Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16689
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGuerra, Ricardo Oliveirapt_BR
dc.contributor.authorSousa, Ana Carolina Patrício de Albuquerquept_BR
dc.date.accessioned2014-12-17T15:16:10Z-
dc.date.available2011-01-03pt_BR
dc.date.available2014-12-17T15:16:10Z-
dc.date.issued2010-06-30pt_BR
dc.identifier.citationSOUSA, Ana Carolina Patrício de Albuquerque. Síndrome da fragilidade e fatores associados em idosos comunitários do município de Santa Cruz RN. 2010. 94 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16689-
dc.description.abstractThe frailty in the elderly is characterized by decreased physiological reserves, and is associated with increased risk of disability and high vulnerability to morbidity and mortality. This study is part of a multicentric project on Frailty in Elderly Brazilians (REDE FIBRA). Aims: to investigate characteristics, prevalence and associated factors related to frailty. Metodology: We interviewed 391 elderly patients aged 65 years, selected randomly. Data collection was performed using a multidimensional questionnaire containing information about socio-demographic and clinical variables. To characterize the frail elderly, was considered the phenotype proposed by Fried. Data were analyzed using descriptive statistics, bivariate analysis (&#967; ²) and binary logistic regression. Results: The prevalence of frailty was 17.1%. In the final model of multivariate analysis, was obtained as factors associated with frailty: advanced chronological age (p <0.001), have comorbidity (p <0.035), show dependence on performing basic activities of daily living (p <0.010) and instrumental (p <0.003) and have poor perception of health status (p <0030). Conclusions: The factors associated with frailty suggest a predictive model helping to understand the syndrome, guiding actions that minimize adverse effects on the aging processeng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEnvelhecimentopor
dc.subjectIdoso frágilpor
dc.subjectIdoso comunitáriopor
dc.subjectAgingeng
dc.subjectFrailtyeng
dc.subjectFrail elderlyeng
dc.titleSíndrome da fragilidade e fatores associados em idosos comunitários do município de Santa Cruz RNpor
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Fisioterapiapor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/393450839522378por
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4265185619165890por
dc.contributor.referees1Maciel, álvaro Campos Cavalcantipt_BR
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9441132413428495por
dc.contributor.referees2Dias, Rosângela Corrêapt_BR
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/8469200780324128por
dc.description.resumoO envelhecimento humano é um processo inerente à vida, em que há comprometimento do equilíbrio homeostático com gradual declínio do ritmo biológico, ocasionando perdas significativas ao indivíduo. A síndrome de Fragilidade em idosos é caracterizada pela diminuição das reservas fisiológicas, estando associada a um aumento do risco de incapacidade funcional e maior vulnerabilidade à morbidade e mortalidade. Esta pesquisa é de natureza epidemiológica, do tipo transversal. Integra um estudo multicêntrico e multidisciplinar REDE FIBRA pólo UFMG, sendo responsável pela caracterização da população no município de Santa Cruz/RN. Objetivos: investigar características, prevalência e fatores associados, relacionados à fragilidade. Metodologia: foram entrevistados 391 idosos com idade mínima de 65 anos, selecionados aleatoriamente. A coleta dos dados foi realizada por meio do inquérito multidimensional da REDE FIBRA, contendo variáveis sóciodemográficas, clínicas e antropométricas. Para caracterizar os idosos quanto à fragilidade, foi considerado o fenótipo proposto por Fried. Os dados foram analisados mediante estatística descritiva, seguida de análise bivariada com teste qui-quadrado de Pearson, e finalizada com regressão logística binária. Resultados: A prevalência da fragilidade foi de 17.1%. No modelo final da análise multivariada, obteve-se como fatores associados à fragilidade: idade cronológica avançada (p < 0.001), possuir comorbidade (p < 0.035), apresentar dependência na realização das ABVD (p < 0.010) e AIVD (p < 0.003) e ter má percepção do estado da saúde (p < 0.030). Conclusão: Os fatores associados à fragilidade sugerem um modelo preditivo auxiliando na compreensão da síndrome, orientando ações que minimizem alguns efeitos adversos no processo do envelhecimentopor
dc.publisher.departmentMovimento e Saúdepor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpor
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaCPAS_DISSERT.pdf3.05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.