconizada para os tratamentos convencionais, que margeia os 900ºC. Além disso, o tratamento a plasma permitiu uma variação na técnica de tratamento convencional, a da não realização do jateamento do metal com óxido de alumínio, para a promoção do embricamento mecânicopor
dc.publisher.departmentTecnologia de Materiais; Projetos Mecânicos; Termociênciaspor
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA MECANICApor
Appears in Collections:PPGEM - Mestrado em Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TatianaOS.pdf1.05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.